Conhecendo Neuschwanstein: o castelo que inspirou Walt Disney

  • 11 de setembro de 2018


Estive em Munique, capital da Baviera, onde passamos dois dias inteiros explorando as principais atrações da cidade (leiam nosso post com dicas completas de Munique) e logo cedo no terceiro dia da minha viagem decidi fazer um bate e volta para a cidade de Füssen, local onde fica um dos principais cartões postais da Alemanha: o Castelo de Neuschwanstein.


O castelo de Neuschwanstein é mundialmente famoso por ter sido a inspiração de Walt Disney para construção do castelo mais famoso dos parques da Disney. 

 


Acordei cedo e fui direto para estação central de Munique que se chama Munchen Hauptbahnhof. Na própria estação comprei diretamente nas máquinas o ticket de ida para cidade de Füssen. O ingresso custou cerca de 27 euros a ida e dava direito ao translado da estação de trem até o Castelo de Neuschwanstein. A compra foi bem fácil, pois existiam várias opções de idiomas na máquina .


Os trens partem com uma frequência de mais ou menos 45 e 45 minutos. O trajeto até Füssen é belíssimo passando por diversos vilarejos, vários campos, florestas, montanhas com neve e depois de exatas 2 horas desembarquei na pacata cidade. Na própria estação comprei o ingresso do castelo que custou 17 euros e embarquei de imediato no micro-ônibus. O trajeto até o castelo dura apenas 10 minutos. 


Como havia comprado o Bayer ticket o transfer de ida e volta da estação de Füssen até o castelo já estava incluído no ticket. É importante ter em mente que o ingresso do castelo tem hora marcada então é aconselhável comprar pela internet para sincronizar com a chegada do trem. No meu caso eu cheguei por volta das 11:30 horas na estação e meu horário de entrada no castelo foi às 13:20 horas.


O ônibus leva até a vila do castelo e para subir no castelo pelo que pude observar é possível subir à pé ou de charrete (paga um valor a mais). O trajeto é tranquilo e dá pra percorrer com uma certa facilidade. 

 

 

A visita do Castelo tem duração de 30 minutos e é imperdível. O estilo do castelo é completamente diferente da arquitetura que observei nos palácios em Munique. Infelizmente não é possível tirar foto durante a visitação! No final da visita existe uma grande varanda onde é possível ter uma vista panorâmica da região e neste local é possível fotografar.

 

 

É dessa varanda onde é possível ter uma vista linda das montanhas,  do Lago Alpsee e da linda floresta que cerca o castelo. No castelo existe ainda uma cafeteria onde é possível fazer um lanche rápido. 

 

Depois da visitação fiz a trilha até a Marienbrucke, ponte de Maria, que tem aquela vista lateral do castelo. A trilha é feita na floresta e é bem íngreme. Somente indico para pessoas com vigor físico mediano. Não se preocupe que no local existem várias plaquinhas indicando o início da trilha.

 

 

O trajeto é cansativo, porém, a vista é simplesmente sensacional! Diria até que é o ponto alto do passeio. Me digam a nota da vista!? 

 

 

Existe outro castelo na região chamado de Hohenschwangau. Se tiver com tempo visite ele que também é bem bonito! Infelizmente estava com o tempo contado o e não cheguei a visitar. Avistei ele apenas de longe.

 

 

Depois retornei para a Vila e desci com o Micro-ônibus e fui até a beira do Lago Alpsee, um local que é pouco falando nos blogs, entretanto, é uma atração imperdível em Füssen. O lago é incrível e no dia que visitei as montanhas estavam branquinhas cheias neve fazendo um verdadeiro cenário de filme. 

 

 

Depois de todo o passeio voltei para estação de trem e comprei meu ticket de volta para Munique. Como já estava com minha mochila embarquei direto para o aeroporto internacional e o ingresso custou 25 euros e a viagem de volta durou cerca de 2:50 minutos.

 

Quanto custa um bate e volta para Füssen:


Tickets de trem: ida 27 euros + volta 25 euros 
Tickets do ônibus: 2,5 cada trecho. No meu caso já estava incluído no trem;
Ingresso do Castelo: 17 euros 
Lanche: 10 euros;
Total: 79 euros.


Enfim, conhecer Füssen e o Castelo de Neuschwanstein foi incrível. Sem dúvida um daqueles passeios que nunca mais esquecerei. Espero ter ajudado com as dicas e qualquer dúvida que tenham é só perguntar que terei o maior prazer em respondê-los.




Sobre o Autor

Diogo Vital Valença

Médico oftalmologista e viajante nas horas vagas


Veja Também