Marcio no Mundo




Dicas de Malta: passeios, atrações, praias, hotéis, mergulho e muito mais


Publicado em 01 Set 17



Booking.com



A República de Malta é uma ilha localizada no meio do Mar Mediterrâneo, próximo do sul da Itália e do norte da África. A ilha possui cerca de 316 Km2, sendo um dos menores países da Europa com uma população de cerca de 400 mil habitantes. 

 

Em razão da sua posição estratégica a ilha foi dominada por fenícios, romanos, árabes, franceses e britânicos. Em linhas gerais o país ganhou independência do Reino Unido apenas em 1964, tornou-se República em 1974 e entrou na União Europeia em 2004.

 

Vista de Valleta para Three Cities.

 

O Arquipelogo de Malta é formado por diversas ilhas e ilhotas, contudo, apenas três ilhas são habitas e são nelas onde ficam as principais atrações: Malta, Gozo e Comino. O país vem cada dia mais sendo um destino bastante visitado por turistas do mundo inteiro que procuram suas lindas praias, paisagens de tirar o fôlego, condições ideais para o mergulho, rica cultura, ótimas escolas de intercâmbio, segurança, gastronomia peculiar e pontos históricos. Para confirmar isso tudo basta assistir o vídeo com os melhores momentos da nossa viagem:

 

 

É em razão desses adjetivos que Malta já foi escolhida por diversos diretores para ser cenário de ínumeros filmes como: Asterix & Obelix; Moby Dic, Tróia; Conde de Monte Cristo; Game Of Thrones; Osca: a baleia assassina, Documentário de Napoleão; Expresso da Meia Noite entre diversos outros. 

 

Comino - Crystal Lagoon.

 

Malta sempre foi um destino que estava na nossa wish list - lista de desejos. Sempre que víamos àquelas lindas fotos da região ficávamos desejado um dia conhecer tudo aquilo. Foi então que surgiu a oportunidade de viver uma experiência de intercâmbio de duas semanas estudando inglês nessa ilha tão especial. E só posso dizer uma coisa: Malta entrou em definitivo em nosso corações e se tornou um dos destinos mais completos e espetaculares que já visitamos. Neste GUIA vamos tentar passar um pouco da nossa experiência na ilha. Espero que gostem!

 

Idioma, moeda e informações gerais:

 

 

O idioma falado em Malta é o Maltês, entretanto, o inglês é a  língua co-oficial. Tanto é assim que o país é um dos principais destinos da Europa para intercambistas que pretendem estudar inglês. Uma curiosidade: 2/3 do país conseguem entender o italiano, pois foi a língua oficial até 1934.

 

A moeda era a Lira Maltesa, mas desde 2008 passou a ser o euro que é aceito em toda ilha! Fuso horário em relação ao Brasil é de + 5 horas em relação a Brasília; Tomada Tipo G e voltagem de 230v.

 

Religião em Malta:

 

 

Malta é o país mais religioso da Europa. O catolicismo é a religião oficial. Conta a história que São Paulo naufragou e chegou a costa da Ilha e promoveu a conversão dos habitantes.  É por esse fato que a Ilha possui tantas igrejas. Reza a lenda que o país teria 365 igrejas, uma para ser visitada em cada dia do ano, porém segundo a guia que tivemos na ilha existe muito mais do que isso. 

 

Como chegar em Malta:

 

 

Não existem voos diretos do Brasil para Malta, contudo diversas cias aéreas europeias voam para o país como a Alitalia, Air Malta, Easyjet, Vueling, TAP, Turkish Airlines, entre varias outras.

 

Fomos de Turkish Airlines e aproveitamos para fazer um stop em Istambul (vejam nossas dicas completas de Istambul clicando aqui), capital da Turquia. O trecho de ida de volta de São Paulo - Istambul - Malta custou em julho na altíssima estação europeia R$ 2.800,00 reais.

 

Quando ir para Malta:

 

 

Malta é um daqueles destinos que podem ser visitamos durante todo o ano, contudo, as melhores épocas para visitar o país é no período de Abril a Outubro. 

 

O inverno de Malta é ameno com temperaturas que variam entre 13 e 14 graus. Esse período é bastante procurado por turistas do norte da Europa (países nordicos e Russia) que fogem das temperaturas gélidas dos seus países. Os meses mais chuvosos são novembro, dezembro e janeiro e os mais secos são junho e julho onde praticamente não chove. 

