Marcio no Mundo




Nossas dicas do Atacama: uma viagem cheia de cores e sabores


Publicado em 21 Jun 17



Booking.com



Essa viagem estava há tempos em nossa bucket list e temos certeza de que está também na de muitos brasileiros. Um deserto diferente, cenográfico, altamente inspirador: isso é o Atacama!

 

 

QUANDO IR PARA O ATACAMA:

 

O deserto do Atacama está localizado no Chile, na altura do Trópico de Capricórnio. A amplitude térmica varia bastante ao longo do ano: no verão chega-se a uma sensação térmica de muuuuito calor durante o dia, e à noite esfria bastante. É também a temporada de chuvas no deserto, principalmente em fevereiro. No inverno, por sua vez, as temperaturas baixam muito, especialmente à noite e nas regiões de maior altitude. Mas, de dia, quando se está no sol, fica quente o suficiente para querer tirar todos os casacos e ficar só de camisa. Mais à frente detalharemos o que levar, que é uma pergunta muito importante da maioria dos viajantes!

 

 

Segundo nos contaram, as melhores épocas são março, abril e maio, que tem temperaturas mais amenas, e também outubro a dezembro. Ouvimos dizer que em setembro ocorrem ventos muitos fortes, levando areia por todo lado. 

 

Fomos agora no início de junho e pegamos uma temperatura bastante confortável (frio mais intenso à noite e de manhãzinha, e durante o dia um frio agradável e até calor!). No entanto, ocorreram alguns inconvenientes, como passeios fechados devido à impossibilidade de acesso por causa da neve na alta montanha. Isso tem ocorrido bastante no Atacama, e parece que não só nessa época: diz-se por lá que o clima anda meio doido ultimamente.

 

Caminho a Piedras Rojas: acesso coberto de neve.

 

COMO IR PARA O ATACAMA:

 

 

O acesso ao Atacama é feito via o aeroporto de Calama. Há voos partindo de Santiago pela Latam e também pela Sky Airlines. Optamos pelo segundo porque o preço era bem mais acessível (USD 32 o trecho por pessoa). O voo, que leva 2 horas, foi super tranquilo. 

 

Para chegar à San Pedro, base para quem vai explorar o Atacama, leva-se cerca de uma hora e meia desde Calama. O mais seguro é fechar o transfer com uma empresa recomendada, como a Ayllu Expediciones. No nosso caso, como ficamos em um hotel all inclusive, o transfer privado estava incluído, e o motorista já nos esperava na chegada para nos levar até San Pedro.

 

ONDE FICAR NO ATACAMA:

 

 

San Pedro tem opções para todos os gostos e bolsos. Desde hostels muito simples até hotéis de alto luxo. Depois de nossas pesquisas e de conhecer alguns in loco, recomendamos os seguintes (vejam todos os hotéis do Atacama CLICANDO AQUI):

 

Categoria intermediária:

 

Categoria luxo, com opções all inclusive:

 

Noite estrelada no Alto Atacama.

 

No início, pensávamos que o hotel não seria muito importante em uma viagem como essa, em que se passa boa parte do dia em passeios. No entanto, saímos de lá certos de que é altamente recomendado ficar em um lugar com infraestrutura. Coisas simples como trocar de roupa ou tomar um banho podem se tornar um sofrimento se o hotel não tiver uma boa estrutura de calefação e aquecimento de água, por exemplo. Além disso, é uma maravilha chegar de um passeio cansativo e ter a possibilidade de tomar um vinho frente a uma lareira, fazer uma massagem no spa ou simplesmente curtir um banho de ofurô ao ar livre. Façam sua reserva no Alto Atacama Clicando aqui.

 

Adega do Alto Atacama.

 

O QUE FAZER NO ATACAMA: PASSEIOS E ATRAÇÕES

 

LEIAM NOSSOS OUTROS POSTS DO CHILE.

