Viajar grávida: saiba quais cuidados tomar

  • 04 de abril de 2018


PARTIU “BABYMOON”!

 

Vocês receberam a melhor notícia de todos os tempos e já estão a mil nos preparativos para a chegada do tão esperado bebê. Você agora vive “la vie en rose”, ou em tons de azul, e já começa a abrir mão de coisas supérfluas e se dedica a pesquisar matérias sobre amamentação, introdução alimentar ou o melhor carrinho do momento para levar seu príncipe ou princesa por aí...

 

Sim, sua vida começa a virar de cabeça pra baixo, mas tomando um significado ainda maior. As perspectivas mudam, as prioridades também. O coração parece que já não cabe mais no peito: é a chegada de um amor desconhecido e a certeza de que vocês estão formando juntos sua própria família. Vocês agora serão papais!

 

Mas isso não significa que os momentos a dois devam ser deixados de lado e até cultivados, especialmente nestes próximos meses em que vocês embarcam juntos em uma nova – difícil -, mas deliciosa aventura.

 

 

Por isso, aproveitem para tirar aquelas malas do armário e comecem a planejar a sua “babymoon” – nome inspirado na “honeymoon” (lua de mel) - remetendo à ideia da viagem que um casal faz antes do nascimento do neném.

 

Nós nos descobrimos grávidos em março deste ano. Já tínhamos várias viagens programadas ao longo de 2016, algumas das quais tivemos que cancelar devido a recomendações médicas. Em abril, por exemplo, iríamos passar quase 20 dias no Nordeste a convite de alguns hoteis, mas por conta do boom do Zika (era o auge), tivemos que desistir. Mesmo assim, ainda fomos para o Rio de Janeiro, Santa Catarina, Chapada dos Veadeiros e, por último, Grécia e Itália. Mas o mais importante: sempre com autorização médica e levando em consideração nosso bem estar.

 

 

A MELHOR ÉPOCA

Sem dúvidas o segundo trimestre (semanas 14 a 28) é o período ideal para fazer uma viagem estando grávida. É quando a fase do enjoo e mal estar normalmente já passou, e que precede os incômodos do último trimestre da gestação (dificuldade para caminhar e dormir, dor nas costas, inchaço, etc.).

 

Mas nada impede outras escapadas aqui e lá, mas como disse, sempre precedidas de um acompanhamento médico para verificar se não há nenhuma complicação (especialmente se você tiver tido sangramento vaginal, diabete, pressão alta, aborto ou algum parto prematuro no passado).

 

Entre a 28 ª  36ª semana, devido ao risco de parto prematuro, as companhias aéreas costumam aplicar políticas de restrição, exigindo o preenchimento de formulários e entrega de relatório médico. Sempre verifique nos sites das empresas as respectivas políticas, pois cada uma costuma ter um rigor ou grau de exigência diferente. Nesta última viagem em que eu já estava no terceiro trimestre, me certifiquei de levar a autorização do meu médico em várias vias originais, mas acho que porque a barriga não estava tão grande assim, nenhuma companhia me exigiu nada. Na verdade, estar grávida nos proporcionou alguns privilégios, como cortar uma fila de imigração de duas horas e não correr assim o risco de perder o voo....rs. Aproveite este momento para usar sua condição para ter atendimento preferencial. Não é luxo, e sim necessidade! ;)

 

Mas uma coisa é certa: depois da 36ª semana, o voo geralmente só é permitido com a presença do próprio médico, e só deve se dar em casos excepcionais, pois os riscos de parto são bem maiores. Nada vale passar o sufoco de entrar em trabalho de parto no meio do avião ou estando longe de casa...

 

 

10 DICAS ÚTEIS

  1. Sobre o destino: pesquise bem antes de escolher o local para sua babymoon. Verifique se há serviço médico, anote bem os endereços de hospitais próximos e contrate um bom seguro de saúde e de cancelamento de viagem para o caso de qualquer emergência. Não se esqueça de levar seu cartão gestante. Pesquise também se não há nenhuma epidemia afetando o local (a exemplo do Zika).
  2. Eleja um local onde você poderá descansar, mais do que tudo. Evite destinos que requeiram muita perambulação, como idas infinitas a museus, filas, ou haja a necessidade de grandes deslocamentos. Em qualquer fase da gestação, você se cansará muito mais rápido do que o normal. Verifique também as vacinas exigidas pelo local e converse com seu médico a respeito.
  3. Seja na praia, montanha, neve, cerrado, ou caso for fazer algum tipo de trilha, opte pelas mais leves e use roupas e sapatos adequados, lembrando-se sempre de se hidratar e fazer refeições saudáveis e regulares. Levar barrinhas na bolsa ou mochila costuma ser uma salvação! Evite experimentar alimentos muito diferentes, e tenha preferência por comidas feitas na hora. Se antes da gravidez você não tinha o costume de fazer determinadas coisas (a exemplo das trilhas), pense que agora não é hora de inovar...rs. O seu conforto em primeiro lugar!
  4. Reserve o quarto ideal: dormir com uma bola de basquete na sua barriga já é difícil em casa, então a primeira coisa que você vai querer é que sua viagem te proporcione noites bem dormidas e de descanso. Opte por acomodações que ofereçam camas king-size e peça travesseiros extras para te ajudar a encontrar a posição mais confortável. Verifique também se o quarto fica em um local silencioso.
  5. Eu recomendaria aproveitar este momento para escolher um hotel “Adults Only”, já que nas próximas viagens a escolha vai ser totalmente guiada por hoteis onde a atividade da criança será o elemento principal. ;) Além disso, é nesta viagem que vocês irão aproveitar para se reconectar, namorar e pensar no futuro a três, então é importante estar em um local tranquilo.
  6. Em poucos meses, encontrar um tempo dedicado só pra vocês vai ser algo um pouco mais difícil. Então aproveitem para se mimarem. Agendar uma massagem no spa ou tratamentos corporais (verifique os que são permitidos durante a gravidez) é definitivamente uma boa ideia!
  7. Com o auxílio do seu concierge no hotel, marque um jantar romântico e aproveite cada momento.
  8. Programe os passeios com antecedência e tente fazer reservas online sempre que possível, para economizar tempo em filas e stress.
  9. Tente encontrar um bom fotógrafo em seu destino, e contrate o ensaio da gravidez lá mesmo! Sem dúvidas será o marco de um momento único, em um lugar que vocês escolheram para celebrar esta etapa tão importante da vida de vocês. Além disso, as fotos serão completamente diferentes e mais interessantes do que aquelas feitas em studio ou nos mesmos cenários de sempre do lugar onde vocês moram.

 

Por último, escolham estar aonde se sentirem melhor e mais felizes! Não importa o quão legal é fazer uma babymoon, se sua vontade é aproveitar cada segundo em seu lar, perto da família e das coisas que você gosta. Cada casal encara esse momento de um jeito, e é importante respeitar principalmente as vontades e restrições da futura mamãe, que está carregando o bem mais precioso que vocês terão daqui pra frente: um filhote!




Sobre o Autor

Fernanda de Castro Carvalho

Fernanda de Castro Carvalho é advogada e trabalha na ONU pela defesa dos direitos humanos. Para ela, viajar se tornou mais do que um hobby: é uma necessidade! Nas horas vagas, sonha com o próximo destino e compartilha suas dicas de viagens no insta @nosdo


Veja Também