Curação: um paraíso para mergulhadores e amantes da boa gastronomia - Parte 2

  • 01 de agosto de 2016


Essa é a segunda parte da nossa aventura pela Linda Ilha de Curação:

 

No 5 dia na ilha dirigimos em direção a "cidade" mais oriental da ilha, Jan Thiel beach, e a partir dali seguimos por uma trilha de estrada de terra até o ponto de mergulho conhecido como Director's Bay, onde antigamente os executivos da Shell ficavam alojados, dai o nome do lugar! Tivemos que nos preparar no final da estrada e descer um barranco pra atingir a costa. O mergulho mais profundo que fizemos e o único que tivemos uma contratempo. A Mari perdeu inadvertidamente um dos lastros integrados e por conseguinte um pouco da flutuabilidade. Sorte que achamos prontamente, mantivemos a calma e não tivemos que interromper o mergulho. Lugar mágico, um paredão de corais sem fundo. Nosso guia Rick disse que já desceu a 118m e não encontrou nem sinal do fundo. Se não fosse o computador de mergulho desceríamos além do limite de segurança muito hipnotizados pela beleza do local. Muitas moreias, lulas, peixes leão e uma snake eel. Na volta um pouco de drift com a mágica sensação de plainar nas águas do caribe.

 

Director's Bay

 

 

Seguimos pela mesma trilha até um ponto próximo onde um pequeno rebocador afundou próximo a costa, o Tugboat. Naufrágio esse que se encontra a 8m de profundidade e que também é acessível aos que praticam Snorkel. O interessante de Curaçao é que raramente há aparições de tubarões!!! A andhilea nos comentou que apenas umas poucas ocasiões eles apareceram durante os mergulhos.

 

Seguimos para a região de Jan Thiel, uma área onde observamos grandes mansões, uma marina e o Golf Club. Nessa região bem desenvolvida está incrustado o Papagayo Beach Resort. Estrutura com casino, restaurantes contemporâneos, um pequeno shopping e beach clubs comparados aos melhores que vi em minha passagem por Ibiza. Clube refinado, com piscina de borda infinita, lounge e um Deep House de ótima qualidade. Sem dúvidas o melhor beach club da ilha. Desfrutamos uma tarde muito agradável regado a um bocado de Piña Colada.

 

Após os mergulhos a Andhiela novamente nos ajudou, foi diretamente ao escritório da Avianca para solucionar a questão da hospedagem, referente ao cancelamento do nosso vôo, pois, até então, não tínhamos recebido o feedback da empresa aérea quanto aos nossos vouchers. Somente após essa intervenção fomos contactados pela Avianca e ajustado todos os detalhes de nossa estadia. Já como teríamos mais um dia no caribe, solicitamos ainda a Andhiela que tentasse reservar um day tour para Klein Curaçao.

 

Papagayo Beach Club - Jan Thiel Beach

 

O Restaurante escolhido dessa vez foi o Wine Cellar, #2 no trip Advisor, de culinária francesa e com uma fomidável adega de vinhos. O que mais nos impressionou neste restaurante foi o Foie Gras, regado a vinho de sobremesa “última colheita”, que nos foi servido na entrada. No prato principal escolhemos um Filé Mignon Angus Beef e Carré de Pato marinado no molho Grand Marnier, acompanhados de um White Zinfandel Californiano. No final todos os clientes recebem bombons de chocolate trufados com uma taça do licor Grand Marnier. O jantar com entrada e vinho sai em média U$ 120 o casal.

 

Na manhã do sexto dia seguimos em direção ao ponto mais ocidental da ilha, um percurso de cerca de 40 minutos de carro, para realização dos dois últimos mergulhos de nossa viagem. Inicialmente fomos a Playa Piskadò, uma colônia de pescadores, onde sem sombra de dúvidas fizemos o mergulho mais bonito. Pela primeira vez avistamos um exótico Frogfish. Ficamos um bom tempo admirando esse exemplar curioso da fauna marinha local. Nos deparamos também com um grupo de tartarugas de pente e verde, um delas, inclusive, só possuía 03 patas, além de uma grande vida de corais e dois pequenos fishballs no retorno a costa. Foram 64 minutos de puro êxtase. 

