Dicas gerais das Filipinas.

  • 08 de maio de 2016


Kawasan Falls, Ilha de Cebu

 

Assim que resolvi conhecer as Filipinas, comecei a ver muitos Instagrams falando de lá. O lugar realmente virou viral. Todos os grandes perfis de viagens, principalmente internacionais, postam fotos de lá com bastante frequência. Então, com certeza não nos decepcionaríamos. O destino é predominantemente praiano, mas também conta com belíssimas cachoeiras de água azul anil, vulcões ainda ativos e é um dos poucos lugares do mundo que você tem grandes chances de ver os incríveis tubarões baleia de pertinho e em qualquer época no ano. 

 

Praia na Ilha de Palawan

 

Megulho com os Tubarões baleia – Oslob- Ilha de Cebu

 

Como chegar:

 

Por causa de uma promoção da Delta e pela possibilidade de dar um pulinho em NYC, escolhemos voar quase 30h para chegar nas Filipinas (umas 40h contando as conexões). O jeito mais rápido, mas nem sempre mais barato é ir via Oriente médio com a Emirates, Etihad ou Qatar, com cerca de 22h de voo (umas 25h contando a conexão).  
Voos internos: Viajamos bastante usando Air Asia, Cebu pacific, que são boas opções low cost pelo pais. Nos aeroportos menores, os aviões são de hélice e comportam menos bagagem, portanto verifique certinho a companhia escolhida e a franquia de bagagem. Em alguns voos, além de pesarem as malas, nos pesaram também. hehe

 

Voo entre Boracay e Cebu

 

Chegar em Manila é só a primeira parte da logística das Filipinas, que contaremos nos próximos posts das Ilhas.

 

Quando ir:

 

As Filipinas são um conjunto de 7 mil ilhas e por isso tem certa instabilidade climática. A melhor época para ir é entre dezembro e fevereiro, que o Sol está brilhando e com pouquíssima chuva.  Nós fomos em meados de novembro e pegamos dias lindos de Sol. Então, programe-se para ir nessa época.

 

Diniwid Beach – Ilha de Boracay

 

Moeda:

 

A moeda é o peso filipino e num geral os preços são bem convidativos. Mesmo para nós que viajamos no auge da crise e com dólar a R$ 4,10.  Levamos praticamente o valor todo em dólar, pois não é simples achar caixas eletrônicos em qualquer ilha das Filipinas. Pesquise sempre antes de trocar, pois as cotações variam conforme o lugar. A ilha mais cara  é Boracay, pois recebe muitos orientais que chegam nos voos diretos da China, Japão, Malasya e foi considerada por vários sites uma das praias mais lindas do mundo. A praia é linda, mas não dá para considerar a mais bela do mundo na minha opinião. 

 

Quais Ilhas visitar:

 

Essa é uma grande dúvida, já que são 7mil ilhas. Nós conhecemos 3: Palawan, Cebu e Boracay. Existem mais algumas famosas, como Coron, Siquijor, Negros, Bohol, Bantayan, qe deixamos para uma próxima vez ( sim, as Filipinas merecerão uma outra viagem). Todas essas ilhas ficam na parte central do pais, chamada Visayas, que é a mais bonita e mais segura. Escolhemos essas três com base no tempo que tínhamos ( apenas 9 dias), na logística dos vôos e nas fotos do google e de alguns blogs.

 

Mapa das Filipinas

 

Internet nas Filipinas:

 

Louca por internet e @loucaporviagens, sempre compro um chip nos países que vou. Adoro ver mapa, pesquisar coisas on line, usar waze, postar no Facebook e Instagram (@loucaporviagens). E a Ásia, como sempre, nunca decepciona no quesito internet boa e barata. Escolhi a empresa Globe (http://www.globe.com.ph/surf/plan/gosurf) e paguei pelo Simcard + 5 GB de internet cerca de R$ 80 reais, validos por 30 dias. A internet era LTE e excelente! Melhor que o wi-fi dos hotéis, que praticamente não usei. Ainda coloquei mais alguns reais de credito para ligações, caso precisasse ligar para algum hotel ou chamar um taxi. Sempre gosto de ter internet e chamada local disponível, em caso de emergência.  Existem outros planos mais baratos, conforme a sua necessidade. Eu sou uma heavy data user, estávamos em duas pessoas, então 5GB foram ideais

 

 

Aspectos Gerais:

 

Nas Filipinas todo mundo aprende inglês na escola e é a língua oficial do Governo, portanto não há problemas de comunicação, mesmo nos vilarejos mais remotos. Engraçado que mesmo na língua filipina os números são falados em espanhol, então no meio de uma conversa entre eles a gente entende alguma coisa, principalmente na negociação de preço... numa venda, falaram Vinte pesos entre eles, mas em inglês falaram fifty (50) .. Espertinhos... rsrsrs. Negociei até chegar próximo aos 20... 

 

Não fiquei em Manila, mas as ilhas que fomos foi super seguro. Fui com meu namorado, porém iria sozinha para as Filipinas sem nenhum problema. 

 

Os vôos sempre atrasam, portanto, sempre chegue com pelo menos 24h antes do seu voo internacional, que é o mais “critico” em caso de perda. Meu voo para o Brasil saía as 10h da manhã de Manila. Comprei um voo às 19h do dia anterior de Palawan para Manila e o voo foi cancelado por causa do tempo ( vento forte). O novo voo só saiu as 7h da manhã do dia seguinte e chegamos super em cima da hora para o voo para o Brasil.  Praticamente todos os nossos voos atrasaram. 

 

Os terminais do aeroporto de Manila são longe uns dos outros, tendo que pegar taxi ou ônibus. Considere que Manila tem um transito bem ruim, portanto nada de conexões muito curtas trocando de companhia aérea, ok?

 

Exceto um dos aeroportos de Boracay (Aeroporto de Caticlan) e um aeroporto em El Nido (que tem poucos voos desde Manila), em todas as ilhas você tem uma logística mais longa pra chegar ao Paraiso, mas não desista... Sempre vale a pena. Então, conte e guarde pelo menos 1 dia inteiro para cada ida e vinda ao aeroporto. 

 

O transporte mais usado dentro das ilhas é o Tuc Tuc, que é super barato, os motoristas sempre conversam bastante e vale como experiência de viagem. 
O povo é muito simpático e sempre disposto a te ajudar, como em geral acontece no sudeste asiático. 
 

Hotel West Cove – Ilha de Boracay

 

Então, bora lá para os posts de cada Ilha?? 




Sobre o Autor

Renata

Apaixonada pelo mundo, mar azul, pôr do Sol, uma boa história e fotografia. Mais no Instagram @loucaporviagens


Veja Também