Principais cidades do Myanmar

  • 19 de novembro de 2016


O Myanmar é um país que sempre tive vontade de visitar, contudo, o país sempre foi muito fechado e apenas nos últimos anos vem abrindo suas portas para receber o turismo. Não é que não era possível ir antes, mas existiam barreias que na minha opinião eram impraticáveis como obtenção de visto em outro país (Tailândia era o mais procurado)  e a necessidade de montar o roteiro com empresas locais com pouca ou nenhuma informação acerca da credibilidade! 

 

 
 
Recentemente o país começou a permitir que o visto começasse a ser solicitado de forma online, vários hotéis podem ser reservados pela internet e os trechos internos de avião ou ônibus podem ser comprados sem auxílio de agências locais! 
 
 
Pois bem. Com todos esses fatores favoráveis optamos por incluí-lo na nossa terceira visita à Ásia. O país possui 4 principais cidades a serem visitadas, entretanto como somente tínhamos 5 dias no país somente incluímos Yangon e Bagan.
 
 
Neste post vamos apresentar um pouco dessas 4 cidades para ajudar o viajante em linhas gerais como montar seu roteiro no Myanmar:
 
 
Yangon:
 
É a antiga capital do Myanmar e a maior cidade do país! A principal atração da cidade é a Pagoda Shwedagon que foi construída há mais de 2600 anos, tem 99 metros de altura e é todo revestido de  pedras preciosas. 2 dias são suficientes para conhecer a cidade.
 
 
 
 
Bagan:
 
 
Esse foi o verdadeiro motivo da inclusão desse país no meu roteiro. A cidade é repleta de templos, considerada por muitos como a maior cidade em ruínas do mundo! São cerca de 40 km de templos e pagodas espalhadas numa planície onde durante vários meses do ano no período do nascer do dia dezenas de balões levantam voo e formam uma das paisagens mais bonitas do mundo. Deixamos 3 dias da nossa viagem dedicados a esse paraíso! Pretendemos fazer uma slow travel pela região, curtindo cada nascer do sol.
 
 
 
 
Inle lake:
 
 
Esse lago fica no meio das montanhas e possui uma extensão de quase 100 km. A principal atração da região é o passeio de barco para observar a dança dos pescadores, um verdadeiro espetáculo.
 
 
 
 
Próximo a região de Inle Lake fica uma vinícola bem bacana no Myanmar (35 Km de distância)! Isso mesmo.,, Uma vínicola no Myanmar! O nome do Local é Aythaya Wine Resort Myanmar, primeira vinícola do país, e vem cada dia mais sendo visitada pelos turistas que visitam a região. Inclusive é possível dormir em um dos lodges da propriedade, fazer degustação de vinhos, passeio de bicicleta pelas vínicolas, entre outras atrações!
 
 
 
 
Mandalay:
 
 
É a segunda maior cidade do país! A grande maioria dos voos vindo de outros países chegam por aqui ou por Yangon. Para quem tiver tempo a melhor maneira é chegar por ela e descer até Yangon, ou chegar por Yangon e subir até Mandalay, passando em ambos os casos por Bagan e Inle Lake. 1 dia inteiro é suficiente para conhecer as principais atrações. 
 
 
 
 
Ngapali:
 
 
Região com as melhores praias do Myanmar. O local possui lindos resorts e passeios maravilhosos! Os preços dos resorts são muito em conta e quase todos ficam de frente para a praia! Sem dúvida é uma excelente opção para quem pretende visitar o país. Existem voos de várias cidades do Myanmar! O voo de Yangon até Ngapali tem duração de 50 minutos e custa em média 100 usd cada trecho. O aeroporto de Ngapali se chama Thandwe.
 
 
Os principais hotéis de Ngapali são: Merciel Retreat & Resort; Hilton Nagapali; Amazing Ngapali Resort e o Hotel At The Rocks.
 
 
 
 
Se tiver que escolher em decorrência do pouco tempo apenas duas cidades optem por Yangon e Bagan; Se forem três: Yangon, Bagan e Inle Lake. E por fim se tiver como muito tempo livre não exitem em visitar todas elas.
 
 
Nosso roteiro: um dia na ida em Yangon, três dias em Bagan e um dia na volta em Yangon. Trechos internos feitos em avião pela empresa Air KBZ (200 usd ida e volta).
 
 
Enfim, espero ter ajudado com essas dicas.
 
 
 
*fotos do site oficial de divulgação do país.



Sobre o Autor

Marcio Vital Valença

Advogado e explorador do mundo nas horas vagas. Conhece mais de 35 países em todos os continentes. Instagram @marcionomundo


Veja Também