Tudo que você precisa saber antes de conhecer o Sri Lanka

  • 22 de outubro de 2017


Sri Lanka

 

O antigo Ceilão é, sem dúvidas, um destino ímpar de ser visitado e pouco conhecido por nós brasileiros. País tropical, localizado no oceano índico, com cultura marcante, esbanjando espiritualidade, sítios arqueológicos e paisagens exuberantes, além de vários elefantes que tornam a visita ainda mais peculiar. Se você nunca pensou em conhecer este país, talvez mude de ideia até o final deste post.

 

 

 

Quem sabe você se lembre do país quando falamos da Tsunami que afetou a Ásia em 2004, aquela do filme “O impossível”. Pois é, ela afetou o Sri Lanka também e matou 57 mil pessoas ao sul do país e eles acreditam que a cada 35 anos acontece uma Tsunami na região. Ou para quem gosta de filmes clássicos, lembre-se do país ao falar do filme “O rei e eu”, que na época ainda era Ceilão e mostrou bastante da cultura local. 

 

 

Ao chegar no Sri Lanka já dá perceber uma atmosfera diferente. No voo as aeromoças já vestiam Sari, no aeroporto achei curioso o freeshop vender eletrodomésticos como geladeiras e TVs por exemplo. Ainda no aeroporto nos deparamos com uma imensa estatua de Buda nos recebendo no saguão antes da alfândega, deixando claro que a religião é algo muito importante no país. 

 

 

Simpatia, muita simpatia! Os cingaleses são muito acolhedores. 

 

 

Um pouco da história, cultura, religião e curiosidades do Sri Lanka:

 

O antigo Ceilão mudou de nome em 1948 quando o país se tornou independente da Inglaterra, para Sri Lanka, que significa lágrima de pérola. O fato de o país ter sido colônia da Inglaterra é interessante, pois até hoje possui mão inglesa. Um dado curioso é que os ingleses não foram os primeiros colonizadores e sim os portugueses. Por lá é comum encontrar pessoas com sobrenomes como os nossos: Pereira, Gomes, Amaral, Silva, entre outros. 

 

 

A colonização também nos diz um pouco sobre a religião. Os portugueses, assim como fizeram no Brasil, tentaram catequizar e levar o cristianismo para os cingaleses. Os cingaleses budistas, que eram e ainda são grande maioria,odiavam os portugueses e pouco se rendiam a tais tentativas. A herança dessa tentativa portuguesa é que 8% da população total do país é católica. Na cidade de Negombo, por exemplo, é comum ver santas e pequenos altares cristãos pelas ruas, pois lá é onde se concentra a maioria católica. 

 

Os dados de hoje em relação a religião são: 69% da população é budista, 15% hinduísta, 8% islamita e apenas 8% são cristãos. 

 

 

O país dá um belo exemplo de como religiões diversas podem conviver bem e em harmonia. Mas nem sempre foi assim...

 

Anos após a independência da Inglaterra, o país sofreu uma Guerra Civil que no fundo possuía cunho religioso. A guerra foi entre budistas e hinduístas, uma vez que os hinduístas desejavam independência de seu espaço do resto do país. É como se, por exemplo, os nordestinos quisessem ser um país dentro do Brasil. A maior parte da população hinduísta fica ao norte do país. Esta guerra acabou apenas em 2008. 

 

 

Hoje, após o fim da guerra civil, o turismo vem crescendo e se tornou a maior fonte de renda do Sri Lanka seguido pela comercialização de chá (sendo o segundo maior produtor de chá do mundo) e o sistema político é uma república, o presidente é eleito com mandato de 6 anos. 

 

 

Planejando a sua viagem para o Sri Lanka

 

Primeiro é preciso definir o que você deseja fazer por lá e quanto tempo quer passar. A ilha possui muitas atrações e é preciso decidir qual a prioridade do que se quer visitar.  

 

 

Eu passei uma semana e a prioridade em nossa visita foram os sítios arqueológicos (boa parte na região central do país) e construções religiosas, que em grande maioria são Patrimônios da Humanidade pela UNESCO, além de é claro um contato com elefantes, que são símbolo do Sri Lanka. Falarei sobre cada atração num próximo post, mas adianto que é possível visitar sítios arqueológicos antiquíssimos e belíssimos. O que não significa dizer que não visitei nenhuma praia, estive em Negombo em um hotel a beira mar com uma praia bem isolada.

