Mendoza: Vinícolas do Vale do Lujan de Cuyo

  • 11 de outubro de 2016


A linda cidade de Mendoza, na Argentina, é mundialmente conhecida por ser um das maiores produtoras de vinho do mundo! A região possui três grandes vales onde são produzidos os vinhos. Neste post vamos falar sobre as principais Bodegas (vinícolas) do Vale do Luan de Cuyo.

 

O Vale é muito próximo da região central de Mendoza, fica a apenas 30 minutos de carro do Centro de Mendoza. As principais bodegas desta região são: Catena Zapata, Cassarena, Domínio del Plata, Nieto Senetiner, Ruca Malen, Chandon, Norton, Terrazas de los Andes, e a Melipal.

 

Depois de muito estudo e pesquisa, optamos por escolher três vinícolas para visitar. Escolhemos a Catena Zapata, a Ruca Malen e a Domínio del Plata. Neste post vou descrever um pouco da nossa experiência em cada uma dessas Bodegas.

 

Catena Zapata:

 

 

Escolhemos a Catena Zapata pelo fato de praticamente todos os seus vinhos serem vendidos no Brasil e por possuírem um excelente padrão de qualidade. Assim que chegamos na Bodega nos foi passado um filme contando toda a história da família Zapata.

 

 

Todos os vinhos são produzidos em carvalho Americano e Francês, salvo uma espécie jovem de Cabernet Franc.

 

 

A vinícola é uma das mais bonitas de Mendoza. A construção da sede foi  baseada em um templo Maia, um verdadeiro show da arquitetura.

 

 

A propriedade é muito grande e tem produção em praticamente todos os vales de Mendoza (Uco, Maipu e Lujan de Cuyo). Atualmente quem toca a vinícola a jovem herdeira Laura Zapata que tem formação nas conceituadas faculdades de Harvard e Stamford.

 

Fizemos a visitação e a degustação na Vinícola e adoramos. Os vinhos da degustação em que pesem serem vinhos da linha de entrada são muito bons. Degustamos o D.V Catena Malbec - Malbec 2010, D. V Catena Cabernet - Cabernet 2010 e de um branco D.V Catena Chardonnay - Chardonnay 2010. 

 

Vista do alto da propriedade.

 

O local onde fizemos a degustação é incrível. Fica localizado em uma sala subterrânea, onde ficam os robles de carvalho.

 

 

 

O valor da degustação custa 150 pesos argentinos e vale cada centavo. Nota: 10 em todos os aspectos. Para ingressar na vinícola é necessário fazer reserva.

 

Ruca Malen:

 

 

Nesta vinícola fizemos apenas a degustação. Para fazer a visitação e a degustação é necessário fazer reserva.

 

O valor da degustação custa 120 pesos argentinos e inclui a prova de 3 vinhos tintos (Yauquen da uva Bonarda, o Ruca Malen Syrah reserva 2009 e o Kinien Malbec 2010).

 

 

A vista da sala de degustação é maravilhosa, porém não gostamos da degustação! A vinícola conta com um excelente restaurante onde é possível almoçar ou jantar. Nota: 9 para os vinhos e 8,0 para a aula de degustação.

 

Domínio del Plata:

 

 

Como já havíamos feito a degustação em outras duas vinícolas, optamos por fazer apenas o almoço. O restaurante da Bodega se chama Osadía e é muito recomendado nos sites de viagens.

 

 

Existem três possibilidades: escolher os pratos à la carte, o menu degustação com três pratos e o menu degustação com cinco pratos. O menu degustação com 3 pratos e 3 opções de vinhos custa 390 pesos argentinos e o com 5 pratos e 5 opções de vinho custa 450 pesos argentinos. Optamos pelo menu degustação de 5 pratos e com harmonização de 5 vinhos.

 

O primeiro prato foi um Canapé de Frango com salada verde e redução de vinho e azeite balsâmico. Para está entrada nos foi servido um vinho branco Crios Torrones 2013.

 

 

A segunda entrada foi um purê de batata doce com cebola caramelizada e com um miúdo de boi empanando. Tudo isso harmonizado com um vinho tinho  Crios Red Blend 2012.

 

 

A terceira entrada foi um caldo de feijão branco com grão de bico e bacon e linguiça defumada. Esse prato foi servido com um vinho tinho Ben Marco Malbec 2012.

 

 

O quatro prato, que era o prato principal, tínhamos a opção de carne ou massa. Optamos pela carne e nos foi servido um entrecôte com Puleta e para harmonização um tinho Ben Marco Expresivo.

 

 

No quinto e último prato foi servida a sobremesa que era uma mistura de doces com queijos. 

 

 

Nota: 10 para todos os quesitos.

 

Enfim, adoramos todas as nossas escolhas e gostamos demais de conhecer essas vinícolas que ficam tão próximas ao centro de Mendoza. Espero que tenham gostado das dicas e qualquer dúvida é só perguntar.

 

Não deixem de ler nossos outros posts sobre Mendoza e sobre a Argentina. CLIQUE AQUI.




Sobre o Autor

Marcio Vital

Sou Advogado especialista em Direito Civil, Imobiliário e Trabalhista. Meu principal lazer é viajar e fotografar o mundo. Tenho um instagram que funciona como um microblog sobre minhas viagens e hoje conta com mais de vinte e cinco mil seguidores @marcion


Veja Também