Palestina/Cisjordânia: o que fazer em Belém, Hebron e Jericó.

  • 01 de agosto de 2016


Foto capa: Rosas de Saron, rosa rara que nasce esporadicamente apenas na região de Belém (explicação abaixo).



Para a surpresa de muitas pessoas Belém, cidade em que Jesus Cristo nasceu, não fica em Israel e sim na Palestina. Diante tantos problemas territoriais e religiosos que os países possuem, fica difícil acompanhar essas divisões, mas essa informação é bastante importante para nós viajantes quando vamos organizar nossa visita a Terra Santa e pretendemos visitar a cidade natal de Jesus.

Hoje muitas empresas não incluem Belém em seus roteiros justamente pelas dificuldades que os Judeus possuem em poder guiar em Belém ou até pela própria falta de vontade/liberdade de visitar a Palestina, mesmo que seja em um local importante religiosamente falando (especialmente em Hebron, que é o segundo local mais sagrado para os judeus). 

Para irmos a Belém, o Roberto, nosso guia brasileiro em Israel, contactou um guia israelita com descendência árabe que tem acesso mais facilitado em Belém. Perto da fronteira nós trocamos de carro e fomos no carro dele. 

A passagem na ida pela fronteira foi super tranquila, parecia apenas que estávamos passando uma fronteira de estado sabe? Nada nada diferente e nenhuma parada.



Foto: vista da cidade de Hebron.

 

Na volta é que soldados israelenses fazem perguntas e revistam o carro. O que o nosso guia local disse é que existem alguns acordos e Belém e Hebron são cidades que merecem alguns cuidados ao serem visitadas, em especial Hebron. 

Detalhe que em algumas regiões entramos na Palestina e nem sentimos (como na região de Jericó por exemplo). Simplesmente tem fronteira no estado e vira Palestina, depois vira Israel de novo.. é meio confuso. Mas o importante é saber que Belém e Hebron merecem uma atenção especial. As regiões são determinadas de acordo com o nível de segurança A,B,C e D, sendo a A a mais perigosa. Belém e Hebron são nível A e Jericó é nível B, só para ter uma noção...

 

Importante: Tenha seu passaporte com você, você pode precisar!

 

Curiosidade: Há 5 anos atrás o governo israelense construiu muros dividindo os países e podemos vê-los enquanto passamos pela estrada. Os judeus garantem que tal medida realmente fez com que os ataques dos palestinos diminuíssem bastante. 

 

Passada essa introdução sobre a ida para a Palestina, vou contar minha experiência de dois dias no país dividindo entre as três cidades que visitei, como me senti, como foi e o que tem de legal de se ver por lá, vamos lá?

 

O que fazer Belém?

 

Igreja da Natividade
 

O ponto mais turístico de Belém é exatamente a Igreja da Natividade. Na verdade em cima da caverna onde ele nasceu (yesss! ele nasceu numa caverna, manjedoura é a caverna, que era onde os animais eram colocados naquela época e não em uma cabana como geralmente imaginamos), existe uma igreja católica Ortodoxa Russa  e no local, além dessa igreja, existe uma católica Apostólica Romana e uma Ortodoxa Grega. Ou seja, três igrejas em um só lugar compõem a igreja da Natividade. 

 


 

O ponto da caverna onde ele nasceu fica bem abaixo deste altar dessa foto (Igreja Ortodoxa). Na verdade quase nada restou da estrutura  original de caverna mesmo.

 

O local possui uma energia incrível e ficamos emocionados ao tocar no local em que Jesus nasceu.

 

 

Curiosidade: Você sabe porque Jesus nasceu em Belém, se sua família morava em Nazaré? 

Herodes era rei na Judeia e determinou que era necessário contar quantas pessoas moravam nessa região, uma espécie de senso sabe? E aí as pessoas tinham que se direcionar para a cidade de origem de sua família. A família de Jesus, no caso Maria, descendia do Rei Davi que era justamente de Belém. Por este motivo Maria, grávida de Jesus, saiu de Nazaré para uma longa e cansativa viagemn até Belém. Como Maria e José eram pobres, não tinham dinheiro para pagar uma pousada, por isso Jesus nasceu numa manjedoura. 

 

 

Campo dos Pastores 


Outro ponto bacana de visitar próximo a Belém são as cavernas (ou grutas) onde Maria e José se hospedaram no trajeto até a cidade. Na primeira noite na região eles se hospedaram nas manjedouras que hoje chama "Campo dos Pastores". O mais bacana de visitar este local é que podemos ver e ter ideia de como era  a manjedoura em que Jesus nasceu. 

 

 

Estas cavernas das fotos são de pedra calcária e eram usadas não apenas para guardar os animais, mas também como moradia por pastores no período romano-heordiano, no Campo dos Pastores. Tal local, era provavelmente uma pequena aldeia agrícola, pois restos de antigos moinhos e outros vestígios de vida do mesmo período foram encontrados. Os franciscanos limparam e transformaram em capelas muito características. 
 

