Tudo que você precisa saber para organizar sua viagem para as Maldivas

  • 09 de agosto de 2019


Pensou em um destino capa de revista, super-romântico, com algumas das praias mais fabulosas do planeta, com aquele azul turquesa de doer nos olhos, com alguns dos hotéis mais incríveis do mundo: pode ter certeza que esse destino é as Maldivas.

 

 

A República das Maldivas foi colônia britânica e obteve sua independência em 1965, sendo formada por 1196 ilhas e fica situada no continente asiático, mais especificamente no Oceano Índico a sudoeste do Sri Lanka e da Índia.

 

 

A capital das Maldivas é a cidade de Malé, local onde fica o aeroporto internacional do país que é a porta de entrada para quem pretende explorar esse paraíso.

 

As Maldivas sempre estiveram no topo da nossa lista de desejos de viagem, contudo, só conseguimos visitar esse paraíso na nossa quinta ida à Ásia por pura falta de informação, pois achávamos que o destino era inviável financeiramente!  

 

 

Nesse nosso GUIA sobre as Maldivas vamos mostrar que o paraíso é muito mais democrático do que se imagina e o passo a passo de como montamos toda nossa viagem.

 

Informações gerais sobre as Maldivas:

 

 

Moeda: a moeda das Maldivas é o Maldivian Rufiyaa, sigla MVR, porém, podem ficar despreocupados, pois o dólar americano é aceito em todos os hotéis e ilhas. Para se ter uma ideia não precisamos nem fazer câmbio durante toda nossa viagem.

 

Idioma: por lá se fala o Maldivian, língua oficial da República das Maldivas, mas em todos os hotéis e nas empresas que fazem os passeios os funcionários falam inglês fluente.  Durante nossa viagem recebemos muitas perguntas dos nossos seguidores sobre a possibilidade de ir para as Maldivas falando apenas o inglês básico. Na nossa opinião é sim possível.

 

Preços: vai depender muito dá sua proposta. Diferentemente do que a grande maioria das pessoas pensam as Maldivas possuem o turismo de altíssimo luxo e um turismo de baixo custo que cabe no bolso da grande maioria dos turistas.

 

Uma coisa que faz os preços das Maldivas subirem de forma considerável são os impostos e taxas. Por lá é cobrada uma taxa de 12% de impostos + 10% de serviço. Além disso, por ser um Arquipélago com ilhas muito pequenas praticamente nada é produzido por lá, sendo tudo importando o que aumenta é muito o preço de tudo.

 

Fuso horário: + 8 horas em relação ao Brasil. Religião: a principal religião do país é o Islã.

 

Internet nas Maldivas: praticamente todos os hotéis possuem internet de alta qualidade, contudo, se você é daqueles que não se desconecta por um segundo no aeroporto de Malé é possível adquirir pacotes de internet que variam de acordo com o plano adquirido. Os planos variam de 15 a 20 usd a depender da quantidade de dados.

 

Vacina: a única vacina obrigatória para entrar no país é a Vacina da Febre Amarela.  Lá foi um dos poucos países do mundo que passamos que o controle realmente é muito rigoroso com o certificado.

 

Bebida alcoólica nas Maldivas: é terminantemente proibido entrar com bebida alcoólica nas Maldivas. Por ser um país de maioria muçulmana eles são bastante rigorosos e passar pela imigração com alguma bebida é quase impossível. Os grande hotéis vendem bebida alcoólica normalmente.

 

Quando ir para as Maldivas:

 

 

O melhor período para visitar as Ilhas Maldivas é de novembro a abril, época seca com poucas chuvas e, consequentemente, alta estação. O período de maio a outubro é o período das chuvas e da baixa estação. Nesse período as tarifas são menores, mas o risco de pegar dias de chuvas é muito grande.

 

Costumo sempre falar que a melhor época para viajar é o período das suas FÉRIAS, portanto, se só tiver como viajar no período das chuvas desencane e vá. Conheço várias pessoas que foram nesta época e amaram.

