Um bate e volta para Mostar, Pocitelj e Neum

  • 01 de junho de 2019


No nosso segundo dia em Dubrovink fizemos um tour de Bate e Volta para conhecer algumas das atrações da Bósnia e Hezergovina, país que surgiu apenas na década de 90 após uma grande guerra civil. Vejam o vídeo com os melhores momentos do nosso passeio e aproveitem e se inscrevam no nosso canal do YouTube:

 

 

A Bósnia e Hezergovina fazia parte da antiga Iugoslávia e faz fronteira com Sérvia, Croácia e Montenegro. Como montamos base em Dubrovink, Croácia (passamos 4 dias na cidade, sendo dois dias inteiros e dois dias pela metade) aproveitamos dois dias inteiros para conhecer a Bósnia e Hezergovina e Montenegro e no restante dos dias conhecer Dubrovink.

 

Pois bem. Acertamos ainda no Brasil nosso tour para Bósnia e Hezergovina com a famosa empresa Adriatic Explore. O passeio custou 342 Kunas, mais ou menos 46 euros por pessoa.

 

No dia contratado a empresa nos pegou pontualmente no local acertado (são vários pontos e variam de acordo com o local que o viajante esteja hospedado). No nosso caso como estávamos hospedamos na Old City nosso ponto era no hotel Hilton que fica a pouco mais de 100 metros do Pile Gate, uma das principais entradas da cidade antiga, cerca de 5 minutos de caminhada do nosso hotel até o ponto de encontro.  A depender do ponto a van ou o ônibus passará entre 7:20 às 8:00 horas.

 

Depois que entramos no confortável transporte da empresa seguimos direção à Bósnia. Após mais ou menos 40 minutos de viagem passamos pela fronteira da Croácia com a Bósnia e Hezergovina e o procedimento de fronteira foi simples e rápido. Apresentamos os passaportes e pronto. 

 

 

Alguns quilômetros mais pra frente paramos em Neum, cidade da Bósnia e Hezergovina, em um local onde era possível ir ao banheiro, fazer um lanche rápido e comprar alguns souvenirs. A parada possuía uma vista incrível da pequena cidade.

 

 

Seguimos adiante e novamente passamos por outra fronteira e entramos novamente na Croácia. Isso mesmo... o trajeto entre Duvrovink a Mostar faz com que o viajante tenha que entrar e sair do país duas vezes pois parte do trecho da estrada é da Croácia, depois da Bósnia, Croácia e por fim da Bósnia! Uma verdadeira confusão (risos).

 

Depois de 2 horas e meia de viagem chegamos em Pocitelj, pequeno vilarejo situado na cidade de Capljina, Bósnia e Hezergovina, que é considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. O que é bastante interessante é que a cidade possui uma influência muito grande do Império Otomano. A cidade medieval é muito charmosa e possui várias ruelas onde é possível conhecer um pouco mais sobre a história é a cultura da região.

Também conhecida como "Cidade de Pedra" a cidade em que pese ser bem pequena possui ótimas atrações. As principiais atrações de Pocitelj são: Torre do Relógio; Mesquita Hadži Alija, constituída no século XVI; Madrasa, que nada mais é do que uma escola islâmica; o Sinan-Ibrahimpaša e a im-aret, cozinha pública da cidade, todos esses últimos foram construídos no século XVII. 

 

 

Durante a guerra da Bósnia a cidade de  Pocitelj foi praticamente toda destituída por bombardeios.  Em razão disso a cidade foi incluída num programa de reconstrução e de estímulo para fazer com que os antigos moradores voltem a residir em suas casas. 

 

 

Passamos cerca de quarenta minutos percorrendo a cidade e suas atrações! Ela é muito linda e fotogênica. Não deixem de subir até o topo do Forte que existe na cidade é lá do alto a melhor vista da cidade. Existe uma escadaria e o acesso é bem fácil. Cerca de 10 minutos de caminhada. 

 

 

Uma coisa muito interessante são os moradores vendendo frutas (pêssego, ameixa, damasco, framboesa, morango) e artesanato pela cidade! Uma cena bem bonita de ser presenciada. 

