Vinícolas sul-africanas de Cape Winelands

  • 24 de abril de 2019


Depois de dias deliciosos na Cidade do Cabo, partimos rumo ao nosso passatempo preferido: passar alguns dias nas vinícolas degustando o melhor da comida e dos vinhos sul-africanos!

 

 



 

Dentre os vilarejos da chamada "Cape Winelands", escolhemos Stellenbosch por ser onde estavam situados os melhores restaurantes e o hotel que queríamos ficar: o Clouds Estate! A estrada pra chegar lá é bem tranquila, e o percurso dura menos de 1 hora (uns 50 quilômetros).

 

Quando chegamos, estava um super calor, e já fomos indo direto pra piscina (não sem antes sermos recebidos com umas taças de vinho branco geladíssimo!! Rs). 

 





Aproveitamos o dia todo por lá, só curtindo o visual das montanhas e relaxando.



 

O dia seguinte amanheceu bem frio e chuvoso, o que acabou sendo ótimo para a programação que tínhamos planejado: no início da manhã, massagem no spa do famoso hotel Delaire Graff, seguida de uma degustação e almoço no premiado restaurante de lá. O bom é que nosso hotel era colado no Delaire, e por isso o traslado era feito gratuitamente no carrinho de golfe que eles têm.

 

       * Pra quem gosta de arte, detalhe para as obras de arte sensacionais do Delaire, que tem uma extensa coleção de quadros e pinturas (que queríamos levar pra casa!).

 

 

Nem preciso dizer que foi tudo perfeito!! Infelizmente, devido ao mau tempo, não conseguimos desfrutar da jacuzzi externa e piscina do spa, mas nada que não fosse perfeitamente substituível pela incrível safra de vinhos brancos e tintos da vinícola, que tivemos a honra de provar! 




 

As refeições no restaurante principal do hotel valeram muito a pena! Foi maravilhoso! O outro restaurante, Indochine, também é super famoso e vale a visita pra quem gosta de comida asiática contemporânea.

 

Depois de uma manhã em êxtase, decidimos que ainda tínhamos muito a conhecer e fomos atrás da vinícola De Morgenzon, comprar o vinho que minha mãe fala desde que voltou da viagem dela à África do Sul: um Chenin Blanc de primeira! É claro que não pudemos dispensar outra degustação, que custou míseros 30 rands por pessoa (menos que 10 reais) e ainda foi revertido na compra dos vinhos!

 

Essa bodega era vizinha do conceituado restaurante e vinícola Jordan, e logicamente passamos lá pra conhecer! Apesar de ainda não estarmos com fome, não resistimos à uma tábua de queijos pra acompanhar (outra!!) degustação! 



 

Depois de um longo dia gastronômico, voltamos ao hotel pra descansar.



 

 

Um pouco antes do por do sol, fomos jantar no restaurante do hotel La Residence, que faz parte da mesma rede do hotel-experiência que ficamos em Hermanus (detalhes no último post), a Royal Portifolio. Percebemos que o tratamento aos clientes é o mesmo em toda a rede, daqueles lugares onde você se sente tão bem recebido e à vontade, que tem dificuldade de ir embora! Rs A comida, pra variar, foi maravilhosa, sem contar o incrível entardecer que presenciamos.

 

 

 

 

Na manhã seguinte, foi a vez de conhecer a charmosa cidadezinha de Franschoek, vizinha de Stellenbosch. Após perambular pelas ruazinhas e comprar lindos artesanatos pra nossa casa nova, seguimos a recomendação do nosso hotel e fomos à Paarl experimentar uma degustação de vinhos harmonizada com os famosos queijos de cabra da Fairview! Foi um verdadeiro delírio pra nós! Detalhe que há três tipos de degustações, e nós recomendamos a Premium, que é realizada num local mais privativo e um sommelier te dá uma atenção exclusiva. 


Ouvimos dizer que o almoço lá não era tão bom quanto a degustação, e então fomos "calibrar" mais na vinícola da Haute Cabrière, que produz os deliciosos espumantes Pierre Jourdan. Ainda bem que dirigir nessa região era bem tranquilo...




Finalizamos a sessão gastronômica no restaurante La Petite Ferme (delicioso!!) e depois voltamos ao hotel pra curtir o sol, que tinha saído no exato momento que terminamos de comer!

 

Ao chegar lá, não resistimos e abrimos uma das garrafas que compramos na Fairview pra apreciar aquele fim de tarde delicioso...(até porque nosso próximo voo não permitia exceder 20 kg de bagagem por pessoa, e como já estávamos no limite, foi uma boa desculpa! Rs)...

 

 

Tínhamos ainda uma reserva pra jantar no badalado restaurante Tokara, mas já estávamos mortos à noite e acabamos comendo um lanche no hotel.

 

FAÇAM A RESERVA DO SEU HOTEL EM STELLENBOSH CLICANDO AQUI,

 

À essa altura, já saudosos da experiência única vivida nessa região (e com uns bons quilos a mais! Rs), começamos a arrumar as malas pra próxima e não menos empolgante parte da viagem: um safari no Kruger.

 

Acompenhem nossas dicas e fotos no Instagram @nosdoisnomundo

 



Esse artigo foi lido 9086 vezes!

Sobre o Autor

Fernanda de Castro Carvalho

Fernanda de Castro Carvalho é advogada e trabalha na ONU pela defesa dos direitos humanos. Para ela, viajar se tornou mais do que um hobby: é uma necessidade! Nas horas vagas, sonha com o próximo destino e compartilha suas dicas de viagens no insta @nosdo


Veja Também