Mergulhando nos Cenotes de Tulum: explorando El Pit e o Dos Ojos

  • 01 de junho de 2018


Tulum é um dos destinos mais cobiçados da Riviera Maia e parte do sucesso desse lugar vem das centenas de cenotes que existem na região do Estado de Quintana Roo e na península de lucatã.

Cenotes são nada mais nada menos do que um poço ou abismo com água. O termo deriva de uma palavra utilizada pelos maias iucatecas das terras baixas, "Ts'onot" refere-se a qualquer local com águas subterrâneas acessíveis.

O mergulho nos Cenotes é uma das atrações mais procuradas de Tulum e esse foi um dos principais motivos que fizeram com que eu incluísse Tulum na minha viagem do México.

 

Diversas empresas fazem os passeios na região. Contratamos o nosso ainda no Brasil com a empresa @prorecdiving, empresa de um sueco muito gente boa chamado Jacob que morra em Tulum há 2 anos e conhece os melhores Cenotes para mergulho.

 

Depois de muita pesquisa escolhi mergulhar nos Cenotes El Pit e no Dos Ojos, dois dos melhores Cenotes da região que são bem diferentes e me dariam uma experiência bem diversificada dos mergulhos que existem por lá.

Pois bem. No dia e horário combinados me encontrei com Jacob na sede da Prorec Diving, que fica localizada no centro de Tulum, e fizemos todo o processo de escolha e teste do equipamento de mergulho e partimos no carro da empresa para os cenotes.

 

Ambos os cenotes que escolhi ficam localizados no mesmo parque a mais ou menos 50 minutos de carro do centro de Tulum. Parte da estrada é feita em uma rodovia e a outra é feita na floresta já dentro da reserva.

 

Nosso primeiro mergulho foi no Cenote El Pit. Trata-se de um Cenote de fácil acesso com profundidade média de 30 metros. Chegando lá recebi as instruções de Jacob e posteriormente montamos nosso equipamento e iniciamos o mergulho.

Durante o briefing Jacob passou todas as orientações de como seria nosso mergulho e me ensinou algumas regras para os mergulhos em cenotes.

 

O mergulho foi relativamente fácil e teve profundidade máxima de 30 metros e tempo de fundo de 40 minutos já que o mergulho foi todo multinível. Esse foi um dos melhores mergulhos da minha vida. Visibilidade de mais de 50 metros, água em temperatura agradável e um dos cenários mais bonitos que já vi. Parecíamos que estávamos flutuando no espaço.

Para fazer o mergulho no Cenote El Pit é necessário ter credencial do curso avançado de mergulho.

 

Nosso segundo mergulho foi no Cenote Dos Ojos, Cenote que fica próximo ao El Pit e que tem uma pegada mais turística. Nesse Cenote é possível fazer snorkeling e mergulho de cilindro em duas linhas (Bat Cave e Linha Barbie).

Fizemos o mergulho na linha Bat Cave e ficamos impressionados. Diferentemente do El Pit o Dos Ojos acontece em caverna que possui uma linha guia conectando todo o trajeto. Basta ter boa flutuabilidade e seguir a sua dupla que deve ser uma pessoa experiente em mergulho em caverna. 

Para mergulhar no Cenote Dos Ojos basta ter o curso básico de mergulho. A profundidade máxima é de 9 metros e o tempo de fundo de cerca de 40 minutos. O percurso é muito bonito repleto de estalactites, salões e uma área central não submersa que pode ser acessada e é repleta de morcegos. Parece que estamos dentro de um filme.

 

Ambos os mergulhos foram incríveis e bem diferentes. Enquanto o El Pit foi um mergulho profundo em um Cenote aberto o Dos Ojos é um Cenote raso com parte aberta e outra parte de caverna. 

 

Adorei a minha escolha e sem dúvida foi uma experiência única na minha viagem ao México. Qualquer dúvida é só perguntar que teremos o maior prazer em respondê-los.

 

Hospedagem:

 

Reservem seus hotéis através dos nossos links do BOOKING.COM. CLIQUE AQUI.

 

 
 



Sobre o Autor

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 55 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo


Veja Também