Dicas de Zakynthos e da Kefalonia: duas ilhas gregas apaixonantes

  • 28 de novembro de 2016


Fora do roteiro clássico e tradicional Athenas-Mykonos-Santorini, o país guarda outros destinos não menos exuberantes: Zakynthos e Kefalonia foram nossas escolhas para as últimas férias! Estas ilhas fazem parte do complexo das chamadas Ilhas Jônicas, que são banhadas por um mar azul turquesa de encher os olhos.

 

Fonte: Google

 

Esses destinos começaram a chamar atenção de todos quando a Navagio Beach, que foi considerada uma das mais belas praias do mundo, passou a ser “a menina dos olhos” das redes sociais. Impossível resistir àquele cenário de uma praia que tem um navio antigo encalhado, falésias brancas e mar azul bebê.

 

 

Zakynthos foi, então, nossa primeira parada.

 

Vista do mirante da Navagio Beach.

 

QUANDO IR PARA ZAKYNTHOS E KEFALONIA:

 

Como todas as praias na Europa, o ideal mesmo é fazer as malas para curtir o verão europeu. Ir no inverno pode ser uma furada se você quiser realmente curtir o que a Grécia tem de melhor pra oferecer: sol e banho em águas cristalinas! Uma boa época também é o final da primavera ou o início do outono, quando as temperaturas são mais amenas e há menos turistas pra competir as belas paisagens com você. 

 

Myrthos Beach

 

Na última vez que fomos ao país, em junho de 2011, o clima estava ótimo, os preços ainda razoáveis, e também não havia muvucas de turistas. Talvez seja uma das melhores épocas pra ir! Agosto costuma ser muito tumultuado por ser altíssima temporada, já que coincide com as férias europeias – o que equivale a preços mais salgados e paisagens mais disputadas. Evite, se puder!

 

COMO IR PARA ZAKYNTHOS E KEFALONIA:

 

Há diversas opções para se chegar até lá. Nós fomos em um voo saindo do Brasil à Roma, onde pernoitamos. Compramos passagens pela Vueling eu um voo direto Roma-Zakynthos. Há várias outras cidades europeias que tem conexões diretas com a ilha. Para procurar passagens, costumamos recomendar o mecanismo de buscas do Google Flights, que é user friendly e ajuda a encontrar os preços melhores dos voos. 

 

Se optar por ir via Atenas, há tanto a opção aérea (Olympic Air ou Aegean Airlines) como a terrestre (cerca de 5 hs de viagem). Neste último caso, consultem o site www.zanteisland.com/, que reúne informações atualizadas sobre os cronogramas de ônibus.

 

Há também ferries que conectam a Itália tanto às ilhas de Zakynthos, como Kefalonia. Porém, os relatos que temos é de que não é uma travessia muito agradável, dependendo da época do ano, devido às condições de vento que fazem o mar ficar muito mexido e agitado...eu evitaria...rs.

 

 

AONDE FICAR EM ZAKYNTHOS E KEFALONIA:

 

Tá aí uma decisão que achamos difícil de tomar, especialmente pra Zakynthos. A ilha é muito grande. Ao pesquisar, descobrimos que a parte mais movimentada da ilha fica ao sul, reunindo mais opções de hotéis e, a Navagio Beach, que era nosso grande interesse, ficava ao norte (o que dá mais de 1h de carro). 

 

Seguindo recomendação de outros blogs de viagem e indo na linha de “não trocar o certo pelo duvidoso”, escolhemos nos hospedar no Lithies Studios Apartments. Só que ao chegar lá, este hotel se mostrou uma completa decepção. Sabíamos que ia ser simples, de administração familiar. Mas não imaginávamos que o “simples” seria, na verdade, bem “simplório”. O atendimento foi péssimo e as fotos no site enganam bastante, especialmente da área externa, que aparenta ser linda e bem cuidada quando, na prática, não é. Tudo velho, largado, camas “nheco-nheco” e o “familiar” está mais para “não profissional”. Não costumamos fazer reviews negativos dessa maneira, mas como este hotel é muito bem recomendado em alguns blogs e tem nota excelente no Booking, achamos importante passar nossa visão. De fato, jamais recomendaríamos a ninguém (até porque nem é tãao barato assim). 