 

Frogfish

 

Seguimos para o próximo ponto, Playa Kalki, também conhecida com Alice in Wonderland (Alice no país das maravilhas), local onde é muito comum o encontro com os cavalos marinhos, mas não tivemos essa sorte. Ponto de mergulho muito bom, com uma vasta quantidade de vida e corais, mas estávamos encantados com o mergulho anterior.

 

A partir dali seguimos em direção leste apreciando as praias desse paraíso do caribe.

 

A primeira parada foi na Playa Grandi, e em seguida nas praias Kenepa, a menor Chiki, e a maior e considerada a praia mais bonita de Curaçao, a Kenepa Grandi, onde decidimos passar o resto da tarde. Na chegada um pequeno mirante onde podemos apreciar toda a beleza da praia. O sol é de rachar!!! Haja protetor solar!!! Por ser uma praia pública não tem aquela infraestrutura de cadeiras e sombreiros para alugar, assim cada cm de sombra das árvores é bastante disputada. Serviço de bar também é bastante precário e incapaz de atender toda a demanda dos visitantes. Passamos quase 1h30m aguardando nossos sanduíches!!! Decidimos, então, retornar ao hotel e descansar um pouco para o jantar. 

 

Playa Grandi

 

Kenepa Grandi

 

Kenepa Chiki

 

Na volta paramos no supermercado para fazer uma feirinha básica de queijos e afins. Como se trata de território holandês, a ilha tem uma grande facilidade de adquirir produtos europeus, e a fartura de queijo é surreal e com preços infinitamente inferiores aos que encontramos nos mercados brasileiros. Uma festa!!! Trouxemos quase 10kg de diversos tipos de queijo e guloseimas, além de ter comprados os famosos Curaçao Blue, Licores de Rum típicos da região, bem mais baratos que nas áreas turísticas de Willemstad. Quase estouramos nosso limite de peso das bagagens hahahahahaha.

 

Ao retornamos ao hotel ficamos na varanda do quarto, na beira da praia, apreciando o belo pôr do sol.

 

A noite fomos para o Kome , #4 no TripAdvisor, um restaurante bem descolado e alto astral e que prima pela máxima qualidade na preparação dos pratos. Consideramos este como o segundo melhor, ficando apenas atrás do Baoase. Pedimos uma tábua de frios de entrada com um bom vinho Rosé, Les Fleurs du Mal, da região de Cevennes na França. Como pratos principais pedimos um Risoto de Mariscos com alho poró, aspargos verdes e molho de açafrão, e uma Taglioline com molho de creme de tomate defumado e lagostins.

Pôr do Sol do Marriott Beach Resort

 

Como não podemos mergulhar 24h antes de viajar de avião devido ao risco de desenvolver Doença Descompressiva, deixamos o último dia para conhecer a capital da ilha, ou simplesmente o centrinho da ilha. Devido ao adiamento de nosso vôo, adiamos também a nossa programação e incluímos o passeio para Klein Curaçao, pequena ilha desabitada que fica a cerca de 30Km da ilha grande. Os passeios são realizados por apenas duas empresas e tem quantidade limitada de vagas por dia. É passeio de um dia inteiro. Fizemos o check out as 5:30 da manhã e seguimos em direção a loja da Goby Divers vendo a nossa situação que teríamos que sair com todas as malas do hotel, a Andhiela se colocou a disposição para abrir a loja para que pudéssemos guardar nossas malas e no final do passeio pegarmos de volta e fazer check in no hotel disponibilizado pela Avianca.

 

O passeio a Klein Curaçao foi realizado pela Mermaid Boat Trips . A saída é pelo pier da Marina na região de Jan Thiel e o percurso até a ilha dura cerca de 2h. Dentro do barco temos uma boa infraestrutura de banheiros, bebidas não alcoólicas e um deck descoberto para apreciação do trajeto, geralmente acompanhado por diversos grupos de golfinhos. O passeio, como dito, funciona em sistema de all inclusive, exceto para bebidas alcoólicas, que podem ser adquiridas na ilha como custo extra. O interessante é que não há comandas, vc se serve das bebidas alcoólicas e no final do passeio eles perguntam se você bebeu algo e a quantidade, tudo na base da confiança. Frutos da cultura européia!

