Marcio no Mundo




Tudo sobre a Geórgia: um país fascinante


Publicado em 10 Jun 18



Booking.com



Um pouco da história da Geórgia :
 
A Geórgia é um pequeno país localizado abaixo do grande Cáucaso, região da Europa oriental e da Ásia ocidental, entre o mar Negro e o mar Cáspio, que inclui a cordilheira do mesmo nome, esta cordilheira faz uma fronteira natural com a Rússia.
 
Ásia? Europa? Eles são Euroasia e se consideram europeus, entretanto geograficamente é Ásia.
 
As principais fontes de renda do país são a agricultura e a vinicultura. O país é um país de vinho e tem isso muito marcado em sua história. Atualmente o turismo também vem crescendo bastante
 
Marcada por inúmeras invasões, a Geórgia era um reinado até 1917, em 1918 virou uma República, mas a liberdade não durou muito pois em 1921 houve a ocupação Soviética que implantou o regime comunista que acabou com a Geórgia, sua história e costumes. Era totalmente proibido ensinar a história do pais nas escolas, ser cristão ou seguir com tudo que eles acreditavam. Tal regime teve fim apenas em 1991, tendo atualmente apenas 27 anos de independência da República da Geórgia. Inclusive um dos líderes da União Soviética era georgiano, o Stalin.

 

 Foto: complexo de Ananuri.

 
Como Geórgia perdeu independência e entendendo melhor a fase da ocupação soviética
 
Mas, imagino que assim como eu, vocês podem se perguntar: “mas se eles conseguiram conquistar a independência, como perderam tão rápido para esse regime comunista?”
 
Na realidade, o país sempre teve pedaços dominados pelos turcos e persas, ambos países muçulmanos e fizeram uma parceria com o Império Russo por conta da religião, já que a também eram cristãos e queriam manter suas crenças. Dessa forma, o tratado com a Russia oferecia apoio para essas invasões mulçumanas.
 
Entretanto, no século 19, a Rússia entrou na Geórgia e exilou os membros da familia real, tomou os bens e declarou o país como província do Império Russo. Depois de 10 anos, ocuparam também a parte oeste.
 
Nesse ponto a Geórgia “sumiu” do mapa. Em 1918, aproveitando alguns conflitos na Rússia, a Geórgia entrou protestos e conseguiram declarar sua independência novamente e virou a República Democrática Georgiana.
 
Mas nos anos 20 veio a ocupação soviética e começaram com o fuzilamento e extermínio das pessoas, começando pelos nobres e religiosos (já que regime era ateu). Destruíram igrejas ou mudaram as funções das mesmas, ridicularizado a religião cristã.
 
Entre os anos de 1921 a 1941, 72.000 georgianos foram exilados. A ideia era tirar os privilegiados para todos andarem iguais.
 
No ano de 1989 ocorreu o último protesto contra o regime comunista. Em 9 de abril os jovens foram as ruas protestar e o exército soviético os bloqueou, fechou as ruas e começaram um massacre com gás para matar as pessoas que protestavam.
 
O gás era tão forte que uma semana depois, as pessoas que tiraram as flores das homenagens ficaram infectadas e tem sequelas até hoje.
 
Esse massacre acabou sendo muito importante pois depois disso o sistema caiu e em 1991 e Geórgia ficou independente de novo.
 
Mesmo com a independência, hoje a Geórgia ainda tem duas regiões tomadas com apoio militar da Rússia como pode ser visto na foto abaixo.
 
 
Foto feita no Museu Nacional da Geóriga em Tibilisi.
 
 
Notas sobre a Geórgia, curiosidades e algumas dicas:
 

Apesar de tanta violência na ocupação social, hoje a Geórgia é um país muito seguro. O número de crimes é muito pequeno e não existem assaltos. Vimos objetos deixados na rua como Iphone e carteira e ninguém mexia.

 - É um país acolhedor, existem pessoas de muitas nacionalidades morando por lá e eles convivem bem. Se for olhar a história, quase todos os vizinhos foram inimigos, mas nada disso importa hoje em dia.