 

Rosa de Saron
 

Você sabe o que é a Rosa de Saron? Eu pelo menos não sabia. Essa rosa nasce apenas na região Belém na Palestina e é raríssima de se ver (só floresce uma vez ao ano). 

 

 

Tivemos a sorte de ver algumas poucas em nossa visita ao campo dos pastores. Ela é única no meio do nada, no meio de espinhos ou outras flores. Ela significa a diferença que devemos ser no meio das adversidades e espinhos da vida., em ser exemplo para os outros. Existem diversos provérbios bíblicos que se referem a ela no livro de Cânticos em especial os do Rei Salomão. Eis a Rosa de Saron, foco em seu miolo PRETO. Ficamos encantados e felizes de encontrar rosa tal rara no caminho. 

 

O que fazer em Hebron?

 

Caverna de Macpela 

 

A atração de Hebron é a Caverna de  Macpela, onde ficam os túmulos dos patriarcas do judaísmo, local mega sagrado para os judeus e o mais irônico é que fica na Palestina e eles tem essa imensa dificuldade de acesso. Na verdade Macpela é o segundo local mais sagrado para eles, ficando atrás apenas do Muro das Lamentações que fica localizado em Jerusalém. 
 
 
Abraão enterrou Sara em uma caverna que o próprio comprou e tal templo foi construído por Herodes, para agradar os judeus, em cima dos túmulos, construindo assim um grande mausoléu dos patriarcas bem como um grande templo judaico. A construção lembra muito o Muro das Lamentações, inclusive muitas pessoas deixam prezes lá e fazem orações.

 

Jericó


Como falei no início do post, as vezes não acompanho bem essas divisões territoriais entre Israel - Palestina, mas em nosso último dia no Oriente Médio, fomos visitar novamente o deserto da Judeia e dessa vez também a região de Jericó, e aí nos demos conta que lá é Palestina. Mas nem parecia, a não ser pelos letreiros em árabe. No mais, nada diferente e nada demais em relação a segurança.

 

O legal é saber que Jericó é uma das cidades mais antigas do mundo e possui 4300 anos.


Foto: pelas ruas de Jericó.

 

Aviso logo: não acho imperdível! Como estávamos próximos para ir na região de Kalia Beach para tomar banho no  Mar Morto e do Batismo em Kasser Al Yahud, passamos para conhecer mais essa cidade (é bem confuso definir se esses locais que mencionei são Israel ou Palestina viu?).

 

O que fazer em Jericó ?

 


Muralhas de Jericó e Monte da Tentação

 

Em Jericó tem um passeio, que em minha opinião, não vale muito a pena que é o para ver as Muralhas de Jericó. Existe um teleférico para ver o sítio arqueológico do alto, mas não achei que valia a pena e a olhamos apenas de pertinho, mas vou confessar que também não achei lá grandes coisas. Mas o fantástico é ver resquícios de um portão tão importante historicamente e que possui 2350 anos antes de Cristo. Maaaas ainda assim, não achei a visita imperdível, ainda mais depois que se visita Cesarea, por exemplo. 

O monte da Tentação fica ali próximo e optamos ver apenas a distância...

 

Árvore de Zaqueu

 

Biblicamente presenta na passagem Lucas 19:4, a árvore de Zaqueu é tida como uma árvore santa e está de pé até hoje. Zaqueu era um cobrador  de impostos e tido como uma pessoa ruim. Ele correu para árvore para ver Jesus passar, por ser baixinho e não conseguir enxergá-lo em meio a multidão. E, quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque, hoje, me convém pousar em tua casa. E as pessoas comentavam "mas Jesus irá se hospedar na casa de um pecador?" E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. Jesus lhe disse: "Hoje houve salvação nesta casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido. "

 

 

Obs.: Nas noites em que visitamos as cidades mencionadas estávamos dormindo em Tiberíades, sendo nossa cidade de apoio para os passeios. 

 

Serviços:

Guia e carro particular:

Fomos assistidos por um guia brasileiro particular que foi essencial para otimizar nosso tempo em Israel e conseguir realizar todos os passeios e visitar todas as cidades que desejávamos. Ele é maravilhoso, muito atencioso e prestativo, com uma cultura incrível , fala 8 idiomas, dentre eles o hebraico, super importa para se desenrolar no país, bem como manja tudo sobre a bíblia e sobre história. 

 

Roberto
Instagram: @robertoguiaemisrael
E-mail: roberto@gilgaloperadora.com.br

 

Chip Habilitado:
Nessa viagem tivemos a cobertura do maravilhoso chip da @easysim4u que nos ajudou a nos manter conectados na Terra Santa, e funcionou até na Palestina viu? Local onde eles dizem que não cobrem... super dica! 



Esse artigo foi lido 4547 vezes!

Sobre o Autor

Ana Carla Gameleira

Psicóloga clínica e nas horas vagas viajante. Acompanhem minhas fotos no Instagram: @relatosdeviagens


Veja Também