 

O verão é quente e praticante não tem chuvas. Às temperaturas médias ficam na casa dos 30 graus e os dias são longos, só escurecendo por volta das 21 horas. Esse foi um fator bastante positivo pois como estávamos fazendo intercâmbio e estudando no período da manhã podíamos aproveitar praticamente a maior parte do dia ainda com sol  (leiam mais sobre nossa experiência de intercâmbio clicando aqui).

 

Visitamos a ilha no início até meados de julho e achamos a ilha bem tranquila. Apenas nos finais de semana que a ilha parecia estar mais lotada, contudo, segundo nossa Guia de 15 de julho até o final de agosto a ilha fica completamente lotada.

 

Visto e documentos:

 

Co-Catedral de São João.

 

Brasileiros que pretendem visitar Malta não precisam de visto se forem permanecer até 90 dias no país, precisando apenas de passaporte válido com no mínimo 6 meses. Outra exigência comum em toda Europa é o seguro internacional de saúde com cobertura mínima de 30 mil euros. 

 

Onde se hospedar em Malta:

 

 

Malta possui uma grande cadeia hoteleira com opções para todos os bolsos e gostos. Existem desde pequenos hostels até grandes resorts de luxo. Além disso, a demanda de apartamentos por temporada é grande. A principal decisão que tem que ter em mente é em qual região ficar hospedado pois cada lugar tem seu estilo e sua peculiaridade.

 

St. Julians e Paceville : ficam uma do lado da outra. Na realidade é difícil saber qual é qual. Essa região é ideal para quem gosta de festa, animação. Existem ótimos hotéis e apartamentos nessa região. Foi nesta região que montamos nossa base na ilha. Como a EC, escola que íamos estudar ficava nessa região, optamos por ficar próximo a ela. Como ficamos duas semanas na ilha fracionamos nossa hospedagem de duas formas: na primeira semana ficamos em um apartamento e na segunda ficamos hospedados no Golden Tulip Vivaldi, ambos na região de St Julians e os dois reservados diretamente com a empresa alagoana Trasamérica Turismo.

 

Portofino - local cheio de hotéis legais em St. Julians.

 

Outros hotéis que chamam atenção nesta região são: Hilton Malta, The Westin Dragonara Resort e o Intercontinental Malta.

 

Sliema: na minha opinião o melhor local para ficar hospedado para casais e família com criança. A cidade (bairro) é a maior de Malta repleta de lojas, excelente localização, boas praias, ótimos restaurantes e uma vista linda de Valleta;

 

 

Valletta: é a Capital de Malta e a região onde se concentra grande parte das atrações históricas da cidade. Essa região também possui ótimos hoteis como o Grand Hotel Excelsior; La Falconeria e o Casa Ellul. Diria que essa região é ideal para pessoas que gostam de mesclar tranquilidade com cultura.

 

 

San Gwann, Mosta e St Paul's Bay: também podem ser uma ótima região, principalmente, para casais que procuram uma maior tranquilidade. Essa regão fica mais afastada de Valleta, Sliema e St. Julians e fica mais próximo da estação de arcos para ir para Comino e Gozo.

 

Reservem seus hotéis através dos nossos links (banners) do Booking que estão presentes no site! Ganhamos com isso uma pequena comissão e você não terá nenhum custo extra com isso! Apenas estará nos ajudando a postar todo esse conteúdo grátis. 

 

Como se locomover em Malta:

 

Existem diversas formas de se locomover em Malta e entre Malta, Comino e Gozo. As principais são:

 

Táxis: é sem dúvida o transporte mais caro da Ilha. Só peguem realmente se for extremamente necessário. Algumas tarifas: do aeroporto até St Julians 20 euros; de Valleta até San Julians 20 euros; de Valleta até Cafe del Mar 18 euros. 

 

Ônibus: o transporte público de Malta é ótimo e cobre grande parte das principais atrções de Malta. Os ônibus são novos, confortáveis e pontuais. O ticket custa 2 euros. Se estiver fazendo intercâmbio custa 1,5 euros. 

 

Aluguel de carro: pra quem gosta de ter liberdade o aluguel de carro pode ser uma ótima ideia. Contudo, é bom ter em mente que a mão é inglesa. Sem dúvida essa é a melhor opção de se locomover em Malta. Andar na ilha é bem fácil e o aluguel do carro é bem em conta. Uma diária para um carro simples automático custa em média 30 euros. Se o carro for manual custa cerca de 10 a 15 euros, porém, como a mão é inglesa somente recomendamos alugar carro com câmbio automático, salvo se o viajante tiver habilidade. Para alugar carro em Malta precisamos apenas da CNH válida.