 

Essa é a parte mais legal e mais difícil numa viagem ao Atacama! São tantas opções de passeios, que o turista pode ficar confuso na hora de escolher pra onde ir! O Alto Atacama, por exemplo, oferecia mais de 30 opções de roteiros, de meio dia ou full day! 

 

Passeio de bike oferecido pelo Hotel .

 

É recomendado ficar pelo menos 5 dias na região, e explico o porquê: alguns passeios são muito distantes de San Pedro, o que torna bem cansativa a viagem. No final das contas - especialmente se você estiver em um bom hotel como o nosso - vai querer curtir um pouco a estrutura e aproveitar as comodidades do local. 

 

Curtindo as instalações do Alto Atacama.

 

O nosso roteiro inicial de 4 dias incluía:

  1. Vale da Lua e Vale da Morte 
  2. Termas de Puritama e Lagoas Escondidas 
  3. Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas
  4. Salar de Tara ou Gêiseres
  • Passeio de balão no dia que o tempo permitisse ;)

 

Vale da Lua e Vale da Morte: Esse passeio é uma dobradinha perfeita e pode ser feito em uma tarde. Saímos do hotel às 15:15, e chegamos no Vale da Lua em menos de 20 minutos.  A vista é surreal. As cores, a areia, o céu azul, o sal que enfeita a paisagem...dá vontade de ficar ali admirando por horas! 

 

Vale da Lua. Blusa Wanderlust da @missalbergaria.

 

Vista incrível do Vale da Lua.

 

Ali mesmo no Vale da Lua, o guia nos leva a conhecer e explorar os arredores, passando por uma paisagem de rochedos e cavernas. 

 

De lá, seguimos para o Vale da Morte, talvez o cenário mais esperado por nós, e de onde vimos um dos entardeceres mais lindos das nossas vidas! 

 

Aguardando o pôr do sol no Vale da Morte.

 

Vinho + Pôr do Sol = combinação perfeita.

 

Entardecer estonteante no Vale da Morte.

 

O Alto Atacama leva um delicioso lanche e bebidas e prepara um piquenique gourmet para os hóspedes. Fomos sozinhos neste passeio, e pudemos curtir cada minuto do por do sol, vendo o sol pintar as montanhas de tons de rosa, vermelho e roxo, até o cair da noite! Foi perfeito! 

 

Termas de Puritama e Lagunas Escondidas: Este passeio também era um dos mais aguardados por nós. Estávamos ansiosos por mergulhar nas águas quentes das Termas, que ficam localizadas em uma paisagem de tirar o fôlego!  Nesse dia saímos por volta das 8:15 do hotel e seguimos por cerca de 1 hora para chegar até lá. 

 

 

Não é preciso sequer fazer trilha, e o acesso às Termas é super tranquilo. São 8 piscinas naturais, algumas delas com pequenas quedas d'água ideais para uma massagem nas costas! A primeira piscina é reservada para os hóspedes do hotel Explora, mas as demais são abertas ao público. 

O Alto Atacama leva roupões para nossa comodidade, e prepara um mini brunch acompanhado, claro, de excelentes vinhos chilenos.  Nas Termas há infraestrutura de vestiários para trocar de roupa e banheiros. É sempre bom levar chinelo! 

 

Vinho pós banho nas águas termais.

 

Mas o surpreendente mesmo ali foi o almoço oferecido pela Ayllu Expediciones: uma mesa completa e super bonita é montada para os clientes, que tem direito a ceviche, espetinho de camarões feitos na hora, pães e pastas variadas, e vinho, claro! A Ayllu também leva roupões para a galera. 

Mesa montada pela Ayllu.

 

Por volta do meio dia, seguimos de volta para o hotel, onde almoçamos uma Parilla sensacional!

Bar da piscina no Alto Atacama.

