Dicas do Irã: um grata surpresa na Ásia

  • 01 de maio de 2017


Foto: F. Wilian Enddahl.

 

Viajamos para o Irã e Azerbaijão em abril de 2017 e ficamos encantados com o que vimos nesses dois lindos países (Vejam nosso roteiro completo clicando aqui). Nossa viagem foi fantástica! Fizemos nosso roteiro com a empresa alagoana Transamerica Turismo e apesar de estar em grupo, pois normalmente isso não ocorre conosco, sempre viajamos sozinhos, tudo correu muito bem! 

 

O Irã é encantador!  A imagem que se passa de um País perigoso, arriscado. Que nada! O que foi possível avaliar neste belo e tranquilo país: honestidade – aconchego, EDUCAÇÃO - limpeza. 

 

No Irã a prerrogativa número um é ser honesto - obrigação pessoal de cada individuo, em pequenos gestos: na troca do câmbio, a venda do produto, pontualidade, as pessoas muito criteriosas em suas condutas, vale salientar, no País não se aceita nenhum cartão de crédito, eles tem seus próprios cartões, e também muito raramente se  aceitam dólar ou euro. Porém, não necessita trocar muito, exceto se vou fazer compras extras, tudo é muito barato.

 

Observamos também que são limpos, não vimos pobreza ou sujeira, apesar de em alguns lugares ter muita gente, como nos mercados e bazares, a limpeza existe!

 

Idioma e a moeda do Irã:

 

 

O idioma falado no Irã é o Persa, como língua oficial, que você nada entende, mas também falam curdo, árabe e turco, e em alguns lugares falam inglês.

 

A moeda usada é Rial iraniano, que para facilitar sua vida na hora da compra, você multiplica por dois e assim tem ideia do valor em real. Porém, ficamos surpresos como tudo é muito barato, principalmente a comida, nada é caro, lógico que haverá lugares que você encontra produtos diferenciados, porém se você pretende fazer uma viagem sem muitos custos, você consegue tranquilamente, principalmente na alimentação.

 

Segurança no Irã:

 

 

O País é rico, tanto que é o segundo maior exportador do mundo de petróleo, e proporciona isso aos seus habitantes, com segurança, condição de vida boa, não encontramos nenhum pobre/pedinte na rua, não encontramos nenhum lugar sujo ou abandonado, muito pelo contrario, muitas construções e muita modernidade, um País em crescimento.

 

 

Achamos o Irã extremamente seguro, as pessoas transitam em plena meia noite pela cidade, com crianças, nos ajudam em tudo, a ponto de levar você ao lugar que você deseja ir. O Irã é um dos lugares mais seguros que já viajamos, muito mais até do que a maioria dos países europeus.

 

Vimos em plena meia noite, na sexta-feira, que para eles é o domingo, dia de folga, onde tudo é fechado, varias famílias com crianças aproveitam para se reunir em parques da cidade até altas horas da madrugada. Onde esticam seus tapetes e toalhas ao chão e fazem tipo um piquenique nas praças, ruas, etc.

 

É fantástico, encantador, conhecer a antiga Pérsia, onde podemos ver de perto um verdadeiro tesouro da civilização, cultura, tecnologia, avanço de civilização. Um encantamento, e observamos que neste mundo surgiram conceitos filosóficos, matemáticos, literários e culturais que transformaram o mundo, e fizeram a construção de um novo conhecimento em todos os aspectos no nosso universo.

 

Principais cidades do Irã:

 

 

Conhecendo este País, e ao passar nas antigas Cidades que hoje são ruínas, muito conservadas e valorizadas como patrimônio de um País que valoriza sua história, como Tchogha Zanbil, Persépolis e Pasárgada, que estão presente em nosso conhecimento quando estudamos Historia, e eram mencionados os Xerxes e Dario que eram tidos como os heróis das batalhas contra Alexandre Magno e os 300 de Esparta, que fizeram parte de nossa vida através dos livros de Historia Antiga, e dos contos de fadas através dos tapetes voadores.

 

 

Isfahan e Shiraz, dois destinos obrigatórios, não podem deixar de conhecer, pois são Cidades que fazem parte de toda esta Historia, tanto um, quanto o outro, apresentam belezas extraordinárias, que transmitem através de seus monumentos toda a historia antiga, pois tem vários jardins espalhados pelo País, hoje listados como patrimônio da humanidade pela Unesco, e a deslumbrante cidade de barro de Bam oferecem uma perspectiva única do País.