 

Nós fomos no início de janeiro e pegamos dias incríveis de sol e excelente visibilidade para mergulho!

 

 

Surfe nas Maldivas: se o objetivo for pegar boas ondas nas Maldivas os melhores meses são julho e agosto, entretanto, durante todo ano é possível pegar onda nos resorts que possuem picos por perto.

 

Como ir para as Maldivas:

 

 

Não existem voos diretos do Brasil para Malé. Se você estiver querendo visitar o país terá que fazer pelo menos uma conexão para chegar até lá. Nós fomos pela Ethiopian Airlines até Nova Deli, ÍNDIA, e de lá até Malé voamos pela Srilakan Airlines. O trecho São Paulo até a Índia custou R$ 4.200,00 e o trecho da Índia, Nova Deli, até Maldivas, Malé, custou R$ 1.200,00, totalizando R$ 5.400,00 reais por pessoa, porém, na baixa estação é possível encontrar tarifas com preços mais acessíveis em torno de três mil e quinhentos reais.

 

Outras opções para chegar até as Maldivas é ir voando Air France; Turkish, conexão em Istambul; Lufthansa, conexão ao Frankfurt; South África, conexão em Johanesburgo; Emirates, Dubai; Qatar; Doha; entre outras cias.

 

Recomendamos pegar um país de interesse para fazer a conexão (stopover) e unir o útil ao agradável e conhecer mais um destino.

 

Visto para as Maldivas:

 

 

Brasileiros que viajam para as Maldivas precisam de visto, mas ele é facilmente tirado no próprio aeroporto e basta apenas estar com passaporte com validade mínima de 6 meses da data da saída; estar com certificado de vacinação da febre amarela e fazer o preenchimento de um pequeno formulário.

 

Roteiro da nossa viagem:

 

 

Recomendamos ficar pelo menos 5 dias nesse paraíso. Se tiver como ficar mais tempo que isso recomendo fracionar sua estadia em pelo menos dois hotéis para aproveitar mais sua viagem e viver duas experiências diferentes, pois cada ilha é única.

 

 

Foi assim que fizemos! Passamos 7 dias nas Maldivas e fracionamos nossa estadia em dois lindos hotéis, ambos bem próximos ao aeroporto internacional de Malé, no Norte Atol de Malé, capital das Maldivas.

 

Ficamos três dias no Thullagiri Island Resort, resort 4 estrelas situado a apenas 20 minutos de lancha rápida do aeroporto. Optamos por esse hotel pois ele possuía um excelente custo x benefício, principalmente para quem queria ficar em um bangalô no mar (pagamos cerca de 400 usd na diária all inclusive).

 

 

O hotel possui uma ótima estrutura (não se compara com os hotéis de altíssimo luxo da região), mas sem dúvida dá sim para viver toda experiência Maldivas sem precisar vender o carro (risos).

 

Depois de três incríveis dias no atol Thullagiri, partimos para outro maravilhoso hotel situado também no North Atol (atol norte), situado a 25 minutos de Malé. Desta vez escolhemos o Cinnamon Dhonveli Maldives, resort 5 estrelas, com excelente infraestrutura e com um mar maravilhoso.

 

 

Onde se hospedar nas Maldivas:

 

 

Diferentemente do que muitas pessoas acham as Maldivas é um destino bastante democrático com opções de hotéis para todos os gostos e bolsos! Para nós brasileiros a distância do país é uma grande dificuldade, vez que faz com que a passagem para lá se torne bem cara.

 

Em relação aos hotéis existem mais de 200 opções de hospedagem espalhadas em várias ilhotas e atóis, algumas luxuosas com preços inacessíveis para a maioria dos mortais, e outras localizadas em ilhas onde vive a população local com preços bem acessíveis que giram em torno de 50 usd a diária.

