Um paraíso chamado Gili Islands

  • 27 de outubro de 2016


Gilis: O mar mais cristalino que já vimos. Dono de todos os tons de azul que já cruzaram nosso caminho e outros que sequer imaginávamos existir. É até difícil de descrever.

 

Não deixem de ver nossas dicas de BALIGILI ISLANDS e LOMBOK



As 3 pequenas ilhas que ficam entre Bali e Lombok são donas de um mar de tirar o fôlego. Quem gosta de mergulho, snorkel, vida marinha ou simplesmente curtir uma praia com um visual incrível, aqui é "O" lugar.

 

 

Além do azul do mar, você é contagiado pelo sentimento "Hakuna Matata", sabe? A problem-free philosophy. Sem obrigações. Onde nossa rotina era acordar num bungalow de bambu na beira da praia, tomar um suco de melancia, agarrar nossas máscaras e nadadeiras e mergulhar.

 

Ficamos hospedados em Gili Air, a ilha "intermediária". Calma, mas ainda com uma área de bares e restaurantes bem legal. Gili Trawangan é a "Party Island", a maior das 3 ilhas, mais lotada, mas também a que tem o mar mais transparente (se é que é possível). Gili Meno é a "irmã mais nova", ainda com poucos hotéis e restaurantes, bem calma. Ideal para aqueles que querem única e exclusivamente sossego.

 

CONHEÇAM OS HOTÉIS DE GILI ISLAND CLICANDO AQUI.

 

 

Não se preocupem, de uma ilha é possível explorar as outras durante o tour de 1 dia, ou pegar o Island Hopping Boat e ir visitar as irmãs vizinhas. (Nós não resistimos e fizemos os dois).

 

 

Bom, na nossa opinião, a melhor opção para quem quer deixar o tempo voar, ou melhor, "nadar", apenas explorando o fundo do mar é Gili Air. E sim, aqui é possível explorar 'quase' tudo apenas com snorkel. E para os mais avançados, tem inúmeros pontos (e escolas) de mergulho.

 

 

Todas as 3 ilhas são bem pequenas. Em Gili Air é possível dar a volta na ilha inteira em 1h30 a pé. E se quiserem fazer isso, não tenham a mesma idéia que a gente. Fazer de bicicleta foi muito mais difícil que fazer a pé. Rsrs Metade da ilha ainda é areia fofa, e você vai ter que empurrar sua amiga 'bici' por boa parte do caminho. Melhor explorar numa caminhada. Ou até num kayak, dependendo do seu condicionamento, claro. Em Trawangan a volta é de aproximadamente 3h00 e em Meno fizemos em 45 minutos, com direito a uma parada na lagoa central (linda!).

 

 

O passeio mais turistão da ilha (e isso tem nas 3) é o barco com fundo de vidro. E vale a pena sim, sim e sim. Você vai gastar uma penchincha para passar o dia mergulhando nos melhores pontos de snorkel de Air, Meno e Trawangan, com visibilidade acima de 30 metros. Nesse único passeio tivemos a companhia de váaaarias tartarugas, corais de várias espécies, um mais lindo que o outro, lionfish, barracudas, peixes palhaço "nemos", frogfish, lulas, todos os peixes coloridos do fundo do mar e, se der 'sorte', tubarões e raias manta.

 

A sensação é de flutuar naquele azulzão infinito, voando dentro do mar. E muitas vezes me pegava passando a mão na frente do rosto para acreditar que aquilo era verdade. Fomos passar 2 dias, acabamos ficando 8 e queríamos ainda ficar mais.

 

 

Com uma maré calminha na maior parte do ano, por aqui ainda é possível experimentar algumas atividades náuticas. Um SUP ou um Kayak transparente ???? é sonho. Sem contar na acroyoga no SUP todos os dias de manhã! Ah, e falando em yoga existem vários lugares em Gili Air para praticar.

 

O quesito culinária para nós é algo sério. Rsrs E as ilhas Gili tem elementos diferentes no cardápio, por influência da ilha de Lombok. Olah Olah foi nosso jantar quase todos os dias. Uma delícia a base de leite de coco. 


 

Gili Air e Trawangan tem restaurantes e bares para todos os gostos, e ficam mais concentrados nas proximidades do porto de chegada. Desde música ao vivo até esteiras no chão para o jantar.  Sem contar aquele cineminha na areia da praia. É uma delícia! E ainda tem mais! O lado sunset das duas ilhas tem restaurantes para apreciar a maravilha que é ver o sol se por no mar, e são bem disputados.
 

 

Um outro ingrediente essencial para tornar a visita as Gilis é o povo. Simples e hospitaleiros, eles transformam a sua estadia na ilha. Na guesthouse que ficamos, a Abdi Fantastik, os donos eram "Gili Airenses", nascidos e criados na ilha. E descobrimos que praticamente toda ilha é uma família só, todo mundo é primo do primo. Eles são receptivos demais! Fomos convidados até para um casamento de um dos muitos primos do nosso host. E era o casamento de um rapaz de Air com uma garota de Meno. Naquele dia foi uma festa e tanto para as duas ilhas, com 5 vacas de petisco e ainda com a banda mais famosa de Lombok. Foi demais presenciar aquilo, entre o indo e vindo de pessoas de uma ilha para a outra. Sem contar que a festa começa na noite anterior com as preparações! A família toda com a mão na massa, e a gente de gaiato no meio da folia. Hahaha Nos divertimos bastante.

 

 

Foram dias de sal e sol, finalizados com o pôr do sol no "sunset" da ilha. Ou por vezes ver o nascer do sol olhando para ilha de Lombok, com uma nuvem pairando sobre o vulcão, que tinha entrado em erupção há alguns dias. Já estamos com saudades da sensação de andar descalço, de subir na casa da árvore, ou de remar um kayak com fundo transparente.

 

Se sair de Bali para Gili foi difícil, sair de Gili para Lombok foi mais ainda. Mas passagem comprada e com mala nas costas, subimos no barco até a cidade de Bangsal. Agora é hora de explorar a inexplorada ilha de Lombok.



Esse artigo foi lido 1616 vezes!

Sobre o Autor

Laion e Madu

Conheçam o mundo sob a ótica do casal Laion e Madu do @projetodeboa


Veja Também