Dicas de Franschhoek e Stellenbosch: desvendando as vinícolas da África do Sul

  • 07 de maio de 2018


Quem nos acompanha sabe o quanto somos apaixonados por destinos  que envolve ambiente  com vinicolas. Essa paixão se explica pelo fato de que a maioria desses locais possuem hotéis maravilhosos, excelente gastronomia, paisagens de tira o fôlego e o principal: vinhos de primeira qualidade.

 


Em nossas andanças pelo mundo já tivemos oportunidade de conhecer vinícolas na Argentina, no Chile, Uruguai, Perú, França, na Nova Zelândia e na Austrália.  Com uma viagem marcada para Cape Town não poderiámos nunca deixar de conhecer a famosa região de Cape Winelands.

 

 

Nos arredores de Cape Town existem diversos locais onde é possível viver essa experiência de vínicolas. As principais regiões são: Stellenbosch, Franschhoek e Constania.


A grande maioria dos turistas que visitam a região limitam-se apenas a fazer um pequeno bate e volta, porém, o ideal mesmo é escolher algumas dessas opções de preferência Stellenbosch ou Franschhoek e montar base e passar entre dois a quatro dias explorando a região com bastante calma.

 

 

Stellenbosch fica a 80 km da Cidade do Cabo e é a segunda cidade mais antiga da África do Sul possuindo cerca de 170 mil habitantes. A cidade é sinonimo de bons restaurantes, ótimos hotéis e mais de 150 vinícolas de altíssimo padrão.


Já Franschhoek, é um pequeno povoado pertencente a Stellenbosch. A cidade possui cerca de 18 mil habitantes e é nessa região onde se encontram algumas das vinícolas mais antigas e conceituadas do continente africano. 


Franschhoek foi no passado o destino de vários refugiados franceses e por conta da forte influência da França passou a ser conhecida como “Le Quartier Français” - Quarteirão Francês. É possível observar a influência francesa em praticamente tudo (culinária, arquitetura e até no nome dos locais).


Por conta de todo esse charme Franschhoek foi a cidade que escolhemos para montar base e explorar por três dias as vinícolas de Cape winelands. E posso dizer com sinceridade que foi a escolha mais acertada que fizemos! 90% dos turistas que visitam essa região escolhem ficar em Stellenbosch, porém, Franschhoek é muito mais agradável e elegante.


 

Como ir para Cape Winelands e como se locomover na região:

 


Como falei no início do Post Stellenbosch fica a cerca de 80 km do centro da Cidade do Cabo. Diversas empresas fazem o passeio de bate e volta para as vinícolas, porém, o ideal mesmo é se hospedar entre 3 a 4 diárias na região e aproveitar ao máximo o que esse paraíso tem a oferecer.


Nossa opção foi maravilhosa. Alugamos um carro no aeroporto de Cape Town e ficamos 3 dias da nossa viagem explotando a região.


A estrada até Cape Town e Franschhoek é belíssima, além de ser bem sinalizada e preservada! Para chegar é bem simples. Basta colocar no GPS (Google Maps ou Waze) e seguir caminho. 


Para quem não quer dirigir e beber em Franschhoek existem o Wine Tram (Trem do vinho) que percorre inúmeras vinícolas e passa por locais incríveis. Usamos esse serviço em um dos nossos dias na região e adoramos muito!


Se você não é daqueles que exagera muito uma opção é fazer as vinícolas de carro próprio. Fizemos isso em dois dias e gostamos demais da liberdade de escolher quais vinícolas e horários iríamos visitar naquele momento. 

 

Onde se Hospedar em Stellenbosch e Franschhoek:


Existem muitas opções legais para se hospedar em ambas as cidades. Os hotéis mais renomados de Stellenbosch são:  Delaire Graff Relais & Châteaux e o Clouds Sound.

 


Já em Franschhoek os mais conhecidos são o Leeu, La Residence e o Mont Rochelle.

 


Como viajamos em família optamos por alugar uma casa dentro de uma vinícola bem próximo ao centrinho de Franschhoek. Alugamos uma linda casa de dois quartos, sala, cozinha, banheiros, com lareira, super bem decorada e com uma vista linda para as montanhas. Pagamos apenas 250 reais por casal no período do reveillon.