 

Um fator que pesou muito na escolha dos nossos hotéis foi a localização deles. Quanto mais afastado for o hotel maior será o preço do transfer até ele. O preço varia tanto em relação à distância como em relação ao padrão do hotel.

 

Mapa das Maldivas.

 

Durante as nossas buscas vimos alguns hotéis mais afastados (alguns chegam a ficar duas horas de hidroavião de Malé) com ótimas diárias, mas que o preço do transfer de hidroavião era de cerca de 500 usd por pessoa.

 

Nós optamos por pegar hotéis que ficassem a no máximo 40 minutos de lancha rápida de Malé e com preço de transfer por pessoa de até 200 usd por pessoa ida e volta. E posso dizer com sinceridade: existem EXCELENTE opções e o mar é tão lindo quanto os hotéis mais afastados.

 

 

Outra dica que interfere muito no orçamento é o sistema de alimentação nos hotéis. Alguns hotéis só possuem café da manhã, outros café da manhã e jantar e outros possuem sistema all inclusive.

 

Eu recomendo pegar no mínimo o sistema de meia pensão, pois os preços nos resorts, principalmente os mais luxuosos, são absurdamente caros. Foi exatamente o que fizemos. Pegamos em ambos os hotéis o sistema  all inclusive.

 

 

Confesso que não sou fã de all inclusive, mas falo com toda certeza que nas MALDIVAS é fundamental para quem não quer pagar horrores.  

 

Maldivas para quem quer gastar pouco (MODO ECONÔMICO):

 

Para quem pretende fazer uma viagem mais econômica para as Maldivas a melhor opção é ficar hospedado em ilhas onde também vive a população local. Ótimas opções são Malé, Maafushi Island e Guraidahoo.

 

Muitas dessas ilhas possuem praias lindas iguais aquelas dos grandes hotéis de luxo, ótimos passeios e hotéis bastante confortáveis.

 

Ponto positivo: passeios super baratos; transfer até as ilhas por preços bem atrativos; praias maravilhosas; possibilidade de pegar um day use em um dos vários resorts de luxo que existem na região e alimentação acessível.

 

Ponto negativo: em todas as ilhas que vivem os nativos é proibida a venda de bebida alcoólica; os hotéis não possuem nem de longe o glamour dos resorts de luxo que são a cara do destino e em alguns locais não é permitido usar roupa de banho para transitar pela ilha.

 

Meu pai e alguns outros amigos optaram por fracionar a viagem deles e decidiram passar alguns dias em Maafushi, ilha que fica no Atol Sul a 45 minutos de lancha rápida do aeroporto do Malé, e fizeram vários passeios sensacionais gastando 1/4 do valor que gastariam ficam em um resort quatro ou cinco estrelas.

 

Nossa sugestão é passar três a quatro dias em uma ilha como Maafushi por exemplo. Fazer todos os passeios que tiver interesse e depois pegar 3 a 4 dias em um super resort com bangalô na água. Vou deixar aqui 2 opções de hotéis com excelente custo x benefício na Ilha de Maafushi:

 

Liyela Retreat Maldives: esse pequeno hotel possui apenas 7 quartos e foi recém-inaugurado. O hotel é muito confortável, com quartos amplos e bem decorados, boa comida e serviço muito bom. Diárias custam em torno de 100 usd e o transfer de ida e volta 50 usd por pessoa. Essa foi a apção escolhida pelo meu pai. Confiram tudo clicando aqui.

 

 

Kaani Beach: é um dos hotéis mais procurados de Maafushi. Fica na beira mar, quartos confortáveis e bem decorados, ótimos passeios, atendimento muito bom e diárias em torno de 80 a 100 usd.  Clique aqui para conhecer mais o hotel.

