Dicas gerais da Colômbia: Bogotá, Cartagena e San Andrés

  • 01 de agosto de 2015


Algumas dicas sobre o país:

 

• Os colombianos parecem os brasileiros. Dá para se sentir em casa com a receptividade deles. 
• É importante negociar o preço em Bogotá e San Andrés antes de pagar sempre que for comprar artesanato e coisas na rua. Em Cartagena não cola muito, mas nas outras cidades sempre pergunte: “Qual o menor preço?”. Rolam ALTOS descontos! Eles já colocam o preço alto para baixar depois.
• Facilmente encontram-se locais para fazer câmbio. Mas é preciso ter muito cuidado com assaltos e notas falsas no país. Estas foram recomendações que escutei bastante dos meus amigos colombianos. 
• O câmbio em Cartagena é muito ruim e Bogotá possui melhores cotações.
• Eu fui em Bogotá, Cartagena e San Andrés. Ouvi muito falar por todos meus amigos de Santa Marta, lá realmente deve valer a pena ir. Acredito que 3 dias em cada destino desses que eu falei já dá para conhecer muita coisa. Mais que isso em Cartagena é loucura! Fiquei lá 5 dias e já não tinha mais o que fazer, lá é MUITO quente e mais caro que os outros destinos visitados e nos dois últimos dias já tava cansativo, sabe? Do tipo: já vi tudo, e agora?
• Local para ficar: os dois hotéis que fiquei (na ida e na volta) em Bogotá eu não gostei, logo não indico. Cartagena tem mil pousadas! Qualquer uma mais central que fique DENTRO das muralhas vale a pena. E em San Andrés achamos no Booking um AP super bacana para alugar e a localização era perfeita (lá é minúsculo,difícil é não ser central).
• Provem comidas típicas: AjiacoArepa, Empanadas (parece nosso pastel de forno), e tudo que derCartagena tem muito ceviche bom. A comida na Colômbia é uma delícia.
 

 

Dicas de Bogotá



Centro histórico: tire um dia pra bater perna A parte antiga da cidade é linda! Podemos conferir arquitetura antiga e também grafites coloridos, além de museus bacanasMuseu Botero vale a visita e é de graça (com quadros de Fernando Botero que são show com aqueles gordinhos graciosos). O Museu do Ouro fica perto e é maravilhoso. Bem moderno, eu adorei. Cartagena também tem museu do ouro, mas esse da capital é melhor e maior. O mercado de artesanato fica ao lado do Museu do Ouro. Minhas amigas babaram muito em uns colares de miçangas que comprei nessa viagem e estes foram encontrados em camelôs na porta do Museu do Ouro (o único lugar na viagem inteira que vi esses colares foi nessa praça e depois em Cartagena pelo triplo do preço! Então não tem essa de: ah, se eu achar em outro lugar). O Museu da Esmeralda também fica no centro. Este eu fui e achei uma furada, na minha opinião não vale a visita, é pegadinha para turista.

 

 

Lá no centro histórico tem várias coisinhas perto que valem a pena... praças, livrarias.... É legal ir descobrindo o local.

 

 

Cerro MonserrateVale muito a pena. A subida é feita através de teleféricoDe lá se tem uma vista total da cidade e tem uma igreja  em cima, super fofo. Rende fotos lindas! É importante que evite esta visita no primeiro dia de viagem, por uma questão simples: a altitude. Bogotá é umas das cidades com maior altitude do mundo, logo é possível sentir enjoos e passar mal no primeiro dia por , e se subir o morro logo no primeiro dia aumenta a probabilidade. Melhor evitar não é? Caso passe mal, tomar um chazinho de coca ajuda. 

 

 

Catedral de Sal: Tire um dia e vá a Catedral de Sal.Fica em uma cidade perto de Bogo chamada Ziparquirá. Acertamos com um taxista e fomos. Se gasta praticamente o dia todo nesse passeio que VALE MUITO a pena. Uma catedral dentro de uma mina de sal. Uma das coisas mais legais que fizemos e diferente do que estamos acostumados a ver.

 


Zona pink: Essa região é muito show e fica na parte moderna da cidade. Mil bares, lojas e tudo mais. A Zona T (que fica na Zona Pink) é a mais badalada. Restaurante que indico: Andrés Carne de Res, é um clássico para turistas. Tem 3 andares e um deles é uma boate. La é mega animado, tem comidas típicas deliciosas e a decoração é muito legal. Do tipo TEM QUE IR.

 

Usaquén: Também fica na parte moderna e tem vários restaurantes legais na região. Se gostar de Thai food vá no Wok. Esse eu fui com os amigos locais e amei. Fui lá em Usaquén duas vezes: uma de noite e outra a noite e adorei as duas propostas.

 

Mercado de Las Pulgas: fica em Usaquén e só funciona aos domingos. Lá foi onde achei as Bolsas Wayuu (aquelas bolsas coloridas que tem na Colômbia) mais baratas com um camelô que as vendia segurando no braço. Na viagem inteira foi o lugar mais barato.

 


Juan Valdez: É o café mais famoso de lá. O Starbucks colombiano e com detalhe que é o café da Colômbia néTem em todo lugar por lá. Pare e tome um cafezinho.

