Praia do Rosa: uma pérola gastronômica em Santa Catarina

  • 22 de fevereiro de 2018


Quando fomos convidados a passar uns dias na Praia do Rosa em pleno Outono/Inverno, confesso que bateu uma certa insegurança: mas o que que vamos fazer lá, já que as chances de pegar uma prainha nessa época são incertas? 

 

Começamos a pesquisar e vimos que é exatamente nesta época que o pessoal de Santa Catarina mais frequenta o Rosa. Pense em um cenário paradisíaco, reduto do surf, rodeado de montanhas e natureza...calorzinho de dia e, à noite, um friozinho no mais delicioso clima serrano. 

Era a minha quarta vez no Rosa. Mas, ao contrário da badalação das férias de verão, encontramos uma cidadezinha pacata, repleta de opções de hospedagem e, a descoberta: com uma infinidade de bons restaurantes e chefs prontos a te cativar pela boca. Foi aí então que me apaixonei pela quarta vez pelo Rosa: além de encher os olhos de tanta beleza, pude também ser fisgada pela culinária que desponta cada vez mais, deixando pra trás (e no chinelo) até mesmo restaurantes que cultuamos no trecho Rio-São Paulo. 

 

 

Nos hospedamos na charmosa e rústica Villa Buena Vista, que fica no famoso “Caminho do Rei” onde, diz a lenda, o Rei D. João VI teria escondido diversos tesouro quando esteve de passagem pela região. 

 

 

A pousada tem uma vista privilegiada de 180º da Praia do Rosa e da lagoa do Peri no canto sul. As 5 unidades são todas diferenciadas e cada uma leva o nome de uma praia de surf conhecida. Apesar da proposta rústica, a Buena Vista não deixa de lado o aconchego e conforto ao proporcionar roupas de cama300 fios, roupões soft, toalhas macias, edredons e travesseiros de pluma de ganso. O espetáculo diário ficava por conta da vista incrível do Mirante Bar, onde era servido o café da manhã, e também do deck da nossa suíte, onde o nascer do sol nos convidava a levantar cedo da cama para apreciar a paisagem. 

 

 

Em nossa primeira noite, fomos jantar no famoso Tigre Asiático, um restaurante de comida oriental, ambiente lindamente decorado e intimista, atendimento impecável. A comida, então, nem se fala: foi difícil eleger um prato, já que todos pareciam incrivelmente apetitosos. Começamos pela Pad Talay (lula ao gengibre e alho, green curry tailandês, açúcar mascavo, lemongrass, molho de peixe, leve toque de shoyu)...um verdadeiro delírio! Era tão bem servido, que decidimos dividir nosso prato principal, um d-e-l-i-c-i-o-s-o salmão ao tamarindo com mel...ficamos com gostinho de quero mais, confesso, rs. Depois de umas taças de vinho à beira da lareira e muito satisfeitos, rumamos para o aconchego da nossa pousada. 

 

 

Fomos agraciados com um lindo dia logo na nossa primeira manhã no Rosa, e partimos para a praia. De um lado, a areia quase deserta e, de outro, o mar lotado de surfistas à procura da onda perfeita. Nos instalamos em frente às barracas da Fazenda Verde, no Rosa Grill, onde degustamos umas cervejas geladas, sucos naturais e uma inesquecível isquinha de peixe. 

 

Depois da praia, partimos para nossa segunda experiênciagastronômica no Rosa: um “almo-janta” no Bistrô Pedra da Vigia, onde fomos recebidos pelo próprio dono, o querido Daniel Pedreira. O Bistrô fica na simpática e familiar Regina Guest House, uma pousadinha cheia de charme e encanto. Com um cardápio enxuto de pegada francesa e altamente atraente, o restaurante nos surpreendeu do início ao fim: entrada, prato principal e sobremesa. De entradinhas foram casquinha de siri no leito de manga e um memorável coquille de camarão. Não resisti ao ler trufas no cardápio, e fui logo escolhendo um filet mignon ao molho de cogumelos e azeite trufado acompanhado por um gratin de batatas (sensacional!). O Daniapostou no robalo com alcaparras acompanhado de um purê de mandioquinha e ficou extasiado. À medida em que ia anoitecendo, o bistrô ia ficando ainda mais charmoso. A luz natural foi dando lugar à luz de velas, criando uma atmosfera altamente romântica, e nossa vontade era não sair mais dali, pedir um vinho e começar tudo de novo...rs. Pra finalizar, fomos na acertada torta de maça, feita na hora pelo chef. A noite não podia terminar de maneira melhor! 

O dia seguinte amanheceu friozinho e nublado, e foi quando fomos conhecer o Solar Mirador, um “exclusive resort” de apenas 12 suítes. Um lugar pra se deixar mimar e encantar. Foi ideal para aproveitarmos o spa ao ar livre e vista mar, além de desfrutarmos de uma massagem a dois ao final da tarde. O restaurante Urucum, que ficava na pousada, também servia deliciosos petiscos (como não lembrar da lula a dorê...) e também uma moqueca de camarão divina.

 

Uma das coisas que mais nos encantou no hotel, além do atendimento e da impagável vista 180 graus sobre o mar e a lagoa, era a travessia para a praia. Para chegar até lá, uma pequena trilha pela mata nos levava a um barqueiro, que nos transportava pela Lagoa do Meio até a praia, onde cadeiras, guarda sol e toalhas já estavam à nossa espera. Uma mordomia sem igual em um lugar paradisíaco. 

Pra completar o dia, fomos jantar no Refúgio do Pescador e foi mais uma deliciosa surpresa: um charme de restaurante, todo à luz de velas e decoração mediterrânea. Sentamos à beira da lareira e pedimos um vinho, para então darmos sequência a mais uma sessão gastronômica dos deuses. Pedimos uma lula ao pestode entrada e, apesar de todas as recomendações para provarmos a famosa paella, nos atraímos pelo salmão acompanhado de um (perfeito!!!!) risoto de cogumelos. Não conseguíamos entender como uma vilazinha tão pequena podia guardar tesouros gastronômicos tão bem como o Rosa. 

 

No dia seguinte, acordamos sem pressa, fizemos uma trilha, passeamos na praia e finalizamos nossa experiência no Rosa com um almoço verdadeiramente “a la italiana” no Sapori diPasta, que fica na charmosa pousada Morada dos BouganvillesPor volta das 15h, o friozinho tinha chegado e nos sentimos na serra, tomando um vinho tinto e provando de iguarias que nosso paladar jamais esquecerá: um talharim ao molho funghi com camarões e um ravióli recheado de gorgonzola e nozes, complementado pelo melhor petit gateau de todos os tempos! 

 

Encerramos nossa passagem pelo Rosa com a certeza de termos feito uma das viagens mais deliciosas, na acepção mais pura da palavra, onde todos nossos sentidos foram testados e agraciados, mas foi o paladar que foi beneficiado com uma experiência tão gratificante. Havendo promoção de Brasília para Santa Catarina, não temos nenhuma dúvida de emitir a primeira passagem e partir pra um final de semana dos deuses na Praia do Rosa, seja no verão ou no inverno.

 

 




Sobre o Autor

Fernanda de Castro Carvalho

Fernanda de Castro Carvalho é advogada e trabalha na ONU pela defesa dos direitos humanos. Para ela, viajar se tornou mais do que um hobby: é uma necessidade! Nas horas vagas, sonha com o próximo destino e compartilha suas dicas de viagens no insta @nosdo


Veja Também