 


Essa opção foi fantástica pois todos os dias após a nossa programação comprávamos vinhos, queijos e outras especiarias e íamos para nossa casa acendíamos a lareira e curtíamos o friozinho que faz na região. 


Quer conhecer mais sobre os hotéis de hotéis de Cape Winelands ? Clique aqui e reservem seus hotéis através dos nossos links (banners) do Booking e do hoteis.com que estão presentes no site! Ganhamos com isso uma pequena comissão e você não terá nenhum custo extra e estará nos ajudando a postar todo esse conteúdo grátis.

 

Vinícolas e restaurantes para conhecer em Stellenbosch:


Conhecemos Stellenbosch na nossa ida para Franschhoek. Paramos no centrinho da cidade e percorremos tudo a pé. O local é lindo, cheio de lojas, cafés e restaurantes de primeira qualidade.

 


Paramos nosso carro no centro e andamos pelos ruas principais do centro de Stellenbosch. São diversas lojas de arte, roupas e souvenirs. Aproveitamos ainda para tomar um café e fazer hora para ir para o local onde havíamos marcado nosso almoço.


Nossa segunda parada foi na vinícola Tokara, local onde havíamos reservado com mais de 2 meses de antecedência para almoçar em Stellenbosch. A vinícola é linda e possui uma vista belíssima para o vale e para o parreiral de uvas! 

 


O restaurante Tokara é muito bem decorado e a comida deliciosa. Pedimos de entrada um carpaccio de pato e um mixed de entradinhas japonesas. De prato principal pedimos um porco e um peixe do dia acompanhado de um Pinotege, uva típica da região. Tudo estava delicioso e gastamos cerca de 230 reais o casal.

 


Depois da nossa visita seguimos para conhecer a famosa vinícola Delaire Graff. Assim que estacionamos nosso carro um carinho de golfe nos pegou no estacionamento demos uma volta pela vinícola e paramos na entrada da vinícola. 


A Delaire é simplesmente sensacional! Trata-se de uma vinícola de luxo com dois restaurantes e também um dos hotéis mais luxuosos de toda a região de Cape Winelands. Infelizmente tentamos reservar o restaurante com três meses de antecedência e não conseguimos vaga! 

 

 

Para fazer a degustação de vinhos não é preciso de reserva e a degustação é feita ao ar livre de um dos restaurantes. Valeu muito a pena ter conhecido essa vinícola.

 

O que fazer em Franschhoek (vinícolas e restaurantes):


Depois de conhecer Stellenbosch seguimos caminho para Franschhoek. Em menos de quarenta minutos já estávamos no centrinho da cidade. Paramos no centro e demos um passeio para conhecer comida e bastante vinho para abastecer nossa geladeira durante os dias que íamos passar por lá. Uma excelente dica para compras em Cape Town e em Cape Winelands é o supermercado Pick n Pay. Lá é possível encontrar de tudo com ótimos preços. 


A casa que alugamos em Franschhoek ficava dentro da vinícola Chamonix, estrategicamente perto do centro da cidade e das principais vinícolas da cidade. A casa era linda, com uma decoração perfeita. Guardamos nossas coisas e como era dia de Reveillon descansamos para ir para o nosso jantar.


Reservamos com antecedência o restaurante Roca, situado na renomada vinícola Dieu Donne. O menu degustação de ano novo novo custou cerca de 50 usd por pessoa e dava direito a duas entradas, prato principal e sobremesa. Tudo estava delicioso. Destaque para o Carneiro e para carne de avestruz. 


Após o jantar fomos para casa, acendemos a lareira e curtimos o restante da nossa noite de ano novo. Uma delícia. 


No nosso segundo dia na região pegamos nosso carro e fomos almoçar na renomada vinícola Grand Provance, vinícola que está dentro das 100 melhores vinícolas do mundo. A vinícola é perfeita. Acho que foi a que mais gostamos de toda a viagem. O ambiente dela é decorada por varias obras de arte! O local da degustação é incrível, no meio de um lindo jardim e o restaurante é muito luxuoso.

 


O menu degustação é obrigatório e custou 450 rands e dava direito a um entrada, um prato principal e uma sobremesa. Pedimos lagostim e atum selado de entrada, de prato principal pedimos um filé e um peixe e de sobremesa uma sobremesa de chocolate com sorvete, tudo isso regado com vários vinhos da vinícola (pedimos um Chardonnay é um Chenin Blanc). Podem anotar! Essa restaurante é parada obrigatória.

