Conhecendo Lucerna e Zurique: nossa última parada na Suíça

  • 05 de julho de 2017


Chegamos ao final dos nossos relatos da viagem a Suíça e a saudade deste país incrível só aumentou! Hoje vamos falar das nossas últimas cidades suíças, Lucerna e Zurique!

 

LEIAM TODOS OS NOSSOS POSTS DA SUÍÇA.

 

Infelizmente não tivemos muito tempo por essas cidades, já que focamos nas menores do país, mas valeu a pena passar por elas mesmo assim e agora a gente vai contar o que conseguiu ver por lá!

 

Saímos cedo de Interlaken em direção a Lucerna, onde passamos boa parte do dia. A cidade, que é uma delícia, fica na suíça alemã e tem o ponto turísticos mais fotografado do país, que é a ponte de madeira de Kapellbrücke, essa ponte foi construída em 1333 e é a ponte de madeira coberta mais antiga da Europa. Vale reparar na Torre d'Água que foi construída em 1300 e já foi utilizada como prisão, sala de tortura e depósito de tesouros.

 

 

Uma outra ponte que vale a visita é a Spreuerbrücke (Spreuer Bridge), que foi construída em 1408 e possui, em seu interior, vários quadros de madeira pintados com a temática “Dança da morte”.

 

 

Entre as pontes, fica a Jesuitenkirche, a Igreja Jesuíta de Lucerna. A igreja é, considerada por muitos, a mais bonita do país, tendo sido projetada para que os visitantes se sentissem no céu. A gente achou ela lindíssima e, como a entrada é gratuita, a gente recomenda uma passada, nem que seja rápida, por lá!

 

 

Por ali já fica um dos pontos de acesso da antiga Muralha medieval e as Torres Musegg. A gente acabou não indo, por falta de tempo, mas dizem ser um passeio muito agradável. As muralhas foram construídas no século 13 e nela ficam 9 torres sendo que é possível visitar algumas e ter uma vista bem bonita de toda a cidade. Em uma das torres, a Zyt (Zytturm), fica o relógio mais antigo da cidade e que badala de hora em hora 1 minuto antes de todos os outros relógios de Lucerna.

 

 

E, por fim, fomos visitar um dos pontos turísticos mais famosos da cidade, o Leão morto de Lucerna (Löwendenkmal). Essa é uma escultura lapidada diretamente na montanha e é uma homenagem aos heróis suíços que morreram na Revolução Francesa. Nenhuma foto consegue transmitir a perfeição dessa obra, a dor do leão é palpável! Estando em Lucerna, não deixe de visitar e contemplar essa escultura. A gente achou fantástica!

 


 

Depois pegamos um outro trem, e fomos para Zurique (Clique aqui e conheçam os principais hotéis e pousadas da cidade), de onde o nosso avião partiria no dia seguinte! Como já estava na primavera, os dias estavam rendendo bastante, pois o sol começava a se pôr depois das 21h.

 

 

Assim, a gente chegou e já foi passear! Fomos pro centro histórico, que estava bem movimentado, pois era um sábado e por lá funcionam vários barzinhos e restaurantes!

 

 

Passamos pela Igreja Grossmünster que é muito importante pro país já que foi um dos berços da Reforma Protestante ocorrida no século 16. A gente continuou andando até ver a Igreja de St. Peterskirche, na sua torre fica o maior relógio da Europa, com seus 8,7 metros. Inclusive, náo é mito a importäncia que o país dá para os relógios, nunca vimos tantos em nenhum outro lugar do mundo.

 

 

Deu tempo ainda de passear pela região de Zurique West que a gente amou demais!  É um bairro bem descolado, com vários barzinhos, grafites, cafés! Por lá, vale conhecer o Viadukt, que é um viaduto onde ficam lojinhas, bares e tal! Como estava fazendo um dia lindo, o parque que fica por ali estava cheio, com pessoas fazendo atividades, churrascos, um clima bem legal!

 

 

Depois ainda fomos ao Frau Gerolds Garten que é um grande jardim, com restaurantes, lanchonetes, food trucks e funciona, todos os dias, das 11h às 23h e aos domingos, até às 20h. A gente amou o clima do lugar, inclusive, foi nosso passeio favorito pela cidade.

 


 

Agora uma dica importantíssima: Pra não ficar andando com as malas por Lucerna, a gente contratou o serviço da SBB, que chama express Luggage. Com esse serviço, entregamos nossa bagagem na estação de trem em Interlaken e só fomos buscá-la na estação de trem em Zurique (mas podia ser entregue no aeroporto também). Pra isso, a gente pagou 30 CHF pelo serviço expresso (que vc pega as malas no mesmo dia) e mais 12 CHF por bagagem despachada!

 

Também tivemos que levar as bagagens pra estação de trem antes das 9h da manhã pra conseguir buscar no mesmo dia ainda!

 

LEIAM TODOS OS NOSSOS POSTS DA SUÍÇA.

 

Assim foram nossos dias pela Suíça, esse país apaixonante, espero que tenham gostado das dicas e qualquer dúvida, só perguntar!



Esse artigo foi lido 773 vezes!

Sobre o Autor

Rhyane Baena

Adora pesquisar e programar viagens... essa parte é quase tão boa quanto ir. Então por que guardar essas descobertas só pra mim? @rhyane


Veja Também