 

A Mermaid possui uma base na ilha onde são servidas o café da manhã e o almoço, bem como suporte de banheiros e chuveiros. Equipamentos de Mergulho e Espreguiçadeiras estão a disposição dos clientes, tudo para que passem um dia de puro lazer. A ilha pode ser facilmente contornada a pé, um percurso que leva cerca de 1h30m, onde notamos a presença de uma quantidade enorme de ninhos de tartarugas, todos devidamente sinalizados, para que os turistas não pisem de forma inadvertida. Os destaques dessa caminhada são o farol e as duas embarcações encalhadas na costa do mar de fora. Serviço impecável da empresa, café da manhã farto e um bom churrasco no almoço!!! O resto do dia é relaxar e aproveitar esse paraíso. Como acordamos bem cedo, aproveitamos para tirar um breve cochilo antes do almoço. Algumas cervejas e muitas camadas de protetor solar foram a pedida do nosso dia. Partimos de volta as 15:15h e com chegada as 17h na marina. O detalhe desse passeio é que o pagamento somente em dinheiro, florim ou dólar. Não esqueçam de levar. Alguns passageiros tentaram pagar com cartão sem sucesso. Eles pegam seu documento como garantia e na volta orientam onde tem o caixa eletrônico mais próximo.

 

Klein Curaçao

 

Klein Curaçao

 

Partimos, então, para o Renaissance Curaçao Resort & Casino, hotel reservado pela Avianca para esse nosso dia extra, sendo da mesma rede e categoria do Marriott e localizado em Willemstad. Além da hospedagem estava incluso em nossa reserva Jantar, Café da Manhã e Almoço. Como o dia tinha sido bem longo apenas descemos para jantar e subimos para organizar a mala e descansar!

 

No último dia fomos conhecer as instalações do Hotel, um mini shopping de luxo, um casino e o Fort Rif, um complexo de bares, restaurantes e lojinhas de artigos locais e da cultura holandesa. Um charme, porém com os preços para turistas. Nesse mesmo dia atracou um Cruzeiro no pier do hotel fazendo com que a cidade ficasse lotada! Felizmente só ocorreu no último dia de viagem e os locais não estavam absurdamente lotados. Continuando nosso tour saímos do Fort Rif em direção a Ponte da Rainha Emma, atravessando chegamos a região de Punda e suas casinhas coloniais coloridas, onde caminhamos pelas ruelas cheias de lojinhas e no terminamos no letreiro com o nome da cidade. Vale a pena ressaltar antes de realizar sua programação na ilha, que apesar de ser um local essencialmente turístico nada no centro abre ou funciona aos domingos. Na volta passamos novamente no hotel, almoçamos, fizemos o late chek out, apreciamos o último pôr do sol no paraíso e seguimos para o aeroporto para seguir o caminho de volta a para casa.

 

Renaissance Curaçao Resort & Casino

 

Willemstad com Punda ao fundo.

 

Ponte Rainha Emma e Punda

 

Pôr do Sol visto da ponte da Rainha Emma

 

De uma forma geral curtimos e gostamos muito mais de Curaçao do que a muito americanizada Aruba, além de ter muito mais opções de mergulho. Agora é hora de voltar a realidade e se preparar para a próxima viagem!!!!

 

Guilherme Delduque, Médico Cirurgião e Endoscopista, Apaixonado por viagens e mergulho. É Rescue Diver pela PADI.

 

 

Mariana Delduque, Médica Dermatologista, Casada com um Aventureiro.  É Advanced Open Water Diver pela PADI.

 



Esse artigo foi lido 6460 vezes!

Sobre o Autor

Guilherme e Mariana Delduque

Casal de Médicos que têm como hobbie viajar e mergulhar pelos mais variados destinos do mundo.


Veja Também