 

 

Sem esquecer-se de mencionar que o Irã tem como patrimônio o mais desejado, cobiçado e caríssimo caviar beluga, que 100gramas está em torno de R$ 500,00 (quinhentos reais) no mercado local e vale frisar, não é tão fácil de achar, apesar de ser vendido em todos os supermercados, porém sempre que se procura encontra dificuldade de encontrar, no mercado de YASIL BAZAR (mercado de frutas, verduras, queijos e outro mantimentos) vale a pena visitar, após longas buscas o grupo achou, o caviar rosa é mais fácil ser encontrado, porém não seria o melhor. Neste mercado você encontra a massa de pão, deliciosa, comprei e trouxe na mala, e aqui após três dias não sente nenhuma diferença, vale a pena comprar, super barato, em nosso dinheiro custa um real cada pacote, serve para panquecas, petiscos, assada no forno é delicioso.

 

Como é a cultura do Irã:

 

 

O que mais achei fantástico em tudo isso: todos que ali chegam se curvam as regras impostas, que devem ser obedecidas, é necessário seguir um código de conduta. Homens não devem usar bermudas, nem usar camisetas com mensagens profanas. Mulheres devem cobrir braços, cabelos e pernas, usando roupas largas até os joelhos e, preferencialmente, nada de maquiagem. As regras são observadas pela polícia moral e se não segui-las pode causar transtornos diversos. Se você estiver sem sua cabeça coberta não entra sequer no restaurante do hotel para o café da manhã. Faz-se necessário obedecer para que você mesmo como turista não passe transtornos. E com o passar dos dias, observa-se que é maravilhoso, pois você se protege do sol e evita escovinhas, e arrumações diárias no cabelo, um problema a menos em viagem.

 

A bebida com álcool é definitivamente proibida no País, porém você não tem nenhuma dificuldade em encontrar todos os refrigerantes ocidentais, exceto bebida com álcool, eles tem suas próprias bebidas, bem exóticas, algumas deliciosas outras não, a delas é o Doogh – Heat Treated  - Nom-carbonated, é uma bebida  com leite. Gente, dizem que diante da comida ser um pouco apimentada, deve-se após comer tomar a referida bebida para diminuir o queimou da pimenta. Porém não recomendo, é muito ruim, gosto de leite.. Eles têm sucos maravilhosos, inclusive de romã, uma das frutas mais usadas e típicas da região. Diante da proibição de bebida alcoólica, eles adaptaram uma espécie de vindo com a bebida AMIGO – Sparkling – Red Grape Drink, eu adorei, uma mistura de vinho suave com suco de uva, muito bom, mesmo! Quanto às saladas são simplesmente fabulosas, as folhas, tudo é divino, porém se gosta de arroz, com certeza vai ter dificuldade em comer, não vi em lugar nenhum. Não encontramos dificuldade na alimentação, além dos pratos típicos, você encontra tudo que gosta de pizza à comida internacional em todos os restaurantes.

 

Chegada em Teerã:

 

Aeroporto de Teerã.

Iniciamos nossa estada em Teerã no dia 11 de abril de 2017, conhecendo o Palácio de Salad  Adab, Mesquita Shah, Museu  Arqueológico e Museu das Jóias, porém não permanecemos por mais dias, pois seguimos para Shiraz, logo após estes passeios (vejam nossos outros posts do Irã).

Quando chegamos ao aeroporto, passamos muitas horas para pegar o visto - eles são muito rudimentares, foram horas de espera, não por má vontade ou falta de cortesia, é o próprio sistema, tudo é manual, imagina 43 pessoas e mais as outras que também tinham interesse, e assim foi à espera. Porém ao desembarcamos em definitivo fomos recebidos com flores, rosas, com muito carinho por duas garotas jovens bonitas e muito gentis: Kiana (tel. +989128942061) e Parmian (+989214341561), com whatsapp, nos surpreenderam já com a beleza do aeroporto, belíssimo e moderno, são 70km de distancia do aeroporto até Teerã. Neste primeiro dia nos hospedamos no Hotel Parsian Enghelab, razoável, porém apenas por uma noite, valeu a pena. No dia seguinte já partimos para outras cidades, voltando no final da viagem para conhecer melhor a Cidade. Fizemos um passeio pela cidade e comprovamos que se tratava de uma imensa cidade extremamente cuidada e organizada.



Esse artigo foi lido 1124 vezes!

Sobre o Autor

Anita e Carlos

Casal de alagoanos que amam explorar o mundo


Veja Também