 

 

Maldivas intermediária (viva a real experiência Maldivas sem ter que vender seus bens. ESSA FOI A NOSSA OPÇÃO):

 

Para quem não abre mão de ficar em um resort com bangalô na água e viver toda experiência das Maldivas existem alguns resorts próximos a Malé que possuem preços acessíveis que variam de 200 a 600 usd a diária com sistema All Inclusive.

 

Esses hotéis possuem ótimo custo x benefício, oferecem praticamente as mesmas atividades dos resorts de luxo e possuem o transfer com preço razoável que variam de 80 a 170 usd por pessoa.

 

Thullagiri Island Resort: foi o nosso primeiro hotel nas Maldivas. Esse local é simplesmente o sinônimo de paraíso na terra.  Ele fica situado em um Atol paradisíaco a 20 minutos de lancha rápida do aeroporto de Malé.

 

 

A praia do Thullagiri Island Resort é MARAVILHOSA com aérea branca, uma vida marinha perfeita; os quartos são amplos e bastante confortáveis (são muito mais simples que os resorts de luxo); ótimo atendimento;  boa comida; duas piscinas, sendo uma de borda infinita; Beach bar com ótimos drinks; opções de diárias com café da manhã, meia pensão e all inclusive; dive center organizado; muitas opções de passeios e esportes náuticos com preço atraente.

 

 

Amamos ter escolhido esse hotel e vivemos dias maravilhosos neste local. Assistam o vídeo com os melhores momentos e CLIQUEM AQUI PARA FAZER SUA RESERVA.

 

 

Cinnamon Dhovelli Maldives:  esse foi o Segundo hotel que ficamos hospedados nas Maldivas. Ele também fica a 20 minutos de lancha rápida do aeroporto de Malé (o transfer custou 168 usd por pessoa ida e volta), possui uma estrutura muito completa com duas piscinas, vários restaurantes, quadras de tênis, bares, opções de esportes náuticos, diver center e uma praia imensa com um azul turquesa fantástico.

 

 

Os quartos do Cinnamon Dhonvelli são muito amplos e bem decorados; comida muito boa de alta qualidade e bar super organizado. Ficamos no bangalô na água e amamos. Vejam o vídeo com os melhores momentos desse hotel e CLIQUEM AQUI PARA CONHECER MELHOR O HOTEL.

 

 

Paradise Island: esse hotel também é bastante procurado para quem quer um ótimo custo x benéfico. Ele fica a apenas 10 minutos do aeroporto de Malé, possui bons bangalôs e uma infraestrutura bacana. Os preços iniciam em torno de 300 usd a diária com café da manhã. CLIQUEM AQUI.

 

 

Maldivas alto luxo:

 

Four Season Kuda Hura: esse hotel fica do lado do Cinnamon Dhonveli, a apenas 20 minutos de lancha rápida. O hotel possui uma das melhores estruturas das Maldivas, com bangalôs absolutamente incríveis. Diárias nesse hotel são superiores a mil dólares no quarto mais simples. Clique aqui para conhecer um pouco mais desse paraíso.

 

 

Anantara Veli e Anantara Dhigu:  esses dois hotéis são da rede Anantara e ficam no Atol Sul de Malé a 40 minutos de lancha rápida do aeroporto. Ambos os hotéis são incríveis e permite que você tenha acesso a ambos. O local conta com uma estrutura fantástica, ótimos restaurantes e passeios lindos. Clique aqui para saber mais desses hotéis.

 

 

Soneva Jani: sem dúvida um dos mais lindos e desejados hotéis do mundo. Fica um pouco afastado de Malé e os preços são bem acima dos hotéis que mostrei por aqui, contudo, se o dinheiro não for problema sem dúvida é uma opção fantástica.

 

 

Quanto gastamos com a nossa viagem das Maldivas:

 

 

Essa é uma questão muito pessoal. Aviso de antemão que é possível viajar para as Maldivas gastando muitooo menos do que gastamos como é possível viajar gastando dezenas de vezes mais. Tudo isso depende exclusivamente da sua condição financeira e do quanto você está disposto a investir numa viagem como essa!

