Dicas de Jerusalém, Israel

  • 19 de março de 2019


Jerusalém é a capital de Israel e uma das cidades mais interessantes que já visitamos. Independe da sua religião ou até mesmo se você for ateu visitar Jerusalém é compreender a história da humanidade e modificará sua forma de olhar o mundo.

 

Assistam o vídeo com os melhores momentos da nossa viagem e aproveitem e assinem nosso canal do YouTube.


Jerusalém fica a 67 km de Telavive e a estrada entre uma cidade e outra é maravilhosa! Tanto Jerusalém como Tel Aviv são ótimas opções para montar base para explorar Israel. Os passeios saem das duas cidades e ambas possuem excelentes opções de hospedagem.

 

 

Jerusalém é uma terra universal e boa parte da origem da civilização ocidental nasceu nesta região. A cidade é dividida em 4 bairros (Cristão, Judaico, Armênio e Muçulmano) e possui uma infinidade de atrações turísticas. São necessários dois dias inteiros para conhecer os principais pontos de interesse. Infelizmente tivemos apenas um dia inteiro na cidade e saímos com a sensação que não conhecemos a cidade tudo.

 

Leiam nossas dicas de TEL AVIV, JERUSALÉM, PETRA E EILAT.

 

Como conhecemos Jerusalém:

 

 

Israel não estava no nosso plano de viagem, contudo, uma promoção da Air Canadá nos fez mudar de ideal e conhecer esse que foi um dos países mais surpreendentes que já visitamos. Infelizmente tivemos apenas 6 dias livres para conhecer as atrações que mais julgamos importantes no país (VEJAM NOSSO ROTEIRO).

 

Como não queríamos alugar um carro decidimos contratar um Guia brasileiro já com carro para nos levar para conhecer as principais atrações do país. Como o tempo era corrido conhecemos Jerusalém através de um bate e volta desde Tel Aviv. Nosso Guia em Israel foi o Roberto, pessoa de altíssima confiança e super preparado. Sem dúvida conhecer Jerusalém com ele otimizou demais nosso tempo! O que poderíamos fazer em dois dias ou mais sem Guia conseguimos fazer em 10 horas na cidade com ele. Para maiores informações vejam seu instagram @robertoguiaisrael ou entrem em contato por whats app +55 11 953500005.

 

Quando ir para Jerusalém:

 

Mesquita Al-Aqsa.

 

Jerusalém possui as estação dos anos bem definidas, fazendo bastante frio no inverno e calor no verão. Os melhores meses são: março, abril, maio, setembro, outubro, novembro que são bem agradáveis. No verão o calor é grande e a cidade fica bem abafada e no inverno pode até nevar. 

 

Estivemos no país no final de fevereiro e início de março e temperatura estava super agradável. Pegamos cerca de 10 graus em Jerusalém. 16 graus em tel aviv e 20 na região de Eilat.

 


A cidade possui uma rede hoteleira extensa! Os preços são parecido com os das grandes cidades brasileiras. Uma dica importante: procure ficar dentro ou próximo a Old City, local onde ficam as principais atrações, ou se tiver com guia com carro não precisa se preocupar tanto com a localização.

 

 

Como fizemos: montamos base em Tel Aviv e fizemos um bate e volta para Jerusalém. Porém, ossa parceira Cacau ficou hospedada no Olive Tree Hotel e adorou! Se tiver com roteiro tranquilo indico ficar dois dias em Tel Aviv (Vejam nossas dicas) e dois em Jerusalém.

 

Conheçam todos os hotéis e pousadas de JERUSALÉM clicando aqui e reservem através dos nossos links (banners) do Booking e do hoteis.com que estão presentes no site! Ganhamos com isso uma pequena comissão e você não terá nenhum custo extra com isso! Apenas estará nos ajudando a postar todo esse conteúdo grátis.

 

Quais atrações visitamos em Jerusalém:

 

Monte das oliveiras: local onde segundo a bíblia Jesus ascendeu ao céu. Suas encostas são cobertas por várias oliveiras é um Centenário cemitério Judeu. É do alto do monte das Oliveiras onde é possível ter uma vista panorâmica da parte antiga de Jerusalém. Normalmente as excursões iniciam o tour por lá. No nosso caso preferimos terminar com um pôr do sol e amamos.