 

Fábrica Alpina: Não sei se é imperdível, mas eu curti. Fui com 10 amigos colombianos e foi sugestão deles. Essa marca é mega famosa lá, tipo a Nestlé. Eu não fui à Fábrica mesmo, mas fui aos arredores e na mega loja. Porque vale a pena? Porque a região é tão diferente e linda que nem parece Bogotá. A região lembra a Suíça, por isso o nome da marca é Alpina, pois o local parece os Alpes suíços. 

 

Andar de transmilênioAchei isso top! Transmilênio é a rede de ônibus lá, só que são várias estações, como um metrô, e são faixas exclusivas! Achei muito organizado.

 

Dicas de Cartagena: 
 
 
• La é tudo mais caro.  O que tiver de comprar de artesanato prefira o mercado de artesanato em Bogotá.
• Cuidado com assaltos. Quase fui assaltada lá em Cartagena. Tem alguns lugares que são chatos de tanto turista e gente oferecendo coisas para vender. Tipo a praia do francês em pleno domingo no alto verão.
•  da pra rodar tudo pela cidade murada.Você mal vai precisar de táxi. Só para dar uma geral fora das muralhas.
• CALOR DEMAIS! Fui no “inverno” de lá, e quando saía na rua e já estava morrendo de calor. Portanto providenciem roupas frescas.
• Cartagena fica no Caribe, mas o mar lá é não é bonito. Tem uns passeios numas praias perto... comentários abaixo!
 

Para almoço: muito bom e preço bom comparado aos demais em CartagenaRestaurante La mulatacom comida deliciosa. Tem uma limonada de coco que é uma delícia. Ahh essa limonada de coco colombiana é top, tem que provar em qualquer lugar.

 

El Boliche Cevicheria: pra jantar, pequeninho maso melhor ceviche que 

 

Cafe del mar. Vá lá ver o por do sol. O lugar mais lindo de se ver o por do sol na cidade. Lá tem vários drinks e vinhos (são drinks caros diga-se de passagem).

 

 

Castillo de San Felipe: esse tem que ir. Super turístico e lindo. Fica fora da muralha e dá para ter uma vista 360° da cidade. É show!

 

Passeio nas ilhas do caribe: então, esse achei meio fraco porque quem mora em Maceió não se impressiona tanto. Não é tão lindo quanto as mais famosas praias do caribe.  É preciso pegar uma lancha com várias pessoas e dá para conhecer no mesmo dia 2 ilhas: Ilha Baru (Playa Branca) e Ilha  Del Rosario. A segunda tem mergulho com coral e um aquário que não fui, pois preferi o mergulho (que é similar ao de Maragogi). 


Monasterio de La Popa: esse eu não acho que seja imperdível. Fomos porque ficamos muito tempo em Cartagena e já tínhamos feito um pouco de tudo. Lá o que se vê é: uma vista da cidade e um mosteiro. É gracioso. Mas a vista que se tem da cidade, apesar de ser de um ponto mais alto, é similar a do Castillo de San Felipe.

 

 

Passeio de carruagem: Eles fazem uma espécie de tour na cidade amuralhada. Tem carruagens pela cidade e é uma graça.

 

 

Dicas de San Andrés: 

 

 

  • Meu destino preferido dos 3. Fiquei encantada com a ilha. Não oferece lá essas estruturas para turista, mas esse tipo de experiência é legal também.

 

 

  • Lá é o seguinte: uma ilha pequena, que tem outras ilhotas minúsculas perto. Lá é zona franca: duty free! Perfumes e bebidas sem taxas.
  • San Andrés é famoso por seu mar que é conhecido por possuir 7 cores. E é verdade viu? 7 cores!!! PERFEITO! Já viajei um bocado e nunca vi um mar assim. Mesmo chovendo um pouco quando eu estava por lá, estava perfeito, e do nada surgia um turquesa brilhoso no meio das outras cores. Surreal!

 

 

  • Como conhecer a ilha? Alugando um carrinho de golfe. Dá para conhecer a ilha praticamente inteira em um dia. 
  • Na praia central perto do calçadão tem spa de pé com peixinhos (aqueles que a gente vê nas fotos de quem vai para a Ásia), stands para contratar passeio de submarino, passeio para ir a ilha de Jhonny Cay, entre outros. De fácil acesso. 
  • Façam o submarino! É Top!!!

 

 

  • Ilhota Johnny Cay : tamanho de um campo de futebol e lindaaaaa demais!

 

 

  • Oyo soprador: um buraco no meio dos corais que quando a maré está seca, espirra água como um mini vulcão (tem algo parecido em Noronha). Não vi a água espirrando por conta da maré no horário que fui. A região desse lugar tinha um povo estranho e ouvir falar que as vezes assaltam turistas por lá. 
  • Restaurante Donde Francesca: Foi uma indicação que me deram e é muito bom. Lagosta, frutos do mar, drinks... Onde fica? Então... Você pega o carro de Golfe e sai traçando a ilha pela costa... já é mais pro meio/final... Perguntando a alguém eles marcam no seu mapa (quando aluga um carrinho de golfe te dão um mapa). Amei lá! É pé na areia e gracioso na decoração. 

 

 

Confiram nossas fotos e dicas no @relatosdeviagens.



Esse artigo foi lido 2420 vezes!

Sobre o Autor

Ana Carla Gameleira

Psicóloga clínica e nas horas vagas viajante. Acompanhem minhas fotos no Instagram: @relatosdeviagens


Veja Também