 

Passagem aérea: conforme mencionei acima nós fomos pela Ethiopian Airlines até Nova Deli, e de lá até Malé voamos pela Srilakan Airlines. O trecho São Paulo até a Índia custou R$ 4.200,00 e o trecho da Índia, Nova Deli, até Maldivas, Malé, custou R$ 1.200,00, totalizando R$ 5.400,00 reais por pessoa, porém, na baixa estação é possível encontrar tarifas com preços mais acessíveis em torno de três mil e quinhentos reais.

 

Hotéis: nós ficamos três diárias no Thullagiri Island Resort no bangalô sobre a água com diária all inclusive e pagamos 400 usd por diária o casal e ficamos mais três diárias no Cinnamon Dhonvelli no bangalô sobre a água com diária all inclusive e gastamos 500 usd a diária o casal, portanto, gastamos 2700 usd o casal, ou seja, 1350 usd por pessoa, mais ou menos R$ 5400 reais por pessoa em todos os hotéis (seis diárias).

 

 

Transfer: gastamos 100 usd por pessoa para ir e voltar para o Thulhagiri Island e 168 usd por pessoa para ir e voltar para o Cinnamon Dhonveli, ou seja, 268 usd por pessoa foi o total que gastamos de transfer por pessoa nos dois hotéis ida e volta, mais ou menos R$ 1072 reais por pessoa.

 

Total da nossa viagem por pessoa: gastamos nessa viagem o valor de R$ 11.872,00 reais por pessoa (aéreo + hotéis intermediários + transfer) no câmbio de 4 reais. Esse valor encontramos depois de muita pesquisa e organização.

 

Gastos extras: só é necessário gastar mais caso queira fazer um passeio extra ou comprar algum presente por lá. Os passeios nos hotéis que ficamos custavam em média 35 a 100 usd por pessoa (pescaria, tour de snorkeling, city tour em Malé, passeio para ver os golfinhos) e os mergulhos com cilindro 99 usd por pessoa.

 

 

O nosso blog possui o serviço de ROTEIRO PERSONALIZADO onde auxiliamos os viajantes na escolha do destino, no roteiro dia a dia, escolha de passagens promocionais, contratação de guias e reservas de hotéis! Caso tenham interesse entrem em contato pelo e-mail marcinhovital84@gmail.com que explicaremos como funciona e quanto custa esse serviço.

 

Mergulho nas Maldivas:

 

 

As Maldivas são um dos melhores destinos do mundo para a prática do mergulho. São diversas espécies de peixes e corais que existem na região tudo isso com uma visibilidade que ultrapassa os 50 metros e com uma água quente o ano inteiro.

 

 

Nos meses de junho a setembro é possível encontrar com as arraias mantas e com os tubarões-baleias, duas das espécies mais incríveis para quem gosta de mergulhar.  Fomos em janeiro e pegamos condições muito favoráveis, inclusive, fiz o melhor mergulho da minha vida lá. Veja o vídeo dos melhores momentos dos nossos mergulhos.

 

Quanto custam os mergulhos nas Maldivas: nos dois hotéis que ficamos hospedados cada mergulho com todo equipamento incluído saiu por 99 usd já com todas as taxas.

 

Seguro viagem internacional:

 

 

Sempre que viajamos para o exterior fazemos seguro viagem internacional. Para essa viagem não poderia ser diferente. Fizemos nossa cotação através do Real Seguro Viagem que é uma empresa bastante seria e que nunca nos deixou na mão. Para fazer uma cotação é só CLICAR AQUI.

 

Aluguel de Carro:

 

Para quem gosta de comodidade e maior liberdade nas viagens faça a cotação para locação do seu carro por aqui. CLIQUE AQUI e faça seu orçamento sem compromisso.



Esse artigo foi lido 851 vezes!

Sobre o Autor

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 55 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo


Veja Também