 

 

Dome of the Rock: local sagrado para os muçulmanos! Foi neste local onde existia o tempo de Salomão. A atração está aberta ao para os turistas tem pouco tempo e para ingressar é preciso passar por uma fila e uma grande revista! Evite levar objetos religiosos de outras religiões para não ter que deixar no armário do local. Na época que fomos era possível visitar entre 7 da manhã até 10 horas e entre as 12 e as 13 horas. Procure chegar com antecedência para curtir o local. 

 

 

Igreja do Santo Sepulcro: foi neste local onde Jesus foi crucificado e foi sepultado! Representa a última estação da Via Dolorosa. Entrar na igreja foi uma das maiores emoções das nossas vidas! 

 

Muro das Lamentações: conhecido como Kotel ou muro ocidental. É a base de sustentação do templo construído por Herodes. É a única parte que restou do Sagrado dos Sagrados. É o local mais importante para judeus que vivem ou visitam Israel. O muro é divido em duas partes! Uma parte para orações de homens e mulheres. 

 

 

Via Dolorosa: é o trajeto onde Jesus Cristo carregou sua cruz! O percurso tem cerca de 600 metros e é divido em 14 estações. Percorremos todo o trajeto é realmente é uma sensação indescritível. 

 

 

Monte Sião: Monte sagrado mencionado várias vezes nos salmos de Davi. É neste local onde se encontra o senáculo, local onde celebrada a última ceia de Jesus com os 12 apóstolos e também onde se encontra o túmulo do Rei Davi. Davi foi o segundo Rei de Israel escolhido por Deus e pai de Rei Salomão, construtor do templo. Ele era conhecido por sua extrema coragem e habilidades militares.

 

Portão de Damasco: é um dos caminhos que ligavam Jerusalém a Damasco, na Síria, e a Schehen, atualmente conhecida de Nablos, onde se encontra a Fonte de Jaco.  O portão também é uma das saídas para o bairro árabe.

 

 

Caverna de Zedequias: é considerada um das minas do Rei Salomão pelo fato de ter sido retiradas as pedras para a construção do templo de Salomão. A caverna possui mais 200 metros de extensão disponíveis para os turistas e está logo abaixo do quarteirão muçulmano. Esse caverna também foi o local do esconderijo do último Rei de Judá, por isso que leva seu nome de Zedequias. Foi neste local onde Zedequias foi capturado por Nabuco Donozor e levado como escravo.

 

 

Torre de Davi: um dos principais museus da  cidade! São mais de 4 mil anos de história guardados dentro do museu. Do alto é possível ter uma vista maravilhosa da cidade. 

 

Museus - os principais são: Museu de Israel: local onde existe uma imensa maquete da cidade de Jerusalém da época de Jesus Cristo com as réplicas da fortaleza de Herodes e o templo de Salomão e o Museu do Holocausto: explica a triste e trágica história do holocausto! 

 

Feiras de Jerusalém: 

A parte antiga da cidade é formada por diversas lojinhas que vedem de tudo! Desde objetos religiosos até especiarias e comidas locais! Não deixem de se perder pelas suas ruelas. A experiência de andar pelos mercados da cidade é absolutamente incrível.

 

Segurança em Jerusalém:

 

Muito se fala da segurança de Israel e principalmente de Jerusalém. Andamos pela cidade antiga inteira e nos sentimos bastante seguros em todos os momentos. Nosso guia Roberto explicou que existe muito tempo que não existe nenhum tipo de atentado na cidade e a nossa sensação foi de que estávamos mais seguros do que está passeando em qualquer cidade do Brasil. 

 

Jerusalém vale a pena?

 

Ruelas de Jerusalém.

 

Enfim, conhecer Jerusalém foi uma das melhores experiências das nossas vidas! A cidade realmente possui uma energia inexplicável, ótimas atrações turísticas e uma cultura vibrante. Sem dúvida indicamos para pessoas de todas as idades independente de religião, credo ou raça! Apenas permita-se conhecer. 

 

LEIAM NOSSOS OUTROS POSTS DE ISRAEL


Depois de Jerusalém voltamos para Tel Aviv e embarcamos para Eilat, no sul de Israel, e Cacau, nossa colunista, seguiu seu tour religioso pelo país! Vejam nossos outros posts de Israel. Qualquer dúvida que porventura tenham e só perguntar que teremos o maior prazer em respondê-los.



Esse artigo foi lido 1277 vezes!

Sobre o Autor

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 35 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo


Veja Também