 

Depois de apenas 30 km chegamos em Mostar,  capital da Hezergovina, uma das cinco regiões da Bósnia e Hezergovina, cidade cortada pelo rio Neretva é famosa por sua linda ponte chamada de Stari Most (ponte velha), símbolo máximo da cidade. A cidade é bem grandinha e desenvolvida possuindo duas universidades, dois times de futebol (impressionante como eles são fanáticos por futebol . Quase todo comércio vende camisas de times é seleções)  e um comércio bem movimentado, entretanto, a parte histórica, região onde ficam todas as atrações da cidade é relativamente pequena, sendo possível explorar tudo à pé. 

Durante a Guerra a Ponte Velha foi destruída e apenas reconstituída em 2004. A guerra civil entre a bósnios e sérvios matou mais de 200 mil pessoas sendo o conflito mais sangrento depois da Segunda Guerra Mundial. 

 

 

Curiosidade: a guerra entre Bósnia e Servia aconteceu por que os Bósnios queriam se separar do território da Sérvia, contudo como no território da Bósnia moram e moravam vários Sérvios fazendo com que a resistência  fosse muito grande o que gerou toda aquela batalha.

 

 

Tivemos cerca de 3 horas para explorar toda a cidade e visitamos as seguintes atrações:

 

Stari Most (ponte velha): a ponte possui 20 metros de altura e além de ser a principal atração da cidade também é palco de esportistas que saltam do alto fazendo diversas piruetas. Inclusive, esse local sedia uma das etapas do campeonato da Red Bull de saltos ornamentais. 

 

 

Mesquita de Koski Mehmed Pasa: essa mesquita é muito interessante por que é possível subir no alto do minarete e ter uma vista panorâmica linda da cidade. Vale muito pena subir no Minarete e a entrada custa 3 euros para entrar na mesquita + 3 euros para subir no minarete. Se for claustrofóbico evite a atração pois o caminho até o topo é bem apertado e só permite subir em uma direção por vez;

 

 

Kriva Cuprija: e uma ponte menor que fica no numa aérea menos movimentada da cidade! O local é lindo e nos seus arredores existem vários restaurantes super bonitinhos;

 

 

Karadozbeg Mosque: é a mesquita mais importante da cidade! Atualmente já se encontra completamente restaurada e funciona como um hospital;

 

Quando acabamos de visitar as principais atrações da cidade fomos almoçar no Restaurante Babilon, um dos vários restaurantes que tem vista para o rio Neretva e para Ponte Velha e aproveitamos para tomar uma Saraieusko, cerveja típica do país, e comer um mix da culinária local chamado de Mostarki Mjašanac. Tudo estava maravilhoso.

Após o almoço pegamos nosso confortável transporte e iniciamos a volta para Dubrovnik. Tivemos apenas mais uma parada no Stanica Ravno, local que é hotel restaurante e Wine bar, para tomar um café ou um drink. Depois seguimos caminho para o destino final: Dubrovnik.

 

 

Informações extras:

 

  • Brasileiros não precisam de visto para ingressar na Bósnia e Hezergovina, apenas passaporte válido;
  • A moeda local é o Marco Conversível (KM), contudo o euro e a Kunas são aceitos em praticamente todos os locais;
  • Não esqueçam de levar passaporte para o passeio;
  • É ideal fazer o passeio com um tênis ou sandália confortável e antiderrapante pois o chão das cidades históricas são de pedra escorregadias;
  • Comprem lembrancinhas no comércio local e se percam pelas ruelas da cidade.;
  • Na alta estação as fronteiras costumam ficar lotadas, portanto, vão prevenidos para pegar trânsito. Pegamos cerca de três horas de engarrafamento no retorno.

 

Enfim, adoramos ter feito esse passeio para a Bósnia e Hezergovina. Realmente é um país bastante interessante, cheio de belas paisagens e lindas cidades. 

 

Fizemos nosso passeio com a empresa Adriatic Explore. Para maiores informações CLIQUEM AQUI.

 

LEIAM TAMBÉM NOSSOS POSTS DA CROÁCIA.

 



Esse artigo foi lido vezes!

Sobre o Autor

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 45 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo


Veja Também