 


Depois da visita pegamos nosso carro e fomos passear por outras vinícolas, porém, como era dia 01 de janeiro a grande maioria da degustação estavam fechadas. Aproveitamos para descansar e sair à noite para explorar o centro e pegar um restaurante legal.


A noite fomos para o centrinho e jantamos no TUK TUK, cervejaria do mesmo proprietário da vinícola Leeu Estate. O local é bem agradável e possui uma mini fabrica de deliciosas cervejas. Vale muito a pena paga os cervejeiros de plantão.


No nosso terceiro dia em Franschhoek optamos por percorrer as vinícolas de uma maneira diferente: fomos conhecer o serviço do Wine Tran da região. A Franschhoek Wine Tran possui diversos roteiros que passam pelas principais vinícolas da cidade. Esse serviço é muito interessante para quem quer beber e não se preocupar com direção. 

 

 

Escolhemos a linha verde e nossa primeira parada foi na Rickety Bridge, pequena vinícola situada ao lado da Grand Provence. Esta famosa vinícola do século XVIII é um destino popular no Cape Winelands com sua longa história de vinhos premiados e seu sofisticado centro de degustação. 

 


Após a chegada fomos apanhados por um veículo vintage ao ar livre e transportado para a propriedade. O local onde são realizadas as degustações é bem legal. Ficamos em uma varanda com uma vista linda. A degustação de 4 vinhos é muito interessante e custou 25 rands por pessoa. 


De lá fomos conhecer a vinícola Houte Cabrière, vinícola que fica aos pés da montanha onde existe o nome encravado nas encostas Franschhoek. O local é lindo e possui na minha opinião uma das melhores vistas da região. 


 

A degustação ocorreu em um jardim em frente ao restaurante onde pudemos apreciar a todo tempo a linda vista dos vales de Cape Winelands. Existem varias opções de degustação. Optamos pela degustação de 5 passos com 2 espumantes (Brut e Belle Rose), dois brancos (Chardonnay) e um tinto (Pinotage). Toda a degustação custou 55 rands por pessoa. 
 

Para finalizar o dia fomos almoçar no restaurante Miko na vinícola e hotel Mont Rochelle. Fizemos nossa reserva também com antecedência e a vista do local é maravilhosa. O cardápio é bem reduzido, mas a comida é maravilhosa. De entrada pedimos uma tábua de queijos e croquetes de porco. De prato principal todos nós pedimos Filé e muitos vinhos da vinícola. Tudo estava maravilhoso. Almoço ficou em média 235 reais o casal. 

 


Outras vinícolas que não tivemos tempo de visitar mas que também são muito bem recomendadas: Maison; Babylonstoren; Leopard's Leap, possui o restaurante Rotisserie; Chamonix; Franschhoek Cellar; Holden Manz, Situado no canto mais bonito do vale de Franschhoek, rodeado por majestosas montanhas e rodeado por dois rios, o Estate oferece vinhos premiados, refeições ao ar livre no meio das vinhas e um retiro de casa de campo exclusivo na casa senhorial e o Vrede en Lust, vinícola onde fica o restaurante LUST Bistro & Bakery.

 

Seguro viagem:

 
Sempre que viajamos para o exterior fazemos seguro viagem internacional. Para essa viagem não poderia ser diferente. Fizemos nossa cotação através do Real Seguro Viagem que é uma empresa bastante seria e que nunca nos deixou na mão. Para fazer uma cotação é só CLICAR AQUI.

 

O que achamos das vinícolas de Cape Winelands.

 

 

LEIAM NOSSOS OUTROS POSTS DA ÁFRICA DO SUL.


Ficamos encantados com a região das vinícolas da África do Sul! Principalmente com as vinícolas que existem na região de Cape Winelands. A estrutura da região é incrível e a combinação com as paisagens cênicas tornam o ambiente um dos mais agradáveis do mundo para quem gosta de bons vinhos e da boa gastronomia. 


Sem dúvida voltaremos para essa região da África do Sul. Espero que tenham gostado das nossas dicas e qualquer questionamento é só perguntar que teremos o maior prazer em respondê-los.



Esse artigo foi lido 6271 vezes!

Sobre o Autor

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 45 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo


Veja Também