 

 

Outra forma de explorar o país é priorizar a visita de praias e montanhas. Uma curiosidade é que as Maldivas ficam perto do Sri Lanka, logo dá para imaginar que lá se pode encontrar praias belíssimas.

 

O país possui praias lindas tanto ao norte quanto ao sul, com águas calmas ou ideais para surf, bem como para praticar esportes como kitesurfe, por exemplo. E nas montanhas é possível visitar as tradicionais plantações de chá. 

 

Vistos do Sri Lanka 

 

Para entrar no país é preciso ter um visto que pode ser solicitado pelo site http://www.eta.gov.lk/slvisa/visainfo/center.jsp?locale=en_US . A taxa do visto vai de U$ 15 a U$ 30, a depender do tipo de visto solicitado.  Assim como a minha viagem para o Butão, quem cuidou disto para nós foi o amigo da família André Salgado (www.andresalgado.com.br), que além do visto, agenciou a viagem de forma geral. Ele é sensacional e faz qualquer viagem ser diferente, ele pensa além dos detalhes.

 

 

A agência local que nos acompanhou com intermédio do André foi a Jetwing Travels, excelente e cuidadosa com detalhes. O nosso guia local foi Kuman, simpático e agradável. Só elogios. 

 

Como chegar no Sri Lanka:

 

Não existem voos direto do Brasil. Os voos para Colombo, capital do Sri Lanka, saem tanto da Europa ou de países como o Qatar e Dubai por exemplo. No nosso caso, voamos do Qatar pela Mahi Lanka, que foi tudo ok e organizado e na volta voamos de SriLankan Airlines para Calcutá.

 

Eu particularmente não gostei do serviço desta companhia aérea. Achei desorganizado além de ter sido o voo mais porco que tive na minha vida. 

 

O único aeroporto internacional fica na capital, Colombo.

 

Religião do Sri Lanka

 

Como falei acima, a maior parte da população é budista. Lá podemos visitar templos belíssimos. 

 

 

Uma curiosidade: enquanto estiver no Sri Lanka, nunca, jamais, tire uma foto dando as costas para a imagem de Buda! Isso é ofensivo para eles. Primeiramente eles nem gostam muito que a gente pose com a estátua, eles acham desrespeitoso, mas todos os turistas o fazem e caso você também o faça, fique de ladinho, assim como nessa foto: 

 

 

Culinária do Sri Lanka

 

Como é de se imaginar, a comida por lá é bem picante. O arroz sempre acompanha as refeições que em geral incluem frango, peixes, bolinhos diversos, vegetais, arroz, macaxeira... O que pega mesmo é a pimenta e os condimentos diversos. 

 

Um prato típico é geralmente feito a base de curry. Curry de abobora é bem típico. Os cingaleses utilizam os dedos e a mão direita para misturar o arroz e o curry e também para comer. Também podemos encontrar castanha de caju, arroz frito, frutas, e claro, muito chá.

 

Temperatura do Sri Lanka

 

Como mencionei anteriormente, lá é um país tropical assim como o Brasil. O clima lembra muito o nordeste e é bastante quente. Uma curiosidade é que chove muito e de repente para: faz muito calor e quando menos esperamos uma chuva muito forte começa a cair.

 

Dica: tenha sempre um guarda-chuva com você. Quando você menos espera a chuva vem. 

 

Que roupas levar para o Sri Lanka

 

Roupas frescas e roupa de banho, maaaaas... tem um detalhe. Se o seu foco, assim como o nosso, for visitar as construções religiosas é preciso cobrir joelhos e ombros, caso contrário você não poderá entrar em tais lugares. Para ser sincera, das atrações que visitei apenas a fortaleza de Sigiriya é que não possuía cunho religioso e consegui usar shorts, de resto, segue essa regrinha de cobrir os joelhos e os ombros mesmo. Lenços são excelentes opções para os dias mais quentes.

 

Sobre a roupa de banho também acho necessário fazer uma ressalva. Eu levei um maiô e realmente acho que foi mais adequado. Na praia que fui, Negombo Beach, não tinha quase ninguém e as poucas pessoas estavam totalmente cobertas. Seria muito chocante um biquine brasileiro por lá. No hotel é que alguns turistas se expunham um pouco mais, mas também todos mais recatados. 

