Melbourne: a melhor cidade do mundo para se viver

  • 01 de maio de 2016


Considerada por vários anos consecutivos como a melhor cidade do mundo para se morar Melbourne foi o nosso primeiro destino da Austrália. Pegamos um voo em Queenstown, na Nova Zelândia, com destino a Melbourne, na Austrália, com 3 horas de duração. 

 
Assim que chegamos no aeroporto internacional de Melbourne pegamos um táxi (mini van) onde cabiam 6 pessoas com seis malas grandes para o centro. O trajeto levou 35 minutos e custou 60 AUD. Já no caminho descobrimos porque a cidade é considerada a melhor cidade do mundo para se viver.
 
 
Yarra River.
 
 
A cidade é bastante organizada, repleta de atrações turísticas, cheia de cultura, limpa, com uma população extremamente atenciosa, segura e bastante fácil de se locomover. Para conhecer a cidade e suas principais atrações recomendo passar no mínimo três dias inteiros. Ficamos dois e meio e deixamos de fazer bastante coisa interessante!
 
 
 
Fuso horário.
 
 
A Austrália fica do outro lado do mundo! Em relação ao horário de Brasília, Melbourne está 13 horas na nossa frente. Ou seja, o dia começa primeiro por lá. Tanto é assim que no Réveillon assistimos primeiro a queima de fogos de Sydney e somente 13 horas depois rompemos o ano.
 
 
Melbourne by night.
 
 
Visto.
 
 
Os brasileiros necessitam de visto de turismo para visitar a Austrália. O procedimento é relativamente simples e pode ser feito integralmente pela internet. Escrevemos um post específico sobre o assunto para facilitar a vida do viajante. Clique AQUI.
 
 
Catedral de St. Paul's vista da Federation Square.
 
 
Língua e câmbio.
 
 
A língua oficial é o inglês e os australianos são muito educados e bastante atenciosos.
 
 
 
 
A moeda é o dólar australiano e é menos valorizado que o dólar americano. Levamos Euro e Dólar para nossa viagem e o dólar foi muito mais aceito e valorizado. O câmbio pode ser facilmente realizado em diversos pontos da cidade! Em especial no aeroporto e no centro, contudo, as cotações do centro são mais favoráveis.
 
 
Onde ficar:
 
 
Melbourne possui uma excelente cadeia de hotéis com preços parecidos com os praticados nas grandes cidades brasileiras. Ficamos no Ibis Budge, na Elizabet Street, a poucos passos do Federation Square. O hotel é fraco, porém, é muito bem localizado e atendeu nossas necessidades básicas.
 
 
 
 
Recomendo ficar no centro ou na região do Yarra River, pois essas duas regiões possuem ótimos restaurantes e diversas opções de lazer. 
 
 
Yarra River.
 
 
O hotel que mais chamou nossa atenção foi o Crown, pois possui vários restaurantes, um shopping, cassino e uma localização impecável. Conheçam outros hotéis da cidade clicando aqui e aproveitem e façam a sua reserva.
 
 
 
 
Como se locomover:
 
 
As principais atrações de Melbourne ficam relativamente próximas uma das outras, portanto, a melhor maneira de conhecer a cidade em sua plenitude é andando.
 
 
 
Outra opção boa e barata é pegando o ônibus turístico vermelho. Dois dias nesse ônibus custa apenas 10 AUD e passa pelos principais pontos turísticos da cidade (leia mais aqui sobre esse transporte).
 
 
Principais atrações da cidade:
 
 
A cidade possui uma infinidade de atrações turísticas! As que eu considero imperdíveis são:
 

1 – Federation Square – principal praça da cidade. É lá onde tudo acontece. O local é cheio de lojas, restaurantes e bares. É ideal para se visitar tanto durante o dia como durante a noite!

 

 

2 – Torre Eureka – maior edifício de Melbourne. O local possui um observatório onde é possível ter uma vista incrível da cidade. O ingresso para subir custa em torno de 20 AUD.

 

 

3 – St Kilda – é a principal praia de Melbourne. Lá é possível praticar diversas atividades físicas e ver o pôr do sol mais bonito da região.

 

4 – Dockland – é uma região relativamente nova, com vários condomínios de luxo, muito bonita, repleta de bons restaurantes e muito boa para dar uma caminhada despretenciosa.

 

 

5 – Jardim Botânico e Shire of Remembrace – é ideal para observar algumas espécies nativas. O Shrine of Remembrance é um monumento que foi dedicado aos australianos que serviram durante a I Guerra Mundial. Andar por esse parque é bastante agradável. Não deixem de subir no monumento. A vista é muito bacana.

 

 

6 – Fliders Station – principal estação de trem da cidade. Construída no estilo vitoriano. Fica localizada ao lado da Federation Square.

 

 

7 – Brighton Beach – praia famosa pelos vários boxes que existem na praia. Todos com um pintura diferente.

 

 

8 – Museus – a cidade conta com várias opções. Os principais são: Melbourne Museum, National Gallery of Victoria e o National Sports Museum.

 

 

Onde comer: 
 
 
A culinária é levada muita a sério tanto na Austrália como na Nova Zelândia, portanto, tenha certeza que o viajante irá se dá muito bem nesses países. Escrevemos em um post específico sobre os principais restaurantes que visitamos (clique aqui).
 
 
 
Arredores de Melbourne.
 
 
Existem diversos passeios que podem ser feitos a partir de Melbourne. Os principais são: Visitar a famosa praia de Bells Beach, local onde acontece uma das etapas do circuito mundial de surf; fazer uma degustação em uma das inúmeras vinícolas que existem na região; fazer o passeio da Great Ocean Road.
 
Passeios dos 12 apóstolos - Great Ocean Road.
 
 
Nosso roteiro.
 
 
Passamos quase três dias em Melbourne! E nosso roteiro na cidade foi bastante intenso e corrido, mas graças a Deus conseguimos fazer os principais pontos que havíamos traçado no Brasil e conhecemos as principais atrações da cidade. Logicamente que ficou faltando um ou outro para ser visitado. Para facilitar o assunto escrevemos um post mostrando nosso passo a passo na Cidade "Nosso Roteiro em Melbourne".
 
Royal Botanic Garden.
 
 
Assistam o vídeo da nossa viagem para Melbourne e não deixem de assinar nosso canal do Youtube:
 
 
 
 
 
 
Depois de dias maravilhosos em Melbourne partimos para a tão desejada cidade de Sydney. Espero ter ajudado com as dicas e qualquer dúvida é só perguntar.
 


Esse artigo foi lido 3396 vezes!

Sobre o Autor

Marcio Vital

Sou Advogado especialista em Direito Civil, Imobiliário e Trabalhista. Meu principal lazer é viajar e fotografar o mundo. Tenho um instagram que funciona como um microblog sobre minhas viagens e hoje conta com mais de vinte e cinco mil seguidores @marcion


Veja Também