 

Depois do almoço, por volta das 15h, fomos para as Lagunas Escondidas, mas já adianto que não foi a melhor opção ter ido à tarde! Por causa da incidência do sol nas lagoas, o melhor era ter ido pela manhã para vê-las bem azuizinhas! O trajeto até lá dura cerca de uma hora. 

 

De qualquer maneira, o passeio foi incrível porque presenciamos mais um daqueles entardeceres estonteantes do Atacama.

As cores das Lagunas Escondidas.

 

Lagunas Escondidas. Blusa @missalbergaria.

 

Entardecer roxo nas Lagunas Escondidas.

 

Lagunas Altiplânicas e Piedras Rojas + Salar do Atacama: Como dissemos acima, nosso roteiro teve que ser adaptado. Fizemos os dois primeiros passeios conforme a programação, mas não pudemos chegar às Lagunas Altiplânicas porque o acesso estava fechado, todo coberto por neve. Não havia sequer previsão pra abrir. Poucos dias antes o acesso para Piedras Rojas também estava interditado, mas resolvemos ir e arriscar. A notícia era de que tinham limpado o caminho e que os fortes ventos da noite anterior poderiam ter ajudado a tirar a neve. 

 

Quase não deu certo, rs! Quando chegamos, a neve já tinha encoberto tudo de novo. O pessoal da Ayllu Expediciones, (com quem fizemos o passeio nesse dia para avaliar alternativas de excursões para quem não está em hotéis all inclusive), foi peça chave para que conseguíssemos chegar ao local. Foi graças à experiência dos motoristas e guias, além da sorte de ter chegado um trator bem na hora em que precisávamos, que foi possível chegar à Piedras Rojas. Lá, encontramos um cenário bem diferente das fotos que costumávamos ver por aí: neve e gelo por toda parte! A temperatura chegava a abaixo de zero, com sensação térmica de -12 graus. A ideia era inclusive tomar o café da manhã lá, mas foi impossível! 

Caminho para Piedras Rojas.

 

Fotos: Piedras Rojas; Frio, frio, frio!!!! Forçando um sorriso no meio de uma aventura congelante rs 

 

Geralmente esse seria um ótimo passeio full day (Lagunas + Piedras), com direito àqueles tradicionais almoços oferecidos pelas excursões, no meio do deserto e com vistas incríveis! Mas por conta de tudo que relatamos, fizemos só a metade. Na volta, paramos para um café da manhã e para algumas fotos na estrada, passando pela famosa placa do Trópico de Capricórnio! Passamos rapidamente também pelo Salar do Atacama.

Em seguida voltamos para passar a tarde no hotel. Aproveitamos então para descansar e curtir o que o Alto Atacama oferecia de melhor. 

Queijos e vinhos no Alto Atacama; Por do sol no Alto Atacama e beleza do céu do Atacama

 

Salar de Tara ou Gêiseres: Bom, nesse dia, não fizemos nem um, nem outro. Rs! O Salar de Tara estava fechado e ficamos com um pouco de preguiça de passar o dia inteiro fora nos Gêiseres, considerando que era nosso último dia. E por isso também não podíamos perder a última oportunidade de fazer o tão esperado passeio de balão com a Balloons Over Atacama, que tinha sido cancelado no dia anterior por causa da previsão do tempo. 

 

 

O passeio começou cedo, às 5:50 da manhã com a empresa indo buscar os clientes nos hotéis. Por volta das 6:30, já estávamos no descampado de onde o balão ia decolar. 

 

Um dos momentos mais lindos ali, enquanto esperamos a equipe montar e preparar o balão e comemos croissants e tomamos um café oferecido pela Balloons, é testemunhar o nascer do sol por trás das montanhas. 

 

 

Os procedimentos de segurança são informados e logo estamos no ar. O balão sobe tranquilamente, ao tempo em que vemos o chão ficar mais longe e, a paisagem, mais bela!