 

Idioma

 

A língua oficial é o Cingalês. 

 

 

Palavras que você deve saber:

Ayubowam  saudação cingalesa que significa algo como “vida longa”, esta é a forma de se cumprimentar entre os cingaleses, unindo as mãos na frente e abaixando a cabeça.

Stuti -  significa tchau e todos se cumprimentam assim também.

 

Moeda e câmbio do Sri Lanka

 

A moeda local é Rúpia Cingalesa. Fizemos o câmbio no próprio aeroporto de Colombo. 

 

Compras no Sri Lanka

 

Este item compras não deve nunca ser imaginado como um temporada de compras nos EUA, mas sim dicas do que achei legal para ser comprado por lá.

 

O foco é artesanato, e por lá nem é tão forte assim. Não achei um artesanato muito rico no Sri Lanka. Achei tudo muito simples.

 

O que encontramos de diferente por lá? 

 

Mascaras típicas da região = cada máscara possui um significado, são típicas do país e são lindas.

 

 

Pulseira feita de cabelo de elefante = essa eu não comprei no primeiro lugar que vi e me arrependi, pois depois não achei mais. Eles acreditam que quem usa tal pulseira está protegido e traz sorte. 

 

Joias = se você tem um dinheiro reservado e o desejo de adquirir pedras preciosas lá é o lugar. E se você não tem a intenção, pense duas vezes, pois os preços lá são MUITO abaixo do que os do Brasil. Pedras preciosas são comuns por lá e possuem um preço MUITO bom. Vale a pena se organizar e arrematar uma joia por lá. O país possui muitas minas ao sul e as pedras típicas são rubi e safira. Uma joia simples com pedra pequena pode ser encontrada por preço de bijuterias no Brasil. A cidade de Kandy foi que a tinha melhores preços. 

 

Estátua de Buda = caso você tenha vontade de ter um Buda em sua casa, lá é o local ideal para adquirir. Em diversos materiais, tamanhos e preços. Os Budas feito em ébano são bem típicos da região. 

 

Batik = esta é uma técnica típica do país (comum também na Indonésia) que consiste em desenhar com cera quente sobre o tecido e o efeito final é belíssimo. Pode-se encontrar roupas, jogos americanos, paninhos, cangas, e tudo que você imaginar com o efeito do Batik. Os preços são altos. Um paninho pequeno com tamanho de de metade de uma folha A4 saía em média de U$30. 

 

Sari= se você tem vontade de ter um, lá é o ideal. Fugindo dos locais típicos de turistas e passeando pelas cidades dá para encontrar com preços excelentes. Eu comprei um para mim lá no Sri Lanka em seda pura, com 8 metros de tecido saiu numa média de R$80 a R$100. No Brasil, um metro de seda saí em torno de R$100 a R$150.  

 

 

Tommy Hilfiger = essa eu confesso que fiquei sabendo no final da viagem e não comprei nada. O que soube é que uma fábrica da marca fica localizada no país e por lá é possível encontrar excelentes preços. Um colega comprou no hotel uma camisa com excelente preço. 

 

E no mais, o que se encontra são os souvenirs que se vê em todo lugar. 

 

Quais cidades visitar no Sri Lanka - principais atrações do Sri Lanka

 

Visitamos Colombo, Negombo, Kandy e Habarana e posso dizer que estas cidades nos deram uma bela visão do país e pudemos ver de tudo um pouco. 

 

Um fato curioso é que os trajetos de uma cidade para a outra demoram muito pois a velocidade máxima na estrada é de 50Km/H. Existe uma razão para esta velocidade limite ser tão baixa: estradas estreitas e o trânsito é uma loucura, similar a Índia mas em uma proporção menor. Andar no banco da frente é uma emoção, haja coração!

 

Macacos, iguanas gigantes, elefantas e vacas são exemplos de animais que vimos cruzando a estrada em nossas viagens internas.

 

No próximo post irei falar das principais atrações em cada cidade que visitamos no Sri Lanka. 

 

Ana Carla Gameleira




Sobre o Autor

Ana Carla Gameleira

Psicóloga clínica e nas horas vagas viajante. Acompanhem minhas fotos no Instagram: @relatosdeviagens


Veja Também