 

Barcos e Ferry: como na grande maioria das ilhas espalhadas pelo mundo essa é uma ótima opção de transporte. Os barcos ligam Malta a Comino e Gozo. O trajeto entre Malta e Comino custa 10 euros. Também é possível usar barco de Sliema até Valleta e o trajeto é lindo e custa apenas 2 euros. Ainda usamos o barco típico de Malta para atravessar de Birgu, uma das Three Cities até Valleta. O ingresso custou 2 euros. Já de Malta para Gozo o trajeto de ida e volta com carro custa o total de 20,5 euros e só paga na volta. 

 

Principais atrações de Malta: 

 

As principais ilhas de Malta possui excelentes atrações turísticas. Recomendo 5 dias inteiros para conhecer as principais atrações da ilha. Vejam aqui as que visitamos:

 

Valleta: a capital de Malta é repleta de fortificações, muralhas, torres, igrejas e ruelas charmosas. Valletta fica do lado das Three cities (Vittoriosa, Cospicua, Senglea) e de Manoel Island e suas principais atrações são: Republic Street; Parlamento; St jonhs Catedral, Upper Barraka Gardens; Dghajsa; Museu da Guerra, que guarda a memória da Segunda Guerra Mundial; Museu Nacional; Palácio do Grão Mestre e o The Malta Experience, local onde é possível assistir um vídeo e conhecer toda a história da ilha desde as primeiras civilizações até os dias atuais de forma resumida.

 

Recomendo passar um dia inteiro explorando essa região caminhando pelas ruelas e conhecendo um pouco mais da história desse país encantador. Como estávamos hospedados em St Julians a melhor forma de ir até Valletta era pegando o Ferry de Sliema que custava 2 euros e tinha uma vista linda da cidade ou indo de ônibus. Vejam nosso post completo do nosso passeio.

Mdina: já foi a capital de Malta e atualmente é conhecida como a cidade do silêncio. A cidadela medieval já fez parte de diversos filmes e seriados entre eles o famoso Games of Thrones. 

 

 

Mdina fica no coração da Ilha a 9 km de St. Julians. As principais atrações da região são:  Mdina Gate, St. Pauls Catedral, Mdina Catedral e o Palácio Falson.  Quando for à Mdina não deixe de conhecer Rabat, bairro vizinho conhecido pelas catacumbas de São Paulo (Vejam nosso post da região);

Marsaxlokk: fica no extremo sul da ilha a 14 km de St Julians. É nessa região onde ficam diversos barcos típicos " luzzus" de Malta. Aos domingos existe uma feira onde são vendidas diversas comidas típicas da região e vários souvenirs. O local é bem charmoso e possui alguns restaurantes legais.

 

Popaye Village: um parque temático em homenagem ao icônico Popaye e sua turma. A vila fica situada na parte norte da ilha, próximo ao local onde se pegam os barquinhos para ir para a Ilha de Comino. O local é um dos maiores símbolos da ilha de Malta e é uma atração bastante interessante para quem gosta de desenho animado e diversão. O ingresso custa 14 euros e dá acesso à cidade cenográfica, a uma Praia com uma estrutura legal;  

 

 

St. Peter's Pool: outra atração bastante procurada em Malta é a St. Peter's Pool. Trata-se de uma piscina de um azul estonteante formanda nos paredões de rocha. O local é ideal para tomar um banho e relaxar. Para quem gosta de aventura é possível saltar do alto delas para o mar. Foi nesse local onde um vídeo com um cachorrinho saltando com seu dono do alto das pedras para o mar viralizou. A atração fica próxima a Blue Hole e a Marsaxlokk, sendo ideal fazer todas elas em um período. Evitem o final de semana pois atração fica impraticável.

 

Sliema: é uma das regiões mais populosas Ilha! Com um comercial bem diversificado e um mar bem legal com piscinas naturais! Também é dessa região onde é possível ter uma vista linda para a capital de Malta, Valleta. Não deixem de tomar um banho de mar na região e passear pelo seu lindo calçadão; 

Manoel Island: é lá onde fica o Forte Manoel que tinha guarnições para 500 soldados e foi constituído para proteção do segundo Porto mais importante de Malta de Marsamxett. Também foi nesse local onde mergulhamos no naufrágio X - 127 que foi bombardeado na primeira guerra mundial. 

 

Comino: possui apenas 3 habitantes e segundo reza a lenda nunca saíram da ilha! Durante o verão existe um único hotel. Na minha opinião a verdadeira joia de Malta. Sem dúvida as melhores praias do país estão nessa Ilha. Para chegar até o local a melhor maneira é de lancha rápida. O ingresso de ida e volta custa 10 euros. Estivemos duas vezes na região e amamos.