A aterrissagem foi super tranquila, e graças à experiência e profissionalismo do piloto, Andy, passamos por essa aventura sem medo e pudemos apreciar toda a beleza do Atacama lá do alto. Dependendo das condições do vento, o passeio pode durar entre 20 minutos e 1 hora! O nosso foi super longo e muito bem aproveitado! 

 

Foto proporcionada pela Balloons Over Atacama.

 

Antes de ir embora, somos agraciados com mais um lanchinho, desta vez acompanhado de espumante para brindar à nossa coragem! Ao final, a Balloons também nos entrega um certificado super fofo pra levarmos de recordação.

Fotos: Certificado de voo; Brinde com o piloto super gente boa, Andy, e espumante às 8am no deserto pode, né?! Rs 

 

A Balloons nos deixa no hotel por volta das 9 da manhã, e ainda dá tempo de tomar o café da manhã.  Aproveitamos para conhecer o Puri Spa, eleito um dos melhores da América Latina. Fizemos massagem e depois curtimos a hidromassagem. 

 

 

Pra fechar com chave de ouro a viagem, optamos por almoçar fora (às vezes o all inclusive limita muito suas opções, apesar da comida do Alto Atacama ser excelente e bem variada). 

 

Descobrimos que o restaurante do hotel Tierra Atacama é aberto para não hóspedes e lá fomos nós! Já tínhamos visto várias fotos do hotel e tínhamos muita curiosidade de conhecer. 

 

Hotel Tierra Atacama.

 

Almoçamos super bem e fomos convidados a tomar um vinho no deck da piscina (não tinha nenhum hóspede por ali - que geralmente estão nos passeios neste horário - e acho que por isso que nos foi permitido fazer essas fotos). 

 

Fotos: Área da piscina e spa do Tierra; As instalações são modernas e lindas, e a comida muito boa; Área do restaurante.

 

Faça sua reserva no Tierra Atacama CLICANDO AQUI.

 

No dia seguinte, saímos ás 5:50 rumo à Calama, para uma conexão rápida em Santiago. Devido ao horário, não foi possível tomar café da manhã, mas o Alto Atacama deixou uma matulinha super fofa preparada pra gente comer no caminho.

 

NÃO DEIXEM DE VER NOSSOS OUTROS POSTS DO CHILE.

 

Adoramos toda a experiência, que certamente foi uma das mais marcantes que já vivemos. Não conseguimos fazer todos os passeios que gostaríamos, mas também foi uma delícia experimentar o Atacama de forma tranquila e sem pressa.

 

Chip Habilitadado @EasySim4u no ATACAMA.

 

Mais uma viagem com a cobertura maravilhosa da @EasySim4u. Com o chip deles pude fazer os stories no Instagram e postar as fotos em tempo real para que me acompanhassem. É uma super dica que garante conforto e comodidade na sua viagem. Serviço de internet no celular mais que aprovado.



Esse artigo foi lido 2360 vezes!


Texto Escrito Por:

Fernanda de Castro Carvalho

Fernanda de Castro Carvalho é advogada e trabalha na ONU pela defesa dos direitos humanos. Para ela, viajar se tornou mais do que um hobby: é uma necessidade! Nas horas vagas, sonha com o próximo destino e compartilha suas dicas de viagens no insta @nosdo



Comentários

Publicidade


Booking.com

_300x250_CGH_SDU.jpg

Generic 250x250

Encontre-nos no Facebook




Posts Relacionados


Nossas dicas do Atacama: uma viagem cheia de cores e sabores

21 Jun 17

Casas del Bosque: uma vinícola-experiência nos arredores de Santiago

04 Jun 17

Deserto do Atacama: Um dos locais mais bonitos do mundo

05 Abr 17

Posts Mais Populares


Praia do Patacho - uma das praias mais bonitas do Brasil

Alagoas

Guia completo de Maceió

Alagoas

Alagoas: Dicas de São Miguel dos Milagres

Alagoas