 

Ao conhecer de perto Zakynthos, encontramos duas opções que achamos fantásticas. Uma, mais acessível e muito bem localizada (para quem quer conhecer a Navagio), que é o Nobelos Boutique Hotel, e outra mais chiquetosa e cara, que é o Porto Zante. Claro que nossa linha de hotéis vai mais para esses estilos, de hotéis boutique, mesmo que sejam mais simples (mas charmosos), ou luxuosos, mas que requerem um budget mais folgado...rs. 

 

Entrada e vista do Nobelos Hotel

 

O Nobelos especialmente nos conquistou porque fomos almoçar e jantar por lá, e adoramos o clima, o charme, a comida, o ambiente, a música, a praia privativa...achamos realmente encantador, além de que o preço para hospedagem é atrativo. Só não mudamos pra lá porque o outro hotel já estava previamente pago. Fica a dica, de qualquer maneira.

 

Almoço no Nobelos Hotel e Restaurante

 

Na Kefalonia, ficamos primeiro no F Zeen Boutique Hotel, na região Sul.

 

 

Ele fica à beira de uma praia gostosa, a decoração é linda, o atendimento também, e é um charme...é também um bom ponto de partida pra explorar as atrações do centro-sul da ilha. 

 

 

Como dito, as distâncias são relativamente grandes, e talvez o roteiro fosse melhor aproveitado se a estada fosse dividida em outras regiões.

 

Outra opção de hospedagem é na região extremo norte da Kefalonia, em Fiskardo. Lá, o Emelisse Hotel é o lugar certo pra ficar.

 

Piscina adulta do Emelise Hotel

 

Fica bem pertinho de praias lindas como a Emblisi e a Foki. Além disso, está ao lado do porto de Fiskardo, um charmoso reduto de restaurantes e lojinhas à beira mar.

 

Emblisi Beach

 

Foki Beach

 

Entardecer em Fiskardo

 

O nosso preferido foi o Petani Bay Hotel, que fica na região onde se vê o sol morrer no mar...

 

 

É uma vista realmente incrível do alto da piscina de borda infinita e onde a excelência no atendimento é garantida pela gentileza da dona do hotel, a querida Voula. Os quartos são ótimos, e o Petani fica debruçado sobre uma das praias mais belas da Kefalonia, sua homônima Petani Beach...

 

Vista da piscina infinita do Petani Bay Hotel

 

QUANTO TEMPO FICAR EM ZAKYNTHOS E KEFALONIA:

 

Recomendaríamos ao menos 3 noites em Zakynthos, e esclarecemos porquê. Você não vai querer sair de lá sem conhecer a famosa Navagio, e é bom reservar alguns dias livres pra isso. Isso porque as condições de tempo, vento e mar podem variar muito, e te impedir de fazer o passeio até a praia, que só é acessível de barco. Assim você vai ficar agradecido de ter alguns dias “coringas” e ainda poder conhecer outras atrações da ilha, que relato a seguir. 

 

Passeio de barco à Navagio Beach

 

Em Kefalonia, por sua vez, não diria que há um mínimo ou máximo de dias. A ilha, também muito grande, tem praias belíssimas por toda sua extensão. É também muito mais charmosa que sua vizinha, Zakynthos (em nossa humilde opinião!). Digamos que 5 noites seriam o razoável. 

 

Praia na Kefalonia

 

A bela Lefkada também é um destino que dá pra entrar no roteiro, mas infelizmente não foi possível conhecer desta vez. Mas fica a dica pra quem tem mais tempo. 

 

OS DESLOCAMENTOS NAS ILHAS E ENTRE ZAKYNTHOS E KEFALONIA

 

Dica essencial: alugue um carro/scooter/quadriciclo. Sem isso, a viagem vira uma furada. Em ambas ilhas não vimos transporte público e as distâncias entre as atrações são enormes. Não dá pra ir a pé a praticamente nenhuma praia boa, fora que é um sobe e desce danado...nós alugamos um carro simples pela Autoeurope antes da viagem, que foi onde encontramos os melhores preços. A locadora foi a Thrifty e nos atendeu super bem.