As principais atrações de Comino são Blue Lagoon, Cristal Lagoon e uma trilha que leva até a torre onde foi gravado o Conde de Monte Cristo.  Vejam nosso passeio completo para Comino AQUI. 

 

 

Ilha de Gozo: possui 67 quilômetros quadrados e população de 29 mil pessoas. É a segunda maior Ilha de Malta e fica no extremo norte do país, logo acima de Comino. Para chegar lá é necessário pegar um Barco. A ilha é imensa e possui ótimas atrações turísticas, diversos pontos de mergulho e paisagens lindas. As principais atrações de Comino são: Templos de Ggantija, Rabat e Ciudadela, Qbajjar, Santuário de Pino e Dwejra. Leiam nosso post completo do nosso passeio.  

 

Three Cities: essas lindas cidades ficam localizadas em frente à Valleta, mais especificamente do lado Upper Barraka Gardens. Elas são chamadas de Vittoriosa, Cospicua e Senglea).  Em Birgu as principais atrações são: Igreja de São Lourenço; Forte de Sain Angelo ; a linda Marina  e suas lindas ruelas

 
Praias em Malta:

 

A primeira coisa que se pensa quando se vai à Malta são as suas lindas praias. Existem praias de todo tipo: praia com pedras, penlhascos, praia com areia, piscinas encravada nas rochas.

 

 

Na nossa opinião as praias mais bonitas estão em Comino e são a Blue Laggon e a Crystal Lagoon. Em Malta os as mais famosas são a Golden Bay, St. Pauls Bay, St. Peters Paul e a as piscininhas de Sliema.  

 

Segurança de Malta:

 

A segurança de Malta chamou nossa atenção. O destino é um dos mais seguros do mundo. Praticamente não existe ocorrências na ilha, contudo, como qualquer lugar é preciso prestar atenção nos pertences para não deixá-los sozinhos. Tirando isso é possível atravessar toda ilha de madrugada com uma carteira cheia de dinheiro no bolso que nada contecerá com o visitante.

 

Mergulho em Malta:

 

 

Malta já foi considerado por várias revistas especializadas com um dos melhores pontos de mergulho da Europa. Existem mais de 40 escolas de mergulho em Malta! Optamos por fazer todos os nossos mergulho com empresa Divewise, empresa bastante conceituada e com pontuação máxima no TripAdvisor, que ficava estrategicamente localizava na esquina do nosso hotel e apartamento em St Julians, mais especificamente dentro da estrutura do hotel The Westin Dragonara.

Fiz durante muita viagem 6 mergulhos. Os melhores foram na Blue Hole e Inland Sea, na ilha de Gozo, e os grandes naufrágios P29 e Rosi na região de Cirkewwa. Para ver nosso post completo sobre os mergulhos em Malta clique aqui. 

 

 

Gastronomia de Malta:

 

A gastronomia é uma delícia e é uma junção dos diversos povos que já colonizaram o país ao longos dos séculos. Toda essa união fez com que Malta possuísse um sabor peculiar dentro da culinária mediterrânea. Restaurantes que valem a pena uma visita: 

 

Mdina: na antiga capital de Malta dois restaurantes que valem a pena serem visitados são: Fontanella Tea Garden - local ideal para curtir um final de tarde com uma vista linda. Destaque para os bolos que são vendidos no lugar (um vinho custa em média 15 euros, uma torta 3,5 euros);

 

Mellieha: Bouquet Garni, fica localizado em Mellieha e é especializado em frutos do mar; one80 Kitche e Louge, também fica localizado em Mellieha e possui várias opções de carnes e frutos do mar. O local possui uma vista incrível; 

 

Valleta: na atual capital de Malta são imperdíveis o The Harbour Club, local super agradável com uma vista incrível das Three Cities. Provamos várias entradas, um peixe e uma carta de prato principal e tudo estava impecável. Na minha opinião um dos melhores restaurantes da ilha. Café Cordina: um dos locais mais cobiçados de Valleta, fundado em 1837. O local possui doces e salgados maravilhosos. Além disso, a decoração do interior é linda.

Nossos pratos do The Harbour Club.