O povo georgiano não foca muito no negativo. Falam em forma de brincadeira dos períodos difíceis que já passaram. Seja da ocupação russa ou o período pós. Os anos 90 não foram fáceis: pouca energia, fome, falta de aquecimento nas casas... mas eles falam disse de uma forma leve e vem a cada dia recuperando as origem e cultura do país, vendo tais questões como apenas um porém. Eram independentes mas como uma criança que não sabia andar porque não a ensinaram.

- Atenção: lá ninguém respeita fila e furam mesmo! Preste atenção. Isso é bastante cultural.

- As mães georgianas são exageradas e superprotetoras. As mulheres, em geral, mais submissas e homens mais machistas.

- No ano novo, não tinha fogos, as pessoas disparavam tiros de armas e as crianças conseguiam distinguir pelo som qual era a arma.

 
Afinal, o que tem para se ver na Geórgia?
 
De tudo um pouco, acredite. Prepare-se para visitar mosteiros de construções belíssimas envoltos por paisagens ainda mais lindas, praias, montanhas, canyons, neve, campo, construções históricas e cidades que mesclam o novo e o antigo. Conhecer a Geórgia é surpreendente.
Sem falar da culinária espectacular: mesa farta e mil comidinhas diferentes.
 
Fotos: Prédios em Batumi, canyons de Martvili, montanhas nevadas em Mestia, paisagem na estrada para a serra, vista da cidade de Ushguli, cavernas de Uplistiskhe, vista da cidade de Tibilisi, mosteiro de Noravank e praia em Batumi. 
 
 
Precisamos de visto para entrar na Geórgia ?
 
Não. Apenas comprovante internacional vacinação contra febre amarela.
 
Como chegar na Geórgia:
 
Não existem voos diretos do Brasil para lá. Entramos de carro pela Armênia e voltamos de avião pela Qatar airways via Doha.
A ida de avião pode ser via Baku, Doha e alguns poucos países da Europa.
Adoro a Qatar airways e já seria uma oportunidade de visitar Doha.
 
Quando ir para a Geórgia:
 
Acredito que o ideal é evitar o inverno pois o acesso a algumas regiões lindas podem ficar interditado, como a região de Svanti, no alto da serra. As estradas são difíceis e com a neve intensa ficam fechadas. Para evitar esse tipo de situação, escolha as outras estações do ano para visitar.
 
O outono ainda tem neve e dá para esquiar nessa região. Entretanto acho o verão o melhor, porque dá para aproveitar o país de ponta a ponta.
 
Religião da Geórgia 
 
A religião oficial do país é o cristianismo ortodoxo. Ficou mais religioso após o término da União Soviética. Existe uma única região que a religião muçulmana é mais comum: Batumi. Mas isso tem relação com a história de ex ocupação turca.
 
Culinária do Geórgia 
 
Esse é um ponto muito importante. A comida georgiana é sensacional e surpreendente. Foi um dos países que comi melhor e o lema aqui é mesa farta, talvez até mais farta que na culinária italiana. E o mais bacana disso é que tudo é muito diferente do que nós brasileiros estamos acostumados a comer. Prove o máximo de pratos diferentes que puder e explore bastante restaurantes de comida local.
 
A base da culinária georgiana é pão, (muito) queijo, nozes, vinho, saladas, cogumelos e carnes.
 
Não pode sair de lá sem provar os queijos locais e:
 

Katchapuri (pronuncia “ratchapuri”): pão com queijo e possui muitas variações de acordo com a região da Geórgia. Tem com queijo em cima e dentro, batata, ovo, manteiga, ervas, legumes... e por aí vai! O básico é com queijo e parece uma fatia de pizza mas com aparência de calzone. É MUITO bom! Não deixe de provar todas as variedades possíveis.

 

 
Khinkali: esse é uma receita típica da região das montanhas. É um bolinho de carne em formato de alho. A forma correta de comer é com as mãos, pois com garfo e faca o caldinho da carma escapole. Dá uma mordida, chupa o caldo e come o resto. Igualmente gostoso!
 
Pkhali: é uma pasta de epinafre com nozes (pode ser de beterraba também). Geralmente tem sementes de romã em cima.
 