OBS: Deixaríamos a opção do quadriciclo somente para os casos em que o budget estiver realmente apertado, pois ele anda muito devagarzinho, o que vai gastar um tempo desnecessário da sua viagem. 

 

E tem coisas que a gente só aprende errando...rs. Havíamos pesquisado em vários blogs antes de ir, mas nenhum tinha deixado bem claro como se dava da melhor maneira o deslocamento entre Zakynthos e Kefalonia, especialmente considerando a logística de haver um carro alugado, que deve ser devolvido em algum momento...

 

No alto verão, há uma conexão direta entre as ilhas, que dura quase 1 hora. Mas atenção: esses ferries diretos saem e partem somente de dois portos: A. Nikolaos, em Zakynthos, e Pesada, na Kefalonia. Fique atento para não errar, pois há outros portos, de onde também saem ferries, mas que fazem conexões em Killini (no continente), o que aumenta em mais de 3 horas o trajeto. 

Nós havíamos marcado de devolver o carro no porto de Zakynthos, achando que seria mais lógico, já que o ferry sairia de lá. Mas não tínhamos nos atentado para o fato de que havia dois portos na ilha. Acabamos indo para o porto errado, onde devolvemos o carro, e tivemos que voltar correndo para o A. Nikolaos, que fica a quase 40 minutos de distância, para não perder o ferry que tínhamos comprado pra Kefalonia...rs. Foi um prejuízo de tempo e dinheiro, porque foi necessário pagar um taxi que não estava nos planos.

 

Ao chegar no porto de Pesada, foi uma surpresa: o ferry desembarca no meio do nada, há poucos taxis disponíveis, que logo arrumam os clientes que descem primeiro, e aí quem não pegou fica perdido. Pedimos ajuda em uma lanchonete para poder ligar para um taxi nos buscar e nos levar à locadora de carros, que ficava a uns 15 minutos dali. Se tivéssemos planejado direitinho e lido orientações melhores, teríamos economizado 40 euros de taxi em Zakynthos e mais uns 20 na chegada à Kefalonia. 

 

Então aí vai nossa sugestão, caso optem pelo mesmo roteiro que a gente: 

1) Retirar o carro alugado no aeroporto de Zakynthos
2) Fazer a travessia de ferry Zakynthos-Kefalonia com o carro alugado
3) A partir daí, surgem duas opções:

- Se seu voo for sair da Kefalonia, devolver o carro no aeroporto da ilha, lembrando que às vezes o aluguel sai mais caro por conta da taxa “one way”

- Se seu voo for sair de Zakynthos, pegar o ferry na volta e devolver no aeroporto de lá.

*Não se esqueça de consultar a tabela atualizada de ferries antes de planejar sua viagem:  www.zanteisland.com/

 

O QUE FAZER EM ZAKYNTHOS E KEFALONIA:

 

 

Para não deixar esse post tão extenso, optamos por fazer outros dois posts detalhando nosso roteiro nessas duas lindas ilhas:

 

 

QUANDO VOLTAR PARA GRÉCIA

 

 

Sim, esse é um tópico...rs. A vontade de voltar à Grécia permanece. São tantas outras ilhas maravilhosas pra conhecer, que é certo que ainda teremos uma terceira, quarta, quinta passagem pelo país. 

 

Confiram em breve nosso post: Dicas para organizar sua “Babymoon”. A nossa foi esse roteiro todo acima. Nosso baby já virá ao mundo com o gostinho de quero mais deixado pela Grécia. 

 

 

Continuem lendo nossas dicas:

 



Esse artigo foi lido 5331 vezes!

Sobre o Autor

Fernanda de Castro Carvalho

Fernanda de Castro Carvalho é advogada e trabalha na ONU pela defesa dos direitos humanos. Para ela, viajar se tornou mais do que um hobby: é uma necessidade! Nas horas vagas, sonha com o próximo destino e compartilha suas dicas de viagens no insta @nosdo


Veja Também