 

St Julians e Panceville: essa foi a região que ficamos hospedados e comiámos pelo menos uma vez por dia Comemos nos seguintes restaurantes e aprovamos todos: Il Pirata, restaurante italiano com uma salada de polvo maravilhosa; Cuba bistrô: fica situado em Spinola Bay, possui uma linda vista mas a comida não é nada demais; Lukes kitchen: local bem legal para lanches; The Avenue: restaurante com ótimos pratos e uma salada de frutos do mar maravilhosa; Hugos Pub: Barzinho animado com sinuca legal para tomar um drink e fazer uma lanche rápido.  

 
 

O melhor de todos em St. Julians foi o Chapter One Restaurant. Fizemos um menú degustação de três tempo no local e adoramos. Comemos de entrada um ravioli e um prato de polvo com creme de salmão e queijo; de prato uma sopa de frutos do mar e um peixe do dia e de sobremesa um torta de limão com um toque refinado acompanhando de um vinho branco italiano de Banfi. Tudo estava simplesmente perfeito. Nota 10.

Vida noturna de Malta: 

 

Malta também é conhecida por sua noite animadíssima. Sugundo os moradores a Ilha esta se tornando a nova Ibiza da Europa. Sem dúvida alguma a região mais animada é a região de Paceville, que fica do lado de St Julians. São centenas de bares e dezenas de boates que existem nessa região. Andar por lá é bem divertido de descontraido. A badalação inicia por volta das 22 horas e vai até altas horas da madrugada.

Tenham em mente que o grande público das baladas variam dos 17 aos 25 anos. Mas mesmo assim fomos umas 4 vezes para região e gostamos bastante.

 

Outro local bem descolado na ilha é o famoso Beach Club Café del Mar. O local fica um pouco afastado de St Julians (cerca de 20 minutos e 20 euros de taxi), mas vale super apena curtir o local. O ideal é ir no final da tarde e curtir o pôr do sol no lugar e jantar por lá mesmo. Não deixem de levar roupa de banho e uma camisa limpa para curtir a balada depois.

 

Intercâmbio em Malta:

 

 

Malta já vem a alguns anos sendo um destino bastante cobiçados por intercambistas de todo o mundo que procuram aprender o inglês britânico. Na ilha existem diversas escolas e o local é perfeito para se estudar, pois em um horário você irá para escola e no outro pode explorar com calma toda à ilha. Fizemos um intercâmbio de 2 semanas na Ilha e amamos nossa experiência (leiam a serie de posts que fizemos contando nossa experiência).

 

Custo de vida para o turista em Malta:

 

Malta é um destino bastante barato se comparado aos demais destinos da Europa. Neste link vou colocar quanto custa alguns vários produtos para o viajante saber uma média de preços na ilha: garrafa de água - 0,5 centavos de euro na máquina e 1 euro nas lojas; ticket de ônibus 2 euros; sorvete de uma bola - 1 euro; sanduíche no supermercado e padaria - média 2 a 4 euros; prato em restaurante legal - 8 a 15 euros; cerveja em conveniência - 1 euro e 2 a 3 euros em restaurante; pizza - 8 euros; salada - 8 a 12 euros; dose de vodka - 2,5 euros; barco para comino - 10 euros ida e volta; mergulho - 50 euros; café expresso em máquina - 1 euro; imâ de geladeira - 1 euro; boia pequena para praia - 9 euros a pequena e 15 euros a grande; protetor solar - 12 euros; transporte de van - 3 euros; táxi - corrida variava em média de 10 a 20 euros.

 

O que achamos de Malta:

 

 

Malta foi um destinos que mais gostamos de visitar nos últimos tempos. O destino é lindo, repleto de história, lindas cidades, praias incríveis, pontos de mergulhos espetaculares e o melhor de tudo: um excelente custo x benefício. Recomendamos o destino para pessoas de todas as idades e de todos os gostos e bolsos. Qualquer dúvida que tenham é só perguntar que teremos o maior prazer em respondê-los.

 



Esse artigo foi lido 4710 vezes!


Texto Escrito Por:

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 45 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo



Comentários

Publicidade


Booking.com

_300x250_CGH_SDU.jpg

Generic 250x250

Seguro viagem geral 250x250

Encontre-nos no Facebook




Posts Relacionados


Dicas de Malta: passeios, atrações, praias, hotéis, mergulho e muito mais

01 Set 17

Vale a pena fazer intercâmbio? Vejam o que achamos

01 Ago 17

Nossos mergulhos em Malta: dicas e informações importantes

01 Jul 17

Posts Mais Populares


Praia do Patacho - uma das praias mais bonitas do Brasil

Alagoas

Alagoas: Dicas de São Miguel dos Milagres

Alagoas

Guia completo de Maceió

Alagoas