Churchkhela (fala “txurtxerrela”): doce nacional super nutritivo feito de frutas secas e prenssadas e farinha de trigo, com recheio de nozes e/ou amêndoas. São feitos tipo uma cobra, deixados para secar e duram MUITO. Era populares na época da guerra por durar um mês e ser nutritivo.
 
Fotos: Khinkali, Pkhali e Churchkhela. 
 
 
Jonjoli: comida feita de flor.
 
Tsotskhali: pequenos peixes do rio, cozinhados ainda vivos e servidos inteiros.
 
Tabaka: galinha ao molho de nozes.
 
 
Foto: Tsotskhali, Tabaka, Jonoli e flor de Jonjoli crua, tirada da árvore.
 
 
Na realidade minha sugestão é que tente provar o máximo de pratos que conseguir! É tudo muito saboroso.
 
 
Que roupas levar para a Geórgia/ montando sua mala para a Geórgia 
 
Para entrar nos mosteiros, paradas muito comuns em uma visita à Geórgia, é preciso cobrir pernas, ombros e para as mulheres também a cabeça com lenços.
 
Pensando nisso, monte sua mala de acordo com seu roteiro e lembre-se desse detalhe para não ter problemas mesmo estando no verão.
 
No mais, é seguir o tipo de programação que irá fazer.
Vai para a serra? Sapatos de trilha, casacos, etc. Vai para a praia? Roupas frescas... e por aí vai sem muitas ressalvas.
 
Idioma da Geórgia 
 
Na Geórgia se fala georgiano e russo. Porém os mais jovens falam inglês.
E quem não fala se esforça para entender.
 
Curiosidade: Mama em georgiano significa Pai e Deda significa mãe.
 

 Foto: Cavernas de Uplistiskhe.

 
Moeda e câmbio da Geórgia 
 
A moeda oficial na Geórgia é o Lari georgiano. Em nenhum lugar aceita dólares nem euros. Em Tibilisi e Batumi tem várias casas de câmbio e é tranquilo trocar. Nas outras regiões não.
 
Guia na Geórgia 

Durante toda a nossa viagem tivemos a Nino como nossa guia. Ela fala português e é um doce como pessoa. Acredito que ela pode ajudar bastante na sua viagem também.

Nino

Telefone: +995 599 998 233

E-mail: lortkipanidzenino@gmail.com

 

Foto: eu e Nino na cidade de Ushguli

 

Compras na Geórgia 

 

Sempre incluo esse item nos meus post, mas lá vem a decepção: não tenho dicas de compras aqui. 

Primeiro: pouquíssimas opções de artesanato (por conta da história deve ter sido difícil manter ao longo das ocupações a cultura dessas coisas né?)

Segundo: os souvenirs bobos são bem caros.

 

Quais cidades visitar na Geórgia 

 

Por favor, não vá a Geórgia sem tempo! Tibilisi é incrível mas um roteiro pelo país deve incluir outras regiões.

Não deixe de conhecer Mestia, Ushguli, Batumi, Mtskheta, Kutaissi e Kazbegi.

Próximo post é com dicas dessas cidades.

 

Chip Habilitado na Geórgia 

 

Durante toda a viagem tivemos o chip da Easy Sim 4 U. A cobertura por todo o país é excelente, especialmente com mapas e WhatsApp. www.easysim4u.com.br

 



Esse artigo foi lido 314 vezes!


Texto Escrito Por:

Ana Carla Gameleira

Psicóloga clínica e nas horas vagas viajante. Acompanhem minhas fotos no Instagram: @relatosdeviagens



Comentários

Publicidade




Booking.com

Seguro viagem geral 250x250

Encontre-nos no Facebook




Posts Relacionados


Dicas de Tibilisi: a surpreendente capital Géorgia

07 Ago 18

Tudo sobre a Geórgia: um país fascinante

10 Jun 18

Posts Mais Populares


Alagoas: Dicas de São Miguel dos Milagres

Alagoas

Guia completo de Maceió

Alagoas

Praia do Patacho - uma das praias mais